Procurador apurar se houve omissão de Delcídio e estuda revisão da delação

Resultado de imagem para delcidio

Delcídio terá de complementar a delação premiada

Mariana Oliveira
TV Globo, Brasília

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, informou ao Supremo Tribunal Federal (STF) que vai apurar se houve omissão na delação premiada do senador cassado Delcídio do Amaral e disse que estuda abrir um processo de revisão da colaboração dele. O documento foi protocolado no Supremo na quarta (23) e tornado público no processo nesta sexta-feira (25).

De acordo com a procuradora, quando fez delação, homologada em março de 2016, Delcídio não relatou repasse de propina pela Odebrecht a Blairo Maggi (PP-MT), atual ministro da Agricultura, e ao deputado federal Zeca do PT (MS), durante campanha eleitoral de 2006, fato que apresentou somente no fim do ano passado.

ZECA DO PT – Em outubro de 2017, durante depoimento em inquérito que investiga o senador Romero Jucá (MDB-RR), Delcídio citou pagamento de vantagem indevida pela Odebrecht a Zeca do PT e se comprometeu a entregar mais informações posteriormente, esclareceu Dodge.

Depois, a defesa entregou termo de autodeclaração, no qual Delcídio narrou pagamento de propina a Blairo Maggi e Zeca do PT, sendo que no Mato Grosso do Sul o recebimento teria sido de R$ 400 mil e que Zeca do PT recebeu uma parte do valor.

“Relata em síntese que o Grupo Odebrecht possuía créditos em relação aos Estados do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul decorrentes de obras públicas já concluídas, os quais não eram pagas em razão da incapacidade financeira dos Estados. Na busca da liberação de recursos da União para pagamento dos débitos, a Odebrecbt solicitou apoio de diversos políticos, mediante pagamento de vantagens indevidas a pretexto de campanha eleitoral”, explica a procuradora.

HOUVE DIFICULDADES – Dodge completa que Delcídio afirma que deixou de esclarecer os fatos na delação por dificuldade de encontrar informaçôes que confirmassem as declarações.

Para a procuradora,”a demora do colaborador em trazer os fatos ao conhecimento do Ministério Público Federal merece detida apuração, para que seja averiguada se houve ma-fé na omissão, com violação do disposto na Cláusula 40 do acordo de colaboração premiada”.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
O fato concreto é que muita delação ficou pela metade, mas os benefícios continuaram os mesmos. É preciso rever muitas delações, não somente esta de Delcídio do Amaral. (C.N.)

One thought on “Procurador apurar se houve omissão de Delcídio e estuda revisão da delação

  1. O tal do Machado que gravou os amigos, boa ninguém sabe de nada e quais resultados mesmo de sua delação. Nadinha no horizonte, foi uma delação combinada com Janot.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *