“Por que diabos tanto lobby para chegar ao Supremo Tribunal Federal?”

Resultado de imagem para moraes e renan

Moraes visitou Renan, que o chamou de “chefete de polícia”

Frederico Vasconcelos
Folha

Sob o título “O quadrado de cada um”, o texto a seguir foi publicado no final de janeiro pelo “Judex, Quo Vadis”, site bem-humorado mantido por juízes.

O Supremo Tribunal Federal é composto por onze Ministros, brasileiros natos (art. 12, § 3º, IV, da CF/88), escolhidos dentre cidadãos com mais de 35 e menos de 65 anos de idade, de notável saber jurídico e reputação ilibada (art. 101 da CF/88). E são indicados e nomeados pelo Presidente da República, após aprovação pela maioria absoluta do Senado Federal.

Para a naturalidade e idade, basta uma certidão de nascimento.
Notável saber jurídico já deveria ter sido notado.
Reputação ilibada já deveria ter sido reputada (qualquer dúvida uma certidão de antecedentes resolveria).

Aliás, com boa vontade o Google resolveria tudo em um like.

Por que diabos então tanto lobby, tantas peregrinações a gabinetes do congresso, tanto almoços de domingo?

Só sobraram a nomeação pelo presidente (investigado no STF) e a escolha pela maioria do Senado Federal (investigada no STF).

Ainda bem que os juízes, em geral, à par de notável saber jurídico e reputação ilibada, comprovados em dificilimo concurso público, não dependem de investigados para serem nomeados.

E olha que, mesmo assim, às vezes aparece cada um…

 

10 thoughts on ““Por que diabos tanto lobby para chegar ao Supremo Tribunal Federal?”

  1. -Se matar de estudar para fazer concurso para ser apenas um “juizeco” de primeira instância?
    -Isso é só para quem não faz parte do sistema. Quem faz parte vai é namorar, viajar, beber e curtir a vida. Depois fala com o padrinho, dá a volta por um atalho e ainda chega “por cima” e dando ordem ao mané que perdeu as férias, os feriados, a saúde e o carnaval comendo livros…

    Assim é o país onde impera a inversão de valores.

  2. Caro jornalista,

    A foto acima merece ser guardada e divulgada como símbolo do acordo entre o CRIME ORGANIZADO e os componentes do SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL…
    Merece ser postada toda a vez que citarmos a inércia, o sumário engavetamento de processos, a parcialidade dos ministros dessa Corte nas suas decisões e pedidos de vista, e quando nos referirmos ao total descaso daquelas excelências à destruição do país pela corrupção e pela violência – que têm grassado pelo país nos últimos trinta anos.

    Olhe novamente a expressão do rosto do Doutor Moraes.

    -Nela não vemos o semblante de um vitorioso que acaba de passar no vestibular de direito, por exemplo.
    -Também não vemos a alegria de um jovem advogado ao tomar posse como magistrado por ter se destacado e por possuir mais méritos do que os demais concorrentes.
    -E, muito menos, o sorriso espontâneo de alguém que vai cumprimentar o Presidente do Senado de cabeça erguida e cheio de ORGULHO PRÓPRIO por ter ido receber o que poderíamos chamar de “o maior prêmio que um advogado poderia receber neste país”: Ser ministro do Supremo Tribunal Federal por esforço e competência próprios!

    Nela vemos a caricatura de uma expressão desconfortável, artificial, quase de vergonha mesmo; uma mistura de “dor moral” misturada com constrangimento (talvez só por ter sido apanhado em público cumprimentando uma pessoa que responde a mais de dez inquéritos) por conhecer os antecedentes do senhoril ao qual teve que dar a bênção à vista de todos. É como se ele tivesse sido obrigado a posar para uma foto usando uma latrina!

    Ele bem que tentou esboçar um sorriso, ação totalmente natural e compreensível para todo aquele mortal que consegue galgar um posto tão alto e importante no Poder Judiciário brasileiro, mesmo que estivesse em uma circunstância totalmente formal.
    Mas a extravagante situação não lhe permitiu. Mal conseguiu mover os músculos que movimentam os lábios para o lado esquerdo…

    Abraços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *