Prejuízo da Petrobras pode atingir R$ 23 bilhões, pelo menos

Wagner Pires

Falávamos nós sobre as perdas da Petrobrás. Um banco americano (Morgan Stanley), calcula que os prejuízos possam chegar a R$ 21 bilhões, outros analistas já falam em R$ 23 bilhões. Ademais, este ano, a empresa provavelmente não distribuirá lucros e dividendos aos acionistas detentores de ações ordinárias.

A Petrobrás ainda terá de reduzir o valor de seu patrimônio, admitindo perda de ativos (impairment), ou seja, reconhecer prejuízos que estão camuflados sob o escrutínio dos desvios provocados pela corrupção que abunda a S/A.

Se alguém quiser investir agora na empresa, adquirindo as ações que estão com valor muito baixo (hoje estão em torno de R$ 12,45, mas já estiveram acima de R$ 50,0), achando que vai lucrar como no caso do dólar, que este ano tinha tudo para descrever uma trajetória descendente e fez o contrário por conta da interferência na nossa economia da gerentona que nos preside, vai quebrar a cara, se o desejo é o lucro rápido.

Seria muita bobagem investir hoje na Petrobrás desejando o retorno em um ou dois anos.

Agora, ao que tudo indica, a “azienda” só recuperará valor de mercado quando conseguir fazer o país encontrar a autossuficiência. E isto não se dará antes de 2021. E olhe lá!

Em relação à perda do valor aproximado de R$21,0 bilhões, é apenas um primeiro cálculo.

7 thoughts on “Prejuízo da Petrobras pode atingir R$ 23 bilhões, pelo menos

  1. Caro,

    Imagina uma presidente ser processada nos EUA por crimes de responsabilidade?
    E como ficaria a imagem do Brasil neste cenário trágico?

    Dilma não terá outra alternativa a não ser a renúncia.
    Ou sofrer o impeachment.(*)

    PS-O que escrevi é fundamentado no raciocínio lógico.

    (*) Mas com os político$ que temos,haverá essa possibilidade?

  2. “Fernando Baiano disse que conheceu Cerveró “ainda no governo Fernando Henrique”. Na ocasião, segundo ele, Cerveró era gerente da Petrobrás.”
    Pode! orender o Cervero tambem aprendeu a ser gato, como o Paulo Roberto e o Duque, no governo de FHC

  3. O empresário Fernando Antonio Falcão Soares, o Fernando Baiano, apontado como operador do PMDB no esquema de corrupção na Petrobras, disse à Polícia Federal nesta sexta (21), que começou a fazer negócios com a estatal ainda no governo de Fernando Henrique Cardoso (PSDB), no início da década passada; “Por volta do ano de 2000, ainda durante a gestão Fernando Henrique celebrou um contrato com uma empresa espanhola, de nome Union Fenosa, visando a gestão de manutenção de termelétricas”, disse; FHC não quis se pronunciar sobre o fato.

  4. Pingback: Prejuízo monstro na Petrobrás! | Debates Culturais – Liberdade de Idéias e Opiniões

  5. O seu governo foi um exemplo de rigor fiscal. Meu Deus: um governo que elevou a dívida pública do Brasil de uns 60 bilhões de reais em 1994 para mais de 850 bilhões de dólares quando entregou o governo ao Lula, oito anos depois, é um exemplo de rigor fiscal? Gostaria de saber que economista poderia sustentar esta tese. Isto é um dos casos mais sérios de irresponsabilidade fiscal em toda a história da humanidade.”

Deixe uma resposta para Francisco de Assis Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *