Por que Obama errou ao colocar Hillary Clinton na Secretaria de Estado?

Paulo Solon

Agora que a Sra. Hillary Clinton está deixando o cargo de Secretária de Estado, é hora de ressaltar sua inabilidade diplomática com o objetivo de produzir acontecimentos pirotécnicos à guisa de propaganda para a administração Barack Obama. E também para construir uma base para sua provável candidatura à Presidência em 2016.

Dona Hillary sabia que a eliminacao do Sr. Osama Bin Laden em nada iria produzir estrago na estrutura da Al Qaeda, mas iria abalar profundamente a relação entre os Estados Unidos e o Paquistão. Na verdade, para cada líder da Al Qaeda que é derrubado, 300 militantes são recrutados.

Dona Hillary não vacilou em lançar mão de expediente vil e de baixo nível mental , intelectual e ético, subornando um médico paquistanês para descobrir o paradeiro do Sr. Bin Laden. E produzir sua eliminação à revelia do governo de um país “aliado” (delicadamente entre aspas), ferindo profundamente a soberania do Paquistão. Somente esse episódio não recomenda o quociente intelectual de Dona Hillary, nem mesmo sua integridade.

EUA E PAQUISTÃO

O novo Secretário de Estado terÁ grande dificuldade em se compor com Islamabad. O primeiro-ministro Raja Pervez Ashraf seguirá a orientação do governo do Paquistão em não se alinhar incondicionalmente com os Estados Unidos, principalmente em relação ao Iran e à Coreia do Norte.

Outro desastre de Dona Hillary foi incentivar o uso indiscriminado de drones, juntamente com a Inglaterra e Israel. O resultado é que a tecnologia de drones ja está dominada por mais de 50 países, com a vantagem de ser mais útil a esses países do que aos Estados Unidos, por constituir um sistema de supervisão e ataque bem mais econômico do que os aviões tripulados. É o que se pode chamar de proliferação pandêmica de instrumentos de ataque.

Outra inabilidade de Dona Hillary foi incentivar a derrubada do Sr. Muammar el-Qaddafi na Líbia. Como resultado, os islâmicos que constituíam a guerrilha na Líbia ja migraram para o Mali, ocupando totalmente o norte deste país africano, promovendo atrocidades e oferecendo grande resistência  às tropas francesas, atuando entre Bamako e Diabaly. Para não citar o fato de que os Estados Unidos e mais três países europeus (Inglaterra, Alemanha e Holanda) já advertiram que os ocidentais estão sendo ameaçados na Líbia, recomendando que saiam do país imediatamente.

Mais uma inabilidade de Dona Hillary (para usar esse termo suave) foi incentivar a desastrosa atuação americana no Afeganistão. Conforme já declarou o senador Kerry, decisão errada que ajudou bastante o Iran no desenvolvimento de seu programa nuclear. E também impulsionando um programa nuclear norte-coreano que analistas dizem estar crescentemente sofisticado.
Como se diz por aqui, “need I say more?” (preciso falar mais?)

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *