Procurador Janot j admite que acordo com Lo Pinheiro poder ser retomado

Resultado de imagem para rodrigo janot

Janot sinaliza que pode voltar atrs e aceitar a delao

Jailton de Carvalho
O Globo

O procurador-geral da Repblica, Rodrigo Janot, suspendeu as negociaes para um acordo de delao premiada do ex-presidente da OAS Lo Pinheiro, mas as portas do Ministrio Pblico Federal no esto totalmente fechadas para a empreiteira. Procuradores da Operao Lava-Jato admitem que, se o executivo reapresentar um pedido de negociao, existe a possibilidade de reabertura do dilogo. Mas com algumas condies: apresentar propostas relevantes, com provas consistentes e, especialmente, sem manobras que gerem desconfiana sobre a verdadeira inteno de colaborao.

As negociaes foram suspensas no fim de semana, conforme revelou o Globo na segunda-feira. Janot e outros procuradores da Lava-Jato entenderam que houve quebra de confiana depois que a revista Veja divulgou informaes sobre suposto anexo do pr-acordo de delao em que Pinheiro citaria o ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal. Numa reunio do Conselho Nacional do Ministrio Pblico, Janot afirmou que no existe anexo com acusaes contra Toffoli ou qualquer outro ministro do STF.

INTENO

Para Janot, as informaes teriam sido divulgadas para inflar artificialmente futuras declaraes de Pinheiro e, com isso, levar o Ministrio Pblico a endossar um acordo costurado com base nos interesses imediatos do ex-presidente da OAS, mesmo que estivesse abaixo das expectativas da investigao. A suspenso das negociaes foi uma deciso indita. Desde o incio da Lava-Jato, em maro de 2014, esta foi a primeira vez que o procurador-geral suspendeu tratativas de um acordo de delao.

Para alguns investigadores, o que houve serviu como um freio de arrumao. Janot e outros procuradores j tinham emitido sinais de insatisfao com supostas manobras durante as negociaes com advogados do ex-presidente da UTC Ricardo Pessoa e do ex-diretor de Internacional da Petrobras Nestor Cerver, entre outros investigados. Durante as tratativas com esses advogados, tambm foram divulgadas informaes distorcidas sobre o contedo de eventuais delaes dos clientes deles.

 

Se o procurador-geral foi paciente num primeiro momento, isso no significa que ele tem que ser paciente o tempo todo. Alguma coisa tinha que ser feita e foi feita disse um procurador que conhece os meandros da Lava-Jato.

JUSTIFICATIVA – Janot teria decidido cancelar as negociaes com a OAS por entender que as acusaes sem provas levantadas contra Toffoli poderiam jogar o Supremo contra a delao dos executivos da empreiteiras e contra outros acordos de delao, que esto praticamente concludos, espera de homologao.

No discurso que fez no Conselho Nacional do Ministrio Pblico, Janot disse que a suspenso das negociaes tinha como objetivo coibir um estelionato delacional e impedir que um factoide ganhasse status de verdade.

Apesar do tom das crticas, investigadores ouvidos pelo Globo nos dois ltimos dias dizem que a deciso de suspender as negociaes com a OAS para valer, mas talvez no definitiva. Segundo um deles, no se deve alimentar a esperana de uma reabertura de dilogo, mas esta uma possibilidade se, em algum momento, o interessado apresentar uma proposta tima.

DESDE MARO – As negociaes entre procuradores da Repblica em Braslia e Curitiba com advogados de ex-dirigentes da OAS comearam em maro. Aps algumas dificuldades iniciais, h duas semanas as duas partes fizeram um pr-acordo, uma espcie de esboo da delao do ex-presidente da empreiteira.

Pinheiro teria se comprometido a apontar o envolvimento de polticos influentes de vrios partidos com recursos desviados da Petrobras. Mas o pr-acordo foi implodido, no entanto, pela divulgao de insinuaes contra Toffoli.

7 thoughts on “Procurador Janot j admite que acordo com Lo Pinheiro poder ser retomado

  1. Temos que ficar atentos. Estou acompanhando a Lava Jatotim Tim por Tim Tim. O Juiz Srgio Moro sabe muito bem o que fazer e seus Procuradores tambm. Tudo que for oara somar e esclarecer, dever ser feito. Confio cegamente no Jui Moro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.