Presidente do Conselho de Ética recomenda que o senador da cueca peça licença do mandato

Charge: PF apreende dinheiro na cueca de Senador -

Charge do Cazo (Arquivo Google)

Flávia Alvarenga
TV Globo — Brasília

O presidente do Conselho de Ética do Senado, Jayme Campos (DEM-MT), afirmou nesta segunda-feira (19) que o senador Chico Rodrigues (DEM-RR) deveria se licenciar do mandato por 121 dias para não deixar “nenhuma dúvida” de que quer “esclarecer a verdade” sobre o dinheiro encontrado em sua cueca.

Jayme Campos deu a declaração em Brasília após ter se reunido com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), na residência oficial do Senado.

DINHEIRO NA CUECA – Na semana passada, Chico Rodrigues foi flagrado com R$ 33 mil na cueca. O dinheiro foi encontrado durante uma operação que cumpriu mandados de busca e apreensão na casa do parlamentar.

A operação apura suposto esquema de desvio de recursos públicos. Rodrigues nega as acusações e afirma ainda que o dinheiro serviria para pagar funcionários.

Após a operação da semana passada, partidos políticos protocolaram uma representação no Conselho de Ética no Senado com o objetivo de cassar o mandato de Chico Rodrigues.

LICENÇA DE 121 DIAS – “Se eu fosse ele [Chico Rodrigues], pediria uma licença por 121 dias para não ter nenhuma dúvida de que ele quer, de fato, esclarecer a verdade”, declarou Jayme Campos nesta segunda-feira.

Conforme o presidente do Conselho de Ética, a representação dos partidos contra Chico Rodrigues será encaminhada à Advocacia-Geral do Senado.

Jayme Campos afirmou ainda que, para o conselho se reunir, uma resolução precisa ser derrubada para permitir reuniões presenciais do conselho. “É humanamente impossível, você não pode, em hipótese alguma, votar remotamente uma matéria tão importante como a cassação ou possível cassação ou alguma pena que possa receber o senador Chico Rodrigues”, declarou Jayme Campos.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Em tradução simultânea, o senador da cueca conta com a simpatia de muitos dos seus pares e pode ficar tranquilo, porque tão cedo não lhe cassarão o mandato. Como todos sabem, não foi à toa que os três Poderes transformaram o Brasil no país da impunidade. (C.N.)

12 thoughts on “Presidente do Conselho de Ética recomenda que o senador da cueca peça licença do mandato

  1. Então, os patriotas brasileiros propõem que o senador peça licença, e certamente com vencimentos, mordomias, rachadinhas e tudo mais.
    Onde nós estamos, no Brasil ou em um ninho de urubus malandros?
    Se quiserem, este caso poderá ser resolvido de um dia para o outro, se quiserem.
    Basta saber de onde o dinheiro veio, e a competência da polícia e de todo aparato que o estado brasileiro possui, é capaz de elucidar rapidamente.
    Não dá para tergirversar, ou se resolve isso rapidamente, pu vai parar nas mãos do STF e aí a coisa desanda e não dará em nada, e a desmoralização do senado e demais instituições só aumentará.
    O que não dá para aceitar é que o senador ficou nervoso com a presença fa polícia e tentou esconder o dinheiro que seria para pagar outros. Nisso nem uma criança acredita.
    O senado pode e deve ajudar nas investigações, e tirar do seu meio um dos ajudam a sujar, ainda mais, sua contínua e acelerada decadente reputaçao.
    Só existe uma saida honrosa ao senador pego com a boca na botija, é a confissão. Se tiver im mínimo de inteligência, o fará, mas acho que não tem.

    • “…e a desmoralização do senado e demais instituições só aumentará.”
      Calma lá! O que ainda tem para desmoralizar nos tres poderes da república?
      Executivo mentindo, traindo e trabalhando para defender-se a si e aos seus; congresso nacional trabalhando na defesa dos interesses dos seus, da maioria deles; judiciário maior, transformado em 10 STFs, em breve com mais um.
      O que funciona? Quando funcionará?
      No fundo, bem no fundão, sabemos apenas o quanto custam e quem paga a conta!

  2. O pior não é perder o mandato, mas expor a falta de caráter diante de uma nação perplexa.Ma como bem diz o ilustre C.N, quem se importa?

    • Amigo Ricardo, quanto a nação, te garanto: tem muita gente que achou normal; mais um; quantos já fizeram.
      Parcela considerável de nossa sociedade é composta de corruptos, canalhas como os representantes que elegem.
      Não levo a maioria do povo como vítima. Na verdade, alguns milhões são vitimas dos outros tantos milhões. de “brasileiros de terceira classe”!
      Abraço e saude.
      Fallavena

  3. Esses 3 poderes são uma vergonha mundial sera sempre uma republiqueta infelizmente este país ,tenho vergonha!!!

  4. Faz tempo que escrevo que não somos mais um País, Nação, Estado e Pátria.
    Somos uma republiqueta, e mais nada.

    A começar pelas nossas autoridades, sinônimos de incompetência, corrupção, desonestidade, traição com o povo, completo desprezo pelos desvalidos.

    A impunidade está de tal forma impregnada nos tribunais, mormente no STF, onde os ministros tosquiaram Moro por ter interrompido o sistema de enriquecimento ilícito governamental!
    Se apiedaram dos ladrões, soltaram-nos e, se pudessem, condenariam o ex-juiz e o colocariam atrás das grades.

    Mais:
    A título de tortura, determinariam que Lula, Zé Dirceu, e outros ladrões do povo e do erário, visitassem o ex-magistrado federal na cadeia!

    Portanto, ainda não só vão inocentar o senador ladrão, como o parlamentar terá o apoio moral de seus pares porque se viu vítima de um terrorismo policial, conforme discursou ontem, razão pela qual enfiou o dinheiro entre as nádegas ou, também pode ter enjambrado que o policial entenderia a manobra como pagamento de um sexo casual, ou seja, do parlamentar brasileiro podemos esperar de tudo!

    O policial não só cumpriu com o seu dever como refugou a oferta implícita, evidentemente.

    Enfim, eis o Brasil.
    Desmascarado, nu, eviscerado, descortinado, à luz do sol e, o que se vê é trágico, deplorável, deprimente, pois sequer valoriza o seu próprio povo.

    Mandar o senador para casa por 120 dias é uma puta recompensa.
    O cara sairá do ar. Ficará na sua mansão protegido, preservado, comendo e bebendo do melhor, recebendo seus 200 mil mensais e mais as propinas dos desvios de verbas, que seriam destinadas aos gastos com a pandemia.

    Não mesmo!
    O safado precisa continuar trabalhando; deve, no dia que embarcar em um avião e ir para Roraima, simplesmente ser vaiado durante a viagem inteira, e alguns passageiros representarem a cena no banheiro da sua casa, onde por medida de “segurança” e/ou em face da sua libido, quis sentir o dinheiro nas suas partes pudendas.

    Esse indivíduo, esse mau elemento não pode ter paz!
    Onde estiver ou onde for encontrado, deve ouvir poucas e boas!

    Grande ideia do seu colega corrupto:
    que tirasse uma .licença.
    Só se for para passear em Paris com o dinheiro que roubou, canalha!
    O cara deveria era ser esfolado vivo ou levar 200 chibatadas nas suas nádegas fartas, pois “lá” não é o local mais adequado de se levar dinheiro para seus funcionários, ainda por cima!

  5. Bendl, o Brasil é na verdade, na minha opinião, uma “casa de tolerância” de dimensão continental.
    Aqui, como em qualquer “zona do baixo meretrício”, quem paga faz o que quer.
    Nós, infelizmente já perdemos o senso da decência, agora é o “topa tudo por dinheiro”.
    O nosso problema, não são os políticos, é o povo.
    Pode trocar todos os que tem cargos eletivos, que os novos continuarão a manter o padrão.
    Isso não tem mais jeito. Ou só se………, compreende né?

  6. “É humanamente impossível, você não pode, em hipótese alguma, votar remotamente uma matéria tão importante como a cassação ou possível cassação ou alguma pena que possa receber o senador Chico Rodrigues”, declarou Jayme Campos.”
    No século 21, onde até o nosso Supremo se reúne e vota virtualmente, onde grandes empresas fazem reuniões multinacionais e tomam decisões virtualmente, onde o “home office” está virando regra, onde o presidente dos Estados Unidos continua governando quando está a bordo de seu avião presidencial, em contato com o mundo inteiro, essa declaração do senador Jayme Campos só não faz rir porque traduz perfeitamente a cumplicidade vergonhosa do Senado para proteger um seu integrante pego em flagrante com dinheiro na cueca, e o seu desprezo pela inteligência do povo que deveriam representar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *