Portais da Folha, do Globo e do Estadão tiveram 5,8 bilhões de acessos em 2018

Resultado de imagem para jornalismo na internet

Acesso aos portais de jornalismo cresce de modo incessante

Pedro do Coutto

Na edição de ontem, a Folha de São Paulo publicou o resultado de pesquisa feita pelo Datafolha que aponta que somente nos três jornais mais importantes do país houve 5,8 bilhões de acessos nas páginas colocadas na rede da Internet. De fato, verifica-se a consolidação cada vez mais ampla no hábito de se recorrer a comunicação eletrônica na busca de informações sobre todos os assuntos. O movimento, na realidade, é ininterrupto, porque as páginas disponibilizadas são alteradas e atualizadas ao longo dos dias e das noites.

A todo momento surgem novas notícias, novos comentários e interpretações que se renovam. Na minha opinião agora vejo que o universo da Internet é muito mais amplo do que eu imaginava.  Trata-se de uma rede gigantesca que cresce cada vez mais a cada dia.

NÚMEROS INCRÍVEIS – O Datafolha, com base na empresa americana de pesquisa Comscore, registrou a liderança da FSP, seguida de O Globo com O Estado de São Paulo aparecendo em terceiro. A FSP mobilizou 2,5 bilhões de acesso, O Globo totalizou 1 bilhão e 800 milhões, aparecendo em terceiro O Estadão, com 1 bilhão e 500 milhões de acessos. Esses números são incríveis e dão para medir a velocidade da comunicação eletrônica.

Foi sem dúvida o sistema da Internet que proporcionou a vitória de Jair Bolsonaro nas urnas de outubro e o crescimento extraordinário do PSL no país. O PSL passou de quase desconhecido para se tornar a segunda bancada na Câmara Federal, somente ultrapassada em número pela legenda do PT.

NOVO HORIZONTE – A internet descortina um novo horizonte no mercado de informação e opinião, cuja temulência é crescer cada vez mais. O fenômeno demonstra o forte permanente interesse pelas matérias jornalísticas, ultrapassando de longe os jornais impressos e também em vários momentos a audiência das próprias emissoras de televisão. Um outro aspecto contribui fortemente para a expansão das redes sociais: o fato de os visitantes das várias horas do dia terem a sensação de que se encontram dialogando diretamente com as fontes da comunicação em seus múltiplos setores. Este aspecto é fundamental.

Os dados que apontam a liderança da Folha de São Paulo, O Globo e de O Estado de São Paulo são também confirmados pela Google analítica. O Google, essa fonte fantástica e livre do mundo informativo, no mês de outubro passado identificou também a existência de visitantes dos três jornais e também a escala de visitantes únicos, aqueles que somente acessam um dos três jornais diariamente.  Novamente a Folha de São Paulo lidera com 24,1 milhões seguida pelo O Globo com 23,8 milhões ficando em terceiro O Estado de São Paulo com 18,7 milhões.

a Internet para mim dá a impressão de que o futuro é logo ali na nossa frente. Uma ponte no tempo unindo o hoje ao amanhã.

4 thoughts on “Portais da Folha, do Globo e do Estadão tiveram 5,8 bilhões de acessos em 2018

  1. “Portais da Folha, do Globo e do Estadão tiveram 5,8 bilhões de acessos em 2018”

    Senhores.

    -Deve ser MENTIRA! Ou então esses jornais terão bilhões de assinantes em todo o planeta, pois o leitor normal, sem assinatura, só pode acessar cinco vezes em um mês a Folha e o Estadão. Muito acessos ao, G-1, ainda vai lá. Mas aos demais?

    -Agora, é só fazer as contas para se calcular quantas pessoas, acessando cinco vezes ao mês, seriam necessárias para acessarem 5 bilhões de vezes em um ano.

    -O próprio Jornalista Carlos Newton já comentou aqui essa estúpida limitação de leitores e, por conseguinte, limitação às publicidades da página, que acarreta menor interesse das empresa em publicar em uma página que tenha um número restrito de leitores, o que resulta em menor ganho para a página; e o círculo da incompetência se fecha…

    Quanto às REDE SOCIAIS, se nada for feito pelos atuais governantes, ela terá o seu papel e uso diminuído, compulsoriamente, nas próximas eleições:
    -O Facebook está censurando, vergonhosamente, as posições políticas que são favoráveis ao atual governo e bloqueando os usuários que insistem em criticar a esquerda e os políticos envolvidos em corrupção. Eu fui um deles!
    -Whatsapp acaba de limitar a cinco o número máximo de pessoas que poderão receber a mesma mensagem, ao mesmo tempo, como uma maneira de dificultar (e até mesmo de impedir) o seu uso com fins políticos.

    Tais medidas, provavelmente, são consequências da ELEIÇÃO DO BOLSONARO. Resta saber quem está pressionando essas empresas para que tais medidas fossem tomadas.
    Eu tenho duas opiniões:
    -Os políticos ladrões do Congresso Nacional, que são donos de redes de rádio e de televisão e que, mesmo assim, não conseguiram a reeleição ou se elegeram por pouco;
    -Ou os donos das empresas de telecomunicação, de jornais e de revistas (o que não muda muito em relação aos primeiros) por causa de debandadas de telespectadores e diante da impossibilidade de MANIPULAR OS ELEITORES pelo cabresto.

    -A seguir a cruzada, o próximo passo será censurarem o uso político do Twitter e do YouTube.

    Abraços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *