Prestes recomenda

Sebastião Nery

Em 1954, Etelvino Lins, governador de Pernambuco, lançou a candidatura do general Cordeiro de Farias para seu sucessor, pelo PSD, contra João Cleofas, da UDN. Dizia-se que a eleição seria decidida pelo apoio do Partido Comunista, então muito forte em Recife e Olinda.

Surpreendentemente, o PC apoiou Cleofas, udenista, usineiro e conservador, restos de velhas divergências de Luís Carlos Prestes com Cordeiro, seu companheiro na Coluna Prestes. Mas deixaram o documento público para ser lançado nos últimos dias e causar mais impacto.

###
ETELVINO

Etelvino, experiente policial, que tinha sido delegado e era apelidado de “reitor da universidade da Rua da Aurora”, onde funcionava a polícia, planejou um golpe em cima do apoio do PC a Cleofas.

Preparou uma edição fraudada da Folha do Povo com a manchete “Prestes recomenda voto em branco”. Editado o jornal, igualzinho às outras edições da Folha do Povo, com material internacional da linha do PC, trechos de artigos publicados em edições anteriores, organizou um enorme esquema de distribuição para a própria polícia e grupos de menores jornaleiros fazerem a entrega numa só noite.

###
PRESTES

Quando a edição verdadeira da Folha do Povo, com a palavra de ordem da direção do partido para o voto em Cleofas estava pronta e só faltava entrar na máquina para rodar, Etelvino mandou desligar toda a luz de Recife, uma noite inteira.

Os comunistas, desesperados, precisavam lançar o jornal na rua no dia seguinte, e, naquela mesma noite, as direções intermediárias do partido, os principais militantes, os outros jornais, a população de Recife e Olinda receberam a edição falsa com Prestes mandando votar em branco.

Sem DDD, sem acesso a Prestes, a campanha de Cleofas e a grande imprensa de Pernambuco não conseguiram desmentir a tempo a mentira.

Ganhou Cordeiro.

###
PRÉ-SAL

Quando era presidente, algumas vezes Lula apareceu nas TVs e jornais com as mãos e a cara meladas de petróleo do pré-sal e a Petrobras anunciando que, por motivos técnicos e de segurança, “a exploração comercial só começaria no fim do ano ou começo do próximo”.

Em 2010, na véspera do 2º turno da eleição presidencial, o mesmo Lula e a mesma Petrobras, em um comício em São José dos Campos, informaram que “a exploração comercial na área de Tupi, na Bacia de Santos, foi antecipada para entre os dias 27 e 29 de outubro” (Globo).

Ainda não era pré-sal, mas funcionou igual ao jornal de Etelvino. Parecia que era.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *