Procuradores querem demitir secretário-geral que diz ser “obra divina” a eleição de Bolsonaro 

Maioria do conselho superior da PGR manifesta insatisfação com ...

Eitel Santiago mistura política com religião e desagrada o Conselho 

Renato Souza
Correio Braziliense

Integrantes do Conselho Superior do Ministério Público Federal (MPF) enviaram ao procurador-geral da República, Augusto Aras, um memorando em que pedem que ele considere “se é oportuno e conveniente” que o secretário-geral do órgão, Eitel Santiago, continue no cargo. A ação ocorreu após Eitel declarar que a eleição do presidente Jair Bolsonaro “foi uma obra divina”.

Ele teria dito ainda, em entrevista à CNN Brasil, que “as forças-tarefas do MPF funcionam, por vezes, de forma ilegal”, e que “prisões foram usadas pela Lava Jato para forçar colaborações premiadas” e “como instrumento de tortura” de investigados”.

CONFIRMAÇÃO  – A informação sobre o pedido de demissão foi publicada pelo colunista Lauro Jardim, do O Globo, e confirmada pelo Correio junto a fontes na Procuradoria-Geral da República. O documeto é assinado pelos subprocuradores-gerais Nicolao Dino, Nívio de Freitas Filho, José Callou e Luiza Frischeisen.

Eitel é um nome de confiança de Aras. No entanto, passou um período aposentado e se envolveu em atividades político-partidárias e chegou a se filiar ao PSL, partido que elegeu o presidente Jair Bolsonaro. De acordo com uma fonte, ouvida pela reportagem do Correio, ele atua com dificuldades no cargo. “A função, aliás, vem sendo desenvolvida, na maior parte do tempo, pela secretária adjunta”, informa uma fonte.

A demissão de Eitel também seria um dos passos para a reestruturação de formas de trabalho, fusão de unidades de trabalho remoto em razão das necessidades criadas pela pandemia de coronavírus.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG –
Não é possível que o cargo de secretário-geral do Ministério Público Federal esteja nas mãos de um cidadão nessas condições emocionais. Dizer que a eleição de Bolsonaro foi “obra divina” requer internação imediata em clínica psiquiátrica. (C.N.)

13 thoughts on “Procuradores querem demitir secretário-geral que diz ser “obra divina” a eleição de Bolsonaro 

  1. Ora, nalgumas Unidades da Federação, as polícias militares estão sendo proliferadas pelas Seitas Capetalistas. Mau para os cidadãos circunscritos naqueles batalhões e companhias “neocristanizadas”. Se outrora o abordado era visto apenas como infrator das leis humanas, agora eles passam a ser enquadrados também como pecadores ou blasfemadores dos preceitos divinos; um estigma bem mais perigoso. E, segundo diversos familiares meus, homiziados nessas fracções legalistas, a tal condição de beato fingido é trunfo até, no ato das promoções funcionais. Isso estimula é claro, muitos subalternos a prestarem perjúrio ante o reverendo “dono daquele curral policialesco”, convertendo-se só de H. O jeitinho brasileiro é modelo exportação, tá ligado meu?
    E, nos presídios, trava-se uma batalha voraz: pastores brigando na disputa para fincarem seus templos lá dentro; tudo para salvar os encarcerados totalmente de gratuito: apenas o Auxílio-Reclusão dos detentos que deve ser repassado aos líder espiritual, a fim de que seja ungido pelo milagre da multiplicação!
    Nos últimos tempos, o maior propósito dos sacripantas protestantes é instaurarem um Califado no Brasil, sob o cabresto dos Aiatolás do Martin Lutero.
    Porquanto, já deixou de ser novidade: surgir um agente público chipado e neuroprogramado, tal como esse procurador de conflitos.
    LVCIFERO, ORAI PRO NOBIS!

  2. Tem um Procurador-Geral de Justiça de um Estado (não lembro se MG ou GO) que tem no próprio perfil da rede uma apresentação meio messiânica que parece misturar religião com direito.
    Não sei como seus pares o elegeram representante e chefe da Instituição.
    Bem da verdade, não estou tanto surpreso, porque sabemos que são as elites que aprovam quase a totalidade nós concursos para promotores e juízes.

  3. Nem Deus, nem o Diabo e nem Cristo, que optou por não se envolver em política. As energias cósmicas, as ideias, os sonhos e as palavras são os elementos que fazem a diferença. CUIDADO com as suas ideias (das quais vc é senhor), com a suas palavras externadas (das quais vc se torna escravo) e com os seus sonhos, porque elas e eles se materializam, se concretizam, mas não sem antes nos fazer pular mais do que cangurus, conscientes ou inconscientemente, para torná-los realidades, mais cedo ou mais tarde. E às vezes nos custam caro demais, até os olhos da cara, e pior ainda para os outros, inocentes, que não tem nada a ver com o peixe mas que acabam pagando o pato, até em forma de pesadelo em suas vidas. Em assim sendo, como de fato é, não tenho dúvida de que Bolsonaro é tb um produto disso. Vale dizer, desde a mais tenra idade, lá na sua Xiririca (Eldorado-Paulista), SP, a aldeia das bananas, no Vale do Ribeira, ainda gurizão calça curta, ao dedurar o Capitão Lamarca que andou por lá, escondendo-se, talvez até na famosa “Caverna do Diabo”, perseguido por comandos militares campineiros de caça aos comunistas, Bolsonaro, possivelmente, andou se apaixonando pelos militares e talvez até pela patente do capitão Lamarca, e viu naquela movimentação toda, no seu quintal, na sua cara, e nos possíveis discursos dos militares, entre os quais alguém deve ter dito a ele já próximo dos seus 18 anos de idade: “menino, vai para o quartel que vc pode ser até presidente, porque todos os presidentes daqui pra frente serão militares”, plantando assim um sonho na cabeça dele, o qual viu então na farda e no quartel a chance de ouro da sua vida, a sua única chance de vencer o círculo implacável da miséria que o cercava e mudar de lugar e de vida, e quiçá ser até presidente da república. E assim sendo, sem ter o que perder, Bolsonaro embarcou no sonho, que, infelizmente, 48 anos depois, mais ou menos, concretizou-se e virou o pesadelo nacional, porque o sonho dele, infelizmente, está conduzindo o Brasil rumo a Brazuela, podendo chegar até o Haitibras. A sorte de vocês é que nem tudo está perdido, porque o Sonhador aqui, que vos escreve às vezes torto mais por linhas certas, 3 anos antes do Bolsonaro, fez um percurso parecido, porém com outro itinerário e outro Sonho, a partir da pequenina Angatuba para Quitaúna, Osasco, em 1971, onde bateu de frente contra o militarismo autoritário, cabeça de bagre, do qual não aceitou a humilhação durante a apresentação à seleção, tirando da mão do médico um pincel ensopado de tinta, que seria usado contra o seu corpo, pintado a cara do médico, porque tem humilhações contra as quais não há como não reagir, ainda que com o resto da cambada, todo mundo nu, com o rabo entre as pernas. Oportunidade em que mudei completamente o plano voo, voltei para trás, terminei o colegial e fui fazer Direito, sem parar de alimentar o grande Sonho, que nunca foi o de ser presidente, nem quero, mas isto sim o de encontrar uma fórmula capaz de resolver o Brasil de modo a torna-lo melhor para todos, fórmula essa consubstanciada na RPL-PNBC-DD-ME, o projeto novo e alternativo de política e de nação, o novo caminho para o novo Brasil de verdade, porque evoluir é preciso, com pelo menos 100 anos de vida útil, com estabilidade, respeito, ordem, progresso, paz, amor, perdão, conciliação, união e mobilização pela mega-solução, para que o nosso Brasilzão seja uma possível Nova Europa, civilizado, e nunca uma Brazuela e muito menos um Haitibras, que é para onde o sonho de Bolsonaro está nos levando. E está próximo o momento em que vc terá que optar entre o Pesadelo Brazuela, ou o Sonho Nova Europa. E se vc errar de novo, não for capaz de distinguir entre Brazuela e Nova Europa, não conseguir separar o joio do trigo, então é porque vc realmente merece o pesadelo vitalício, e daí não há mais o que fazer.

  4. “Ele teria dito ainda, em entrevista à CNN Brasil, que “as forças-tarefas do MPF funcionam, por vezes, de forma ilegal”, e que “prisões foram usadas pela Lava Jato para forçar colaborações premiadas” e “como instrumento de tortura” de investigados”.”

    Essa é a prova cabal que até os loucos possuem um que de sanidade.
    Os imbecis também.

  5. ““as forças-tarefas do MPF funcionam, por vezes, de forma ilegal”, e que “prisões foram usadas pela Lava Jato para forçar colaborações premiadas” e “como instrumento de tortura” de investigados”.”

    Ora, afirmar que a eleição do mentiroso foi isso ou aquilo é apenas uma questão de baba-ovice pessoal do puxa-saco.
    Agora, acusar a força-tarefa de tortura, aí cabe um processo para que adorador do capetão penca e seus (3) miquinhos abestados prove em juizo quem praticou a tortura, prisões ilegais e contra quem. Esse tipo de acusação serve de pretexto e até mesmo de “fundamento legal” ao propósito de muitos, muitos mesmo, de “convencer” autoridades e cidadãos incautos de que a lava-jato é ilegal, a fim de livrar a cara de centenas de vagabundos ladrões do cofres públicos.

    Vade retro, capacho de analfa!

  6. Mais uma prova de que diploma não vale nada. Taí um procurador, doutor sim senhor, com alto salário, que pensa como um otário. Com esses percevejos influenciando a República, em breve teremos autos-da-fé á brasileira em praça pública.
    Continuamos em queda livre, mas desta vez com um Bolsonaro e fiéis attached aos nossos pés!

  7. a que ponto chegou o Brasil, o PGR põe um baba ovo declarado do boçal como o segundo em importância no MPF. Até quando meu Deus vamos ter que suportar tanta incompetência? Até quando

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *