Prazeres secretos na política econômica

Para quem acompanhou a campanha eleitoral com doses de saudável ceticismo ou, pelo menos, de forma não muito apaixonada, as primeiras nomeações de Dilma Rousseff exalam uma combinação de ironia com embuste. A presidente, afinal, dá indícios de que fará mais ou menos aquilo que denunciava como crimes que seus adversários estariam arquitetando contra a população.
É difícil ver o convite a Joaquim Levy, alto funcionário do Bradesco, sem lembrar a propaganda da candidata Dilma que sugeria que banqueiros no poder fariam faltar comida no prato dos pobres. Os mais cínicos esboçamos um sorriso sarcástico diante da incongruência, mas pessoas com maior investimento emocional na política simplesmente não conseguem recorrer a essa saída fácil.O problema básico é que seres humanos não suportamos bem a dissonância cognitiva, que é o nome que psicólogos sociais dão à contradição. Quando nossas ideias, crenças e memórias se revelam incompatíveis, o cérebro intervém para tentar harmonizá-las. Ele vai modificando um ou mais desses elementos até que o conjunto se torne palatável. Nesse processo, coerência e lógica estão entre as peças mais sacrificáveis.

O psicólogo Drew Westen estudou como isso ocorre no cérebro de militantes políticos, metendo-os em máquinas de ressonância magnética e monitorando suas reações enquanto assistiam a cenas de seus líderes caindo em contradição. Westen não apenas foi capaz de detalhar os mecanismos que a mente utiliza para apaziguar o conflito mas também descobriu que ela pode extrair sensações positivas desse exercício. Entre os circuitos ativados estavam os sistemas de recompensa do cérebro.

Se esse modelo é válido, mais do que uma explicação de por que Dilma não enrubesce quando chama um banqueiro para a Fazenda, podemos até suspeitar de que ela sinta um prazer secreto ao fazê-lo.

10 thoughts on “Prazeres secretos na política econômica

  1. Como podemos ver, a Dilma é um exemplo de sinceridade, honestidade, principalmente quando a questão for honrar a palavra” …(…)…”Joaquim Levy e Armínio Fraga conversaram pelo telefone antes do “sim” do futuro ministro da Fazenda.

    Por Lauro Jardim
    PS.: O Armínio foi professor do Levy….

  2. Não há explicação melhor do que a do Lula: vocês não sabem do que somos
    capazes e da Dilma, nós faremos o diabo para ganhar as eleições.
    O que caracteriza qualquer cidadão ou cidadã, é a sua palavra, quem não tem
    palavra, não a cumpre, passa valer como um caracol. Quanto vale um caracol?
    É fácil enganar a maioria de um povo inculto, desinteressado, alienado e imbecilizado.

  3. A FÚRIA DE TITÃNS
    Tinha um amigo de infância que foi diagnosticado – há anos – como esquizofrênico, lembrando que estou a relatar um caso específico de uma pessoa considerada com essa doença e não estou falando no caso em geral. Luiz – nome fictício – vive em seu próprio mundo. As vezes ele aparece na rua bem humorado, conversando, alegre, brincalhão e costuma até ir jogar pelada conosco, isso quando o surto de “lucidez” por ventura ocorrer num domingo. Sempre tentei entender sua cabeça, queria ver onde isso iria chegar. Um belo dia – histórias tem que ter … um belo dia – resolvi perguntar a ele o porquê dessa instabilidade no humor. Ao que ele me respondeu: “Amigo, o mundo pra mim é todo errado, não vejo nada certo nas pessoas e nada que presta ao meu redor – opa será que se aplicou a mim … !? -, o meu mundo é melhor que isso aqui, daí toda vez que preciso de alguma coisa do ‘mundo externo’ eu vou pego e volto em seguida “. Não satisfeito, repliquei: Mas você acha isso sensato e se todos pensassem assim como você, quando fossem ao “mundo externo” não iriam encontrar ninguém e nenhum tipo de ajuda, porque ninguém iria estar lá para fazer alguma coisa. Ao que o Luiz me responde: “Amigo nem todos estão em seus mundos ao mesmo tempo, sempre tem um profissional que coincide de estar no “mundo externo” e aí você consegue o seu auxílio e depois volta pro seu mundo”.
    De pronto fiz um paralelo á nossa política e aos nossos governantes. Isso me remete á “administração” dilma. Achei puro egoísmo do Luiz acabando com isso perdendo sua amizade por não concordar com suas atitudes.
    Comparando as realidades senhores, estamos vivendo justamente essa esquizofrenia – a do Luiz -, no poder. Mas não se pode viver duas realidades não senhores, o país precisa de políticos lúcidos, que vivam ESSA realidade que é única. Todos correram entenderam, T.O.D.O.S., Restou apenas nós – o povo -, para enfrentar sozinho a fúria desses titãns onde dragões pensam viver em mundos diferentes da realidade .

  4. Prezado Lionço Ramos Ferreira, você não errou, meu nome é esse mesmo: Nélio Jacob.
    Agradeço a atenção em me enviar o link, infelizmente não sei inglês, estou muito velho para aprender agora, nem a língua portuguesa eu domino bem.

  5. Prezado Lionço Ramos Ferreira, desculpe, cliquei no lugar errado, agora consegui
    ver o texto: Jesus nasceu em Belém da Judéia, muito interessante. Tanto os ensinamentos
    de Cristo, Buda, Confúcio e tanto outros , são de suma importância para o ser humano e
    toda a sociedade, não sou contra as pessoas ter uma religião, seja ela qual for. embora tenha
    passado por diversas, hoje não adoto nenhuma. Cada um de acordo com seu entendimento.
    O novo testamento traz ensinamento profundos importantes, quando ao antigo testamento,
    no meu entendimento são histórias inventadas na época pelos chamados profetas.
    Um forte abraço..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *