Prisão de Lula consegue unir, pela primeira vez, todas as centrais sindicais

Resultado de imagem para sindicalismo charges

Charge do Gilmar (Arquivo Google)

Carlos Newton

É uma situação esdrúxula. Nunca antes, na história deste país, as sete centrais sindicais tinham conseguido apoiar uma pauta conjunta. Sempre houve muita disputa e controvérsia entre as diversas instituições e cada uma delas costumava comemorar o Dia do Trabalho com festejos separados, não havia congraçamento. Mas agora tudo mudou, porque o site da Fundação Perseu Abramo, presidida pelo economista Marcio Pochmann, anuncia que as sete maiores centrais sindicais do Brasil se uniram para comemorar o Dia do Trabalho através da realização de um ato público que pela primeira vez reúne CUT, Força Sindical, CTB, NCST, UGT, CSB e Intersindical.

A manifestação do 1º de Maio deste ano será realizada em Curitiba, e as centrais, confederações, federações e sindicatos vão exigir a liberdade do ex-presidente Lula e a volta dos diretos trabalhistas extintos pelo governo Michel Temer (MDB-SP), considerado “golpista e ilegítimo” pela Fundação Perseu Abramo.

“PRESO POLÍTICO” – A convocação feita pelo site petista classifica Lula como “preso político”, mantido desde o dia 7 de abril nas dependências da Polícia Federal. Todos os presidentes das centrais estarão presentes, ao lado de parlamentares de partidos políticos oposicionistas.

“Nem mesmo nos governos Lula e Dilma as centrais se reuniram em torno de uma pauta comum, que neste caso, é a liberdade do ex-presidente Lula”, disse Roni Anderson Barbosa, secretário nacional de Comunicação da CUT, acrescentando: “É um ato inédito de reconhecimento do sindicalismo brasileiro aos avanços sociais que o governo Lula promoveu para os trabalhadores”.

Representantes das frentes Brasil Popular, Povo Sem Medo e de entidades sindicais de outros países, especialmente do Cone Sul (Argentina, Paraguai e Uruguai), também participarão do ato político, que começa às 16 horas.

SINAL DOS TEMPOS – Como se vê, o sindicalismo brasileiro mudou muito. Antigamente, os líderes das centrais somente se uniam em torno dos interesses dos trabalhadores. Isso não mais existe. Nas últimas décadas, os sindicatos se omitiram e permitiram que se multiplicasse a pejotização. Hoje, praticamente não existe trabalhador brasileiro com salário superior a R$ 15 mil que não esteja transformado em falsa pessoa jurídica, numa prática irregular que dá enormes prejuízos à Previdência, ao FGTS e à Receita Federal.

Até agora, ainda não se viu uma só central, confederação, federação ou sindicato que se levantasse contra os males da pejotização, esse jeitinho brasileiro de sonegar impostos e direitos sociais.  Em contrapartida, os sindicalistas se empenham com todas forças, inclusive gastando as verbas trabalhistas, para defender um criminoso vulgar como Lula da Silva, que não somente se corrompeu, como também envolveu em crimes os próximos filhos. Que país é esse?, perguntaria Francelino Pereira. E ele mesmo responderia: “Isso aí deve ser o novo sindicalismo de resultados”…

9 thoughts on “Prisão de Lula consegue unir, pela primeira vez, todas as centrais sindicais

  1. Os sindicatos não defendem o Lula por questões políticas, mas por interesse próprios. perderam o imposto sindical, e o Lula foi uma mãe para os sindicatos e com isso conseguiu cooptar os sindicatos mais importantes.
    A pejotização, sempre existiu com a terceirização, é um crime, principalmente quando transforma um empregado em pessoa jurídica para prestar o mesmo serviço.
    Entendo que a única coisa certa, foi obrigar o empregado, que ao ser demitido entra com ação contra a empresa reivindicando mais direitos , mesmo sabendo que não as têm, e ao perder a causa deverá pagar as custas do processo

  2. CN, Se isto fosse levado ao assessor do Bill Clynton,
    aquele que confidenciou ao candidato, do que realmente se tratava, diria novamente, ” é a economia, estúpido”.
    É disso que se trata, estão em plena cruzada para ressuscitar o famigerado imposto sindical, que a exemplo da “falecida” CPMF, nunca deveria ter existido e que foi também extinta por esgotamento da paciência dos otários com o achaque praticado.
    Esta pelegada sindical, vive desde sempre do parasitismo encima dos trabalhadores que dizem representar. Agora a bandeira é o lula, mas não é por admiração ao molusco, é a possibilidade dele voltar e junto o tal imposto.
    Sindicalista gosta mesmo é de moleza e dinheiro.

  3. Ótimo, assim fica mais fácil mostrar as pessoas pra que serve um sindicato, e como é fundamental libertar as pessoas dos sindicalistas.

  4. O luladrão e as centrais se merecem, pois sempre viveram em simbiose, pois o que querem mesmo é o dinheiro do trabalhador para pagar suas orgias e financiar a vida boa que agora está chegando ao fim.

    A nova lei mudou pouco, e no que mudou, ajudou o trabalhador e ao empresário porque um não vive sem o outro, e disso qualquer pessoa comum sabe, e só finge que não sabe quem é fingido mesmo. Isso é, tipos de petistas, pedetistas, comunistas, e outros merdistas.

    Parabéns Temer! Apesar de tudo tu és muito melhor que essa gente, e não merecias ser vice da dilmalandra, mas fez certo em ajudar a derrubar a bandida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *