Presidente francês esquece sua Guiana e só se preocupa com a Amazônia brasileira

Gelio Fregapani

O Presidente francês, Francois Hollande, seguindo os passos do seu mentor político (Mitterrand), elogia a “luta” do beiçudo Raoni e defende o indigenismo e intervenções na Amazônia. Se esquece da sua Guiana…

A Funai alardeia que a criação de novas reservas é a demanda mais urgente dos indígenas, mas eles as abandonam para viver em favelas. Querem é ter um emprego, uma renda. Querem roupa de homem branco, celular e essas coisas de gente jovem A questão fundiária para eles é um tema marginal, insuflado pelos antropólogos. Por eles nem sequer citariam a criação ou a ampliação de reservas.

Regras de trânsito. Uma lata de cerveja ou um cálice de vinho podem (e devem) causar a prisão de um motorista, entretanto, para o motorista intoxicado por maconha ou cocaína não há punição prevista. A Lei o considera uma vítima, que tem que ser tratada e com o nosso dinheiro.

Cara de pau. A multinacional Monsanto vendeu sementes geneticamente modificadas, que produzem melhor e não são afetadas por um eficiente agrotóxico vendido pela própria Monsanto. Agora pretende cobrar royalties de 2% por qualquer produção de safras produzidas pelas sementes de geração posterior colhidas das safras das sementes que ela vendeu. Que cara de pau.

São Mateus. O Incra quer acelerar o processo de regularização fundiária das comunidades quilombolas. Com a tradicional desfaçatez das ONGs que se dizem representar os descendentes dos quilombolas, isto significa possibilidade de novos confiscos, em consequencia novos conflitos. Entre outras pretensões está todo o perímetro urbano da cidade de São Mateus, no Espírito Santo.

Investigados. Haddad, prefeito eleito de S. Paulo, facilitou o trabalho do Ministério Público, ao escolher José de Fillipi para seu secretário da Saúde, já condenado em segunda instância, e para Secretaria da Educação Cleuza Repulho, denunciada pelo Ministério Público como uma das responsáveis por um desvio de R$ 48,8 milhões, em Santo André. Haddad poupou trabalho, escolhendo secretários já investigados.

Arrogância britânica. Só falta essa: O The Economist pede a demissão de ministro do Brasil. Falta indicar Tony Blair para nosso ministro da Defesa.

Cidadãos do mundo. Alguns petistas radicais falam em levar o julgamento do mensalão às cortes internacionais. Pelo jeito esses, além de corruptos, nem se consideram brasileiros. Pensam que são “cidadãos do mundo”.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *