Por que não um AeroDilma made in Embraer?

Flávio José Bortolotto

A respeito da insistência do governo em comprar um avião para conduzir a presidente Dilma Rousseff, com maior autonomia de vôo do que o AeroLula, não seria relativamente fácil a Embraer adaptar num lindo ERJ-195, instalando tanques extras no corpo da aeronave, para ter uma autonomia de 24 horas ou 20.000 km?

Acabei de ler “A volta por cima” de Margi e Gérard Moss, que deram a volta ao mundo num monomotor Sertanejo de seis lugares da Embraer, e no Oceano Pacífico fizeram uma perna de 3.680 km até com ventos de proa, com tanques extras adaptados por eles mesmos.

Seria muito prestigioso para nossa indústria a presidente Dilma Rousseff chegar em qualquer país, num avião fabricado por empresa genuinamente brasileira. Isso sim seria honrar Santos-Dumont, o maior dos pais da Aviação.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *