Prazo de validade do governo Dilma já se esgotou

Os petistas que ainda restam denunciam um golpismo que não existe

Antonio Carlos Fallavena

A manipulação e a deformação de termos e definições têm sido uma prática adotada por intelectualóides que ainda apóiam o governo. O termo “golpe”, cuja definição clara não oferece cores políticas, vem sendo utilizado aos “baldes” por aqueles que, dizendo-se democratas, tentam colar a expressão aos que classificam da “direita”, sempre formada por antidemocratas, militaristas, revanchistas e que não sabem assimilar derrotas.
Distorcendo aqui e pedalando ali, lá vão eles “pichando” os outros de golpistas.

Vencer uma eleição prometendo e depois não cumprindo, fazer campanha com recursos oriundos de “assaltos” aos cofres públicos, não oferecer a possibilidade de verificar-se a seriedade das urnas e seus resultados, negociar a máquina pública para manter base de apoio, tudo isso não é golpe? Afinal, quem está dando o golpe no país?

DIREITOS ADQUIRIDOS

Os golpes aplicados em governos anteriores hoje servem de justificativas e “direitos adquiridos” para que o PT também possa praticá-los.

As passeatas pagas, financiadas e organizadas pelos pelegos petistas, utilizando-se de brasileiros miseráveis, sob todos os aspectos, são o “gran finale” da farsa, da ópera do malandro, do ladrão, do pilantra e do cafajeste. Na rua defendendo a democracia? Nem sabem o que é isso. São contra as propostas de do governo e contra Levy, mas a favor de Dilma.

Com uma rejeição jamais vista e com um apoio insignificante, se essa caricatura de governante acabar seu mandato, terminará também com o país! Dilma foi eleita com votos, sim. Mas o prazo de validade de sua eleição já terminou, com votos ou não. O resto é patifaria, molecagem e coisa de bandido. E lugar de bandido é na cadeia.

13 thoughts on “Prazo de validade do governo Dilma já se esgotou

  1. Se Dilma Rousseff tivesse grandeza já teria deixado o cargo, é prepotente, arrogante, pretensiosa, não vê que não tem capacidade de ocupar um cargo dessa magnitude, pois mexe com milhões de vida, leva o país ao desastre econômico, sucateia o patrimônio público, procure e saia com elegância, seja sincera pelo menos uma vez.

    • Roberto
      Ao agradecer teu comentário, pe importante tua indignação e busca de justiça. Tudo o que deixas aqui registrado, infelizmente, não constam no dicionário do “poste de Lulla”. São atitudes que seriam praticadas por uma liderança. Dillma não tem nenhuma delas.
      Quando uma administração é permeada pela mediocridade e pela promiscuidade, só a extirpação de tudo e de todos resolve. Vamos torcer que ela tenha um gesto de dignidade.
      Abraço e esaúde.

  2. Meu amigo Fallavena,
    Após um artigo tão bem feito e tão bem explicado quanto à questão desta falácia elaborada pelo PT sobre o impedimento de Dilma, que denominam de “golpe”, dizer o quê?!
    Os roubos, os assaltos às estatais, a incompetência em administrar o País, o aparelhamento do Estado, a compra de partidos políticos para comporem a “base aliada”, as mentiras, a inflação, aumento de impostos para compensar falhas gritantes na economia, a insegurança que vivemos em níveis nacionais, os “exércitos” particulares à disposição, mensalão, petrolão, ter transformado o STF como apêndice do Executivo, a educação em péssimos níveis e o crescimento do analfabetismo, pacientes morrendo ainda nas calçadas dos hospitais ou à espera de leitos ou aguardando por mais de dois anos por uma consulta com médico especialista, a condenação de milhões de pessoas à miséria pelo Bolsa família, a forma como os aposentados são tratados … se este modo de conduzir o Brasil não é golpe, então nada mais poderá ser catalogado como tal!
    Hábeis em iludir e tergiversar, os petistas vociferam e berram como é costume, que o impedimento legítimo e registrado na Constituição em casos exatamente como este da gestão de Dilma seja golpe contra a democracia ou desobediência aos votos que ela teve no último pleito, quando sabemos que a eleição não é permissão para permissividades e liberalidades, rasgar as leis e entender que a Nação pertence ao partido vencedor, que pode fazer praticar os delitos mais graves, pois o voto lhes assegura tal condição!
    Na verdade, o PT é um golpe em si mesmo, Fallavena.
    Lembra a quantidade de petistas “históricos” que abandonaram a sigla?
    E por quê?
    Certamente porque este partido não honrou o compromisso que tinha consigo quando teve o poder nas mãos; lambuzou-se em demasia com a presidência, e tentou compensar as “agruras” dos companheiros presos na ditadura como uma espécie de indenização pela frustração e derrota sofrida à época de delírios e devaneios com a possibilidade de um governo de esquerda aos moldes de Cuba.
    O PT precisa ser expurgado do poder pela maneira como governa o Brasil, pelos danos materiais e a instituição da corrupção e desonestidade como naturais em quaisquer situações que envolvem relações com o Legislativo e Executivo, caracterizando-nos como um País imoral e sem ética, que levaremos muito tempo até reencontrarmos a identidade perdida, a união do povo hoje dividido, e uma Nação em busca de desenvolvimento e progresso da sua população!
    Brilhante artigo, Fallavena, parabéns!
    Um abraço.

    • Grande Bendl
      Ter um comentário comentado pelo amigo é um premio ao tempo investido. Bem sabes as dificuldades que tenho para ler e escrever, nos tempos atuais.
      Não escrevi mais do que um desabafo. Dias atrás, procura lembrar, comentei entrevista do Ministro Eliseu Padilha. o que já deveria ter ido para casa, faz tempo.
      Está em meus arquivos, gravada e esperando um bom uso. Nela, esta figura que circula em todos os governos, como o partido dele, com clareza cristalina e sem deixar qualquer dúvida, dá a receita para manter Dillma no poder e fora das grades. Basta distribuir cargos!
      Enquanto isto, brasileiros sem qualquer valor, moral e intelectual, vão às ruas defender Dillma e atacar seus atos. É UMA COISA MUITO LOUCA, para não dizer VERGONHOSA.
      Ontem, em programa de debate na TV, assisti Maria do Rosário vomitar (perdoe o termo, mas é só o que ela sabe fazer) ataques a Cunha e defesa dos seus colegas.
      Como disse nosso colega Roberto (comentário acima), Dillma deveria ter grandeza e um pouco mais de medo. Se tudo der certo, vai para trás das grades.
      Parece que teremos de ver o país sangrar.
      Se as instituições não derem um resposta mais rápida, só com o povo na rua para salvarmos parte do país.
      Obrigado por teu comentário, bondoso e encorajador.
      Um fraterno abraço.

  3. De Angela Merkel e Alexis Tsipras para Dilma Roussef: “no parlamentarismo a renúncia é o fim da crise” e não há essa sangria que sacrifica um país em meio às disputas vaidosas, personalíssimas.

    “ESTELIONATO ELEITORAL” E MODELO POLITICO SUICIDA.

    Presidencialismo multipartidário mutante oportunista, inseguro e patrimonialista é uma das chaves das seguidas crises como a que sucedeu a sétima eleição direta presidencial da “nova” republica cenica caotica.

    Apesar da estrutura extremamente conservadora (retrograda, atrasada, anacronica) do modelo politico, social e economico que adotamos, o dialogo aberto, sincero e produtivo entre as diversas correntes de pensamento é indispensável para que superemos a era glacial que matou por congelamento o arremedo fragil e superficial de “reforma politica” que nos revoltou recentemente.

    A crise economica e a escassez de visibilidade na nuvem baixa demandam a maxima atenção, proatividade e coragem de nós, integrantes da sociedade e de nossos representantes. Com o equipamento e os ajustes estruturais necessários podemos nos tornar operacionais, superando esse modelo presidencialista megailudopartidario, rico em patrimonialismo e pobre em projetos e abertura de ideias.

    Não venceremos o arriscado equilibrio estatico (risco da presa isolada e prestes a ser devorada caso nao dispenda e concentre toda a atividade organica para a sobrevivencia) sem transmissao de energia suficiente e otimamente aplicada para a superaçao do atrito. Louvavel e a competência e legalidade de parcela institucional, mas precisamos agir para superar esse modelo intavel politica e economicamente e congelado na repetiçao de padroes de sabotagem interna, reiterados desde o periodo colonial.

    Como a mudança e a mais presente constante, precisamos alterar esse sistema de governo congelante que produz novelas de desequilíbrios e oscilaçoes gravitacionais, mas paralisa a necessaria e urgente reação diante da perda de credibilidade, de apoio popular e parlamentar e da incapacidade frustrante de gerenciamento, mediante a corrupçao decepcionante de promessas progressistas e o entorpecimento do planejamento.

    • Pedro Ricardo
      Belas e corretas reflexões.
      E acredite, tudo passa por uma reforma política/eleitoral séria. Sem ela, todas as instituições sucumbirão, até seus últimos pedacinhos. E mais. Cidadãos honestos não tem como participar no quadro político/partidário atual.
      Depois dela, o passo seguinte será a formulação de um projeto para nosso país, com tarefas a médio e longo prazo.
      Não sei se conseguiremos ver isto, mas são meus dois sonhos de país.
      Obrigado pelo comentário.
      Abraço e saúde.

  4. Na festa dos peões hoje em Barreto, interior de São Paulo, Dilma foi ostensivamente apupada.
    Refrão:
    EI DILMA VTNC
    EI DILMA VTNC
    EI DILMA VTNC
    EI DILMA VTNC
    Para mais detalhes, acesse o blog do Felipe Moura Brasil.

  5. O petralhismo , é a filosofia do fracasso, a crença na ignorância , a pregação da inveja. Tudo isso sem falar no banditismo. O PT tem de virar cinzas… sal… estrume…

  6. Golpe foi dado pelo TSE naquela eleição secreta do Toffoli no Acre. Golpe é arregar a grande mídia, a classe artística e os venais jornalistas e intelectualóides esquerdopatas. Colegas desta trincheira de lutas de idéias, na omissão do congresso nacional em apurar e punir os mal feitos do governo petista, a única forma de restaurar a ordem institucional neste pobre país rico deve ser uma legítima e constitucional intervenção militar. Será preciso desratizar o Brasil, infestado que está, das ratazanas petralhas capitaneadas pelo rato barbudo. Saudações

  7. Fernando Henrique ficou 8 anos, acabando com o pais. Como bandido não pode ser presidente?
    O Cunha é presidente da Camara com a votação de apoiode todos os deputados do psdb e do Dem.
    Eles iam achacar quais empresas? as de pedagios, ou as que prestavam serviços a Petrobras

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *