Presente de Natal: Aeronautas aprovam indicativo de greve para a próxima sexta-feira

Bruno Bocchini

São Paulo – Em assembleia nacional, os aeronautas (pilotos, copilotos e comissários de voo) decidiram aprovar um indicativo de paralisação para a próxima sexta-feira (20). A decisão final sobre o início de greve ou não dependerá de uma nova reunião com o Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (Snea), marcada para o dia 18.

“A categoria recusou a proposta das empresas aéreas, decidiu entrar em estado de greve, com indicação de paralisação do setor na próxima sexta-feira (20)”, disse em nota o Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA). Entrar em estado de greve não significa que a categoria decidiu paralisar os trabalhos, apenas que está mobilizada para uma provável greve.

A proposta das empresas áreas prevê reajuste do piso salarial em 7%, aumento de 5,6 % dos salários até R$ 10 mil e, em valor fixo, elevação de R$ 560 dos salários acima de R$ 10 mil, além de aumento no vale-refeição de 8%. O reajuste proposto no valor do vale-alimentação e demais cláusulas econômicas  é 5,60%.

O Snea ressaltou que essa é a proposta final das empresas aéreas e que o sindicato dos trabalhadores está se aproveitando da proximidade do final do ano para pressionar com a possibilidade de greve, quando os aeroportos estão lotados.

A categoria, no entanto, pede 8% de reajuste nas cláusulas econômicas – a correção da inflação e mais 2,2%, a título da produtividade. Os aeronautas também querem avanços sociais, como aumento de folgas e a possibilidade de o tripulante se locomover em aeronaves de outras empresas.(da Agência Brasil)

NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG – Todo final de ano, é a mesma coisa: os aeronautas ameaçam greve. Mas a paralisação dos profissionais das companhias aéreas não é a única preocupação com relação ao funcionamento dos aeroportos. O caos já vem acontecendo independentemente de haver greve ou não. Quando foi ministra do Turismo, Marta Suplicy recomendou aos passageiros que o melhor a fazer era “relaxar e gozar”, vejam só que demonstração de espírito público. Se houver greve este final de ano, não vai adiantar relaxar, porque ninguém conseguirá gozar. Só a Marta Suplicy, porque ela só pensa naquilo... (C.N.)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *