Por fake news, YouTube já removeu 33 vídeos do canal de Jair Bolsonaro desde abril

Live de Bolsonaro removida do Youtube: presidente usa redes para antecipar atos de governo

Lives suspensas no Youtube são acessadas em outras redes

Marlen Couto
O Globo

As grandes plataformas de redes sociais enfrentam maior pressão para endurecer e aplicar suas próprias regras contra fake news e discurso de ódio, principalmente após a explosão de desinformação na pandemia de Covid-19 e da invasão ao Congresso americano no início do ano.

No Brasil, o símbolo da mudança de tom, em meio à pressão internacional, são as remoções de postagens desinformativas disseminadas pelo presidente Jair Bolsonaro e por seus aliados. O YouTube é quem mais tem adotado a medida. Ao todo, a plataforma do Google removeu 33 vídeos do canal oficial do presidente desde abril, quando atualizou suas políticas para proibir vídeos que recomendem o uso de hidroxicloroquina ou ivermectina para a Covid-19, medicações sem eficácia para o tratamento da doença.

MAIS RESTRIÇÕES – Em setembro, uma nova atualização mirou teorias conspiratórias e desinformação sobre a vacina.

Apesar disso, as punições ainda são pontuais quando envolvem autoridades e diversos conteúdos do presidente e de seus aliados com mensagens falsas sobre a pandemia e outros temas seguem no ar, alerta o pesquisador Guilherme Felitti, da Novelo Data, que acompanha as remoções em perfis ligados à base bolsonarista.

— As plataformas são boas para criar regras, mas não são boas para executar essas regras. A experiência que temos é de que elas são ignoradas quando estamos falando de alguns players específicos, como Bolsonaro. A aplicação das políticas só funciona quando há um incentivo externo, quando há polêmica ou a imprensa alerta para o descumprimento das regras. As redes não são ativas a ponto de sua própria equipe detectar casos de desinformação e puni-los— analisa Felitti.

FALTA DE UNIDADE – Outra questão é a falta de unidade das punições e medidas tomadas. Quase todos os vídeos de Bolsonaro já removidos pelo YouTube, a maioria lives, continuam disponíveis, por exemplo, no Facebook há meses. A velocidade e a dinâmica das redes são outro desafio.

Além de contarem com audiência imediata significativa, os vídeos do presidente são baixados e hospedados em aplicativos de mensagem, como WhatsApp e Telegram, e de lá são compartilhados pela base bolsonarista.

No caso da recente live, após remoção no Facebook e Instagram, o Twitter inseriu selo com informação de que a fala de Bolsonaro viola suas regras.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Em tradução simultânea, reina a esculhambação nas redes sociais. Os governos são impotentes e não sabem como regularizá-las. Apenas isso. (C.N.)

8 thoughts on “Por fake news, YouTube já removeu 33 vídeos do canal de Jair Bolsonaro desde abril

  1. Mais um piada do ano, talvez do século, e justo com o Partideco Mais Corrupto do Universo .
    Quem diria, o Partideco que diziam ser diferente de tudo que está ai.
    “Somos um partido diferente”
    Que nivel chegou os comunopatas doentes do Partideco.
    Logo eles que se acham os melhores melhores do Mundo, atolados na esculhambação….

    Presidente do PSDB diz que filiações sob suspeita nas prévias serão analisadas por comissão

    https://www1.folha.uol.com.br/poder/2021/10/presidente-do-psdb-diz-que-filiacoes-sob-suspeita-nas-previas-serao-analisadas-por-comissao.shtml

  2. A censura não resolve. Não há como impedir de mentirosos a todo minuto divulgarem novas mentiras.
    Diante da absoluta impossibilidade prática de filtrar o que é mentira e o que é verdade, as mídias sociais deveriam JUNTO com as mensagens colocar a completa identificação do autor E do remetente.
    Assim a justiça poderia punir os mentirosos.

  3. Como disse muito bem, o Umberto Eco:
    “Os idiotas sempre existiram, as redes sociais apenas dão voz a estes imbecis”
    Mais ou menos assim…
    Rs.

  4. Sem as redes sociais não haveria mais idiotas?
    As redes sociais impedem que os fabricantes de idiotas continuem proliferando com sempre fizeram.
    Devemos a Karl Marx o fantástico despertar dos idiotas.

  5. Quando o Fuckberger censura a opinião de quem ele não gosta, ele está dizendo que você é um idiota incapaz de discernimento, simples assim. Gargalho quando vejo jornalistas vermelhos vibrando com a censura das big-techs.

  6. Lenin deu a dica em Esquerdismo, Doença Infantil do Comunismo.
    Eu não voou ensinar comunismo a ninguém, só vou combatê-lo na mesma proporção que Lenin estimulava a tomada do poder e do Estado.
    Sem refresco, sem quartel aos revolucionários de internet.
    Renato Russo perguntava que país é esse, respondo, não são aqueles onde se comem morcegos, gatos e cachorros e também não onde não tem papel higiênico e sabonete.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *