Por que tratam como “genocídio” o povoamento multirracial do Brasil? Que país é esse?

O Brasil colonial não era igual a Portugal APercival Puggina

Durante os festejos dos Quinhentos Anos houve grupos políticos que tudo fizeram para desmerecer a comemoração. Enquanto os olhos do Ocidente se voltavam para o Brasil, alguns conterrâneos cuidaram, afanosamente, de transmitir a imagem de um país bem diferente do que ele é. Exibiram-no dividido e racista. Porque não amavam a pátria, anarquizaram sua festa.

O Rio Grande do Sul, então governado por Olívio Dutra, foi o próprio anticlímax com uma campanha publicitária cujo slogan era: “Aqui são outros quinhentos!”. Aqui era um pedaço do Brasil onde o PT dava as cartas e jogava de mão.

ÍNDIOS INCENDIÁRIOS – Em Porto Alegre, nas proximidades do Gasômetro, um grande relógio marcava, regressivamente, a aproximação da data. E assim ficou ele, assinalando o tempo, até ser depredado e incendiado enquanto indígenas de picadeiro, militantes petistas, dançavam em círculo, encurvados, como viam os apaches fazer em filmes de faroeste… O ridículo, exatamente por ser ridículo, não concede limites à ridicularia.

Assim como é verdade que temos problemas sociais, também é verdade que damos ao mundo um exemplo de integração racial. Há aqui brasileiros de todas as raças e todas as cores aqui se misturam. A mestiçagem é nosso maior orgulho étnico e quem procurar alguma “raça pura” (como se fôssemos animais de tirar cria), seja por interesse ideológico ou antropológico, terá dificuldade de encontrá-la no Brasil.

HÁ MENOS ÍNDIOS? – Qual o problema, se contamos menos índios puros do que ao tempo do Descobrimento? Certamente temos, também, menos portugueses puros do que tínhamos no séc. XVI. E os milhões – as dezenas de milhões – de brasileiros que resultaram do caldeamento entre o branco e o ameríndio? E quantos milhões de cafuzos e mulatos compõem o tipo brasileiro, que se caracteriza, precisamente, por não ter tipo algum?

Não foi o meu Rio Grande do Sul povoado por paulistas (que já eram mestiços) e por lagunenses (resultantes de cruzas com carijós) que aqui se entreveraram, na cama e na campanha, com charruas e guaranis? Não é o gaúcho produto dessa mistura, ao qual se agregaram alemães, italianos, poloneses, etc.? Quão reacionária é a ideia de que os brancos deveriam ter ficado na Europa, os indígenas na América, os amarelos na Ásia e os negros na África!

FALSO GENOCÍDIO – Fica no ar, então, uma pergunta: a quem servem as exibições de contrariedade recorrentes a cada 21 de abril? Por que tratam como “genocídio” o povoamento do Brasil? Por que ensinam isso nas salas de aula, suscitando desapreço a pátria em crianças e adolescentes? Maldade! Pura maldade!

Tais condutas são impulsionadas por interesse dos grupos de esquerda, que não sobrevivem fora do conflito, da luta de classes e do ódio daí decorrente, e por interesse das ONGs internacionais que deitam olhos cobiçosos sobre a Amazônia Brasileira e usam a questão antropológica como uma de suas cunhas de penetração. É problema grave fazer um grande país com mentes cuidadosamente apequenadas em sala de aula.

13 thoughts on “Por que tratam como “genocídio” o povoamento multirracial do Brasil? Que país é esse?

    • Eu ia deixar a malandragem do editor passar batido. Mas, como “esquerdista morre pela boca”.
      Esse articulista desmascarou toda a vagabundagem, em 3 ou 4 posts; mas, o editor colocou esse post, para “encantar” vocês. E era para vocês ficarem quietos.

  1. Deves estar procurando cabelo em ovo. Pura forçassão de barra. Primeiro se existe algum estúpido que sustenta está tese, absolutamente não conhece nossa história. Outra fixação do autor é ficar como sendo está tese uma tese defendida pela esquerda, sem citar fontes e nomes. Onde leu algo? Não tem assunto? E a TI, porque dar oportunidade a textos que acusam sem prova. Isso é Fake News.

  2. Dr. Percival Puginna, o texto estar perfeito, tudo isso que suas linhas trazem, desde as bancas escolares, escuto nesse Brasil de Esquerdopatas Enlouquecidos. Quando me vem com essa “estória de divisão racial” cito sem medo de ser agredido ou posto em dúvida sobre minha origem humana, que o Brasil quando nasceu como Povo e Nação, nos Montes Guararapes em Pernambuco ao expulsarmos os Holandeses e derrotarmos a Maior Armada do Mundo naquela epoca, fomos vitoriosos pela União das 3 Raças, o Índio , o Negro e o Branco, representados, o Negro, nosso Primeiro Herói Negro e Libertador do Brasil o Fidalgo Henrique Dias (Registrado Herói Nacional no Panteão da Pátria como todos que participaram das Batalhas contra os Holandeses), o Índio Felipe Camarão, e o Branco representados por Vidal de Negreiros e João Fernandes Vieira Chefes Militares que se uniram aos Nativos das 3 Raças aqui em Pernambuco e Forjaram a Nacionalidade Brasileira ! Isso incomoda de tal forma que quando do primeiro desfile de 7 de setembro do Governo do Nefasto Traidor da Pátria Lula da Silva, um Jornalista na TV oficial disse que as Batalhas contra os Holandeses foram vencidas pela união das “Raças Preta,Branca,Índia e Oriental em Pernambuco” , o que me fez pedir a correção histórica e que jamais me foi respondida por aquelas autoridades nefastas daqueles tempos fétidos . Ninguém fala que Henrique Dias, O Negro , na última Batalha nos Montes Guararapes, a mais sangrenta de todas, no local exato à direita da Igreja de Nossa Senhora dos Prazeres lá Edificada, teve seu braço decepado, ferido, sangrando e vendo que os Holandeses com mais Homens, Mantimentos e Armas davam suas últimas ações para derrotarem nosso Nativos (contam alguns Historiadores e Escritores e ouví pela voz de minha Primeira Professora Célia Freire aqui no Recife no extinto Instituto Joaquim Nabuco onde iniciei minha vida Escolar) de repente um Luz Grandiosa caiu sobre aqueles Montes Guararapes e Henrique Dias (Católico) gritou.. “É Nossa Mãe, Nossa Senhora dos Prazeres transformai pedra em bala, vamos morrer e nunca se render, avancemos brasileiros para a Vitória.. “””.as Tropas Brasileiras avançaram intrépidas e com destemor que fez tremer os Holandeses pela Coragem daquele Oficial Ferido, Negro e Franzino e os Nativos que o seguiram para a luta do corpo a corpo que nos fez Vitoriosos, alí nascia a Nação Brasileira, o Povo Brasileiro unidos nas 3 Raças Forjadoras de nossa Nacionalidade. E em Promessa a Nossa Senhora dos Prazeres na madrugada daquele Dia Vitorioso para os Brasileiros, reunidos , Henrique Dias afirmou que iria Construir uma Andor do Bom Jesus dos Passos, porque era tempo de Quaresma, e de lá dos Montes Guararapes iriam a pé carregando o Andor até as Ruas do Recife e fazerem todos os Passos de Jesus rumo a Crucificação em 7 Igrejas da Capital Pernambucana, a Procissão dos Passos em Agradecimento a Deus pela Vitória Brasileira. Ao amanhecer, onde hoje fica a Igreja de Nossa Senhora dos Prazeres os Soldados Brasileiros foram surpreendidos com um Andor de Madeira Rústico com a Imagem do Senhor dos Passos com todos os Paramentos de Jesus Carregando a Cruz, até hoje ninguém sabe quem construiu esse Andor e Imagem, que fica exposta na Igreja da Boa Vista no Centro do Recife e de lá, 15 dias antes da Sexta feira Santa, sai em Procissão pelas Ruas do Recife dando os Passos de Jesus a Procissão dos Passos, acompanhado e sendo conduzido por Soldados do Exército, Marinha, Aeronáutica e Polícia Militar em Homenagem aos nossos Heróis de Guararapes, onde nasceu o Exército Brasileiro. É a chamada Imagem Tricentenária do Senhor dos Passos. Para se ter uma ideia dessa Promessa de Henrique Dias, contado por Frei Alberto Capelão das Tropas da FEB ,que me falou aqui no Recife na irmandade da Conceição dos Militares, um dos únicos Civis, da qual faço parte com muito Orgulho e Respeito, que o Marechal Mascarenhas de Morais quando nos momentos mais difíceis da Batalha de Monte Castelo, na Itália, enfrentando os Alemães que nos bombardeavam noite e dia para que nossos Soldados Brasileiros saíssem vitoriosos, conversou com ele e disse….”Padre, se as Tropas Brasileiras da FEB saírem Vitoriosas nessa Guerra, farei nossas Tropas descerem no Recife e irmos nos ajoelhar diante de Nossa Senhora dos Prazeres e Agradecer a Mãe Santíssima de nossas Forças Armadas nos Montes Guararapes, e de lá, marchando daquelas Colinas Sagradas dos Guararapes Berço de nossa Pátria irmos ao Recife fazendo o mesmo percurso de nossos Heróis de Guararapes Agradecendo ao Senhor dos Passos por nossa Vitória e visitarmos 7 Igrejas do Recife. Por isso, hoje o caminho percorrido pelos Heróis da FEB até o Recife desde os Montes Guararapes é chamada de Avenida Marechal Mascarenhas de Morais. Quando as Tropas da FEB chegaram aos Montes Guararapes se ajoelharam e prestaram Continência a Nossa Senhora e aos nossos Heróis, e a cada nome deles os Soldados Gritavam , Presente, começou com Henrique Dias, Felipe Camarão, André Vidal de Negreiros, João Fernandes Vieira, em seguida, perfilados, escutaram um dos maiores Discursos de Amor a Pátria e Gratidão aos nossos Heróis de Guararapes feito pelo Marechal Mascarenhas de Morais, que ecoando sua voz por aquelas Colinas começou dizendo assim….”Nessas Montanhas Sagradas da Pátria de Guararapes o Negro, o Índio e o Branco Forjaram a Nacionalidade Brasileira…….. Somos um só Povo de 3 Raças Indivisíveis, Negro, Branco e Índio, por isso sou Mameluco, sou de Pernambuco… Cordiais Saudações, desculpem a extensão, mas, precisamos falar da Verdadeira Pátria em tempos tão difíceis para nosso existir de Brasileiros !!!!

    • Caro Puggina,

      Desista ,a vida inteligente desapareceu.
      E como naquela musiquinha infantil: era pouca e se acabou.

      Só interessa o grenal do momento:

      Ou você está com o presidente , o venerável ou está com moro ,agora perigossimo traidor da pátria.

      Até mesmo refletir sobre como chegamos a isso está proibido

      Fazer o que??? O médico diz que nao se deve contrariar

      Grande abraco.

  3. Se mais brasileiros tivessem oportunidade de ler a brilhante obra do pernambucano “Gilberto Freyre” – Casa-Grande & Senzala, Sobrados e Mucambos e Ordem e Progresso, teriam orgulho de sermos originários do cruzamento de portugueses, índios e africanos.

  4. YAH SEJA LOUVADO SEMPRE …

    Com relação ao comentário do Sr. Edjailson.. tenho que respeitar sua “devoção a um sistema religioso” que passou a mão na cabeça de Escravocratas canalhas e sanguinários, e de forma covarde fechou os “olhos” para com o sofrimento dos Negros Escravos. E criou essas e demais “histórinhas ” para encantar criancinhas que nada sabem e nada entendem do que foi o mais nefasto crime contra a humanidade que é a escravidão que nada mais é do que Explorar seu semelhante até que ele morra de tanto trabalhar e depois jogar seu corpo em uma vala comum e buscar nos mercados do Valongo do Rio, Salvador e Recife outras “peças” para substituir a “peça” que morreu.

    Portanto meu caro ..e nobre devoto do “catolicismo Romano” ..seu comentário em minha opinião em nada traduz o que realmente aconteceu com meus antepassados nas senzalas da morte e seus canaviais… Essa História da “união” das três raças é mais um ardil imposto pelo sistema Racista Brasileiro para enganar e colocar no devido lugar o Negro Brasileiro..uma falácia sem tamanho, que não denota a verdade do que foi a conquista do NE pela nação Holandesa.. cujo povo em muitos aspectos foi mais humano com os Negros Escravos..do que os portugueses…(essa história é mui longa e existem interesses escusos que não quer um debate sério destes fatos sombrios de nossa fundação como Nação .

    Nunca houve “união” de raças em nossa nação meu caro plebeu…A prova evidente é a atual situação dos Negros descendentes dos antigos escravos…não querer enxergar isso é em minha opinião no minimo uma falta de respeito com a verdade.

    YAH SEJA LOUVADO SEMPRE ..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *