É inacreditável julgar que o esquema da Petrobras continue funcionando

Ricardo Brandt, Julia Affonso, Mateus Coutinho e Fausto Macedo
Estadão

O Ministério Público Federal sustenta que existem indícios de que o esquema de corrupção na Petrobrás continua funcionando. Ao requerer a prisão preventiva do ex-diretor de Área Internacional, Nestor Cerveró, os procuradores da República que integram a força tarefa da Operação Lava Jato foram taxativos. “Não há indicativos de que o esquema criminoso foi estancado. Pelo contrário, há notícias de pagamentos de ‘propinas’ efetuados por empresas para diretores da Petrobrás mesmo em 2014.” O MPF não detalha estes pagamentos.

Os procuradores afirmam que Nestor Cerveró integra “a mais relevante organização criminosa incrustada no Estado brasileiro que a história já revelou”. Eles destacam que o ex-diretor é beneficiário de “um esquema de corrupção multibilionário na Petrobrás”.

A Procuradoria anota que o esquema envolvia a indicação, por partidos políticos, de diretores da estatal, “os quais ficavam responsáveis por desviar dinheiro da estatal em benefício próprio, dos partidos e de agentes políticos”.

“Note-se que uma das empresas, a Camargo Correa, havia sido investigada por fatos similares anos antes, na Operação Castelo de Areia, sem que o esquema por isso tenha se encerrado”, informam os procuradores. “Os agentes envolvidos nessa espécie de crime contam desde já com a impunidade alcançadas em outros casos e, no máximo, postergarão pagamentos, acumulando dívidas e saldos a liquidar com agentes públicos.”

MALUF E NICOLAU

No pedido de prisão de Cerveró, o Ministério Público Federal comparou sua situação à de outros personagens emblemáticos dos tribunais brasileiros, entre eles o ex-prefeito Paulo Maluf (1993-1996) e o juiz Nicolau dos Santos Neto, ex-presidente do Tribunal Regional do Trabalho em São Paulo – ambos acusados de manterem valores desviados do Tesouro em paraísos fiscais.

Os procuradores da República que integram a força tarefa da Operação Lava Jato destacaram a possibilidade de o ex-diretor da estatal ocultar dinheiro ilícito no exterior em nome de offshores, estratégia adotada por Maluf e Nicolau e também por um outro ex-diretor da própria Petrobrás, Paulo Roberto Costa (Diretoria de Abastecimento), segundo acusações formais do Ministério Público.

“Nesse esquema, empresas privadas pagavam “propinas” milionárias, para obter benefícios desmedidos, em prejuízo da Petrobrás, em contratos de centenas de milhões ou bilhões de reais. Veja-se, por exemplo, que no caso denunciado os contratos obtidos pela Sansung, mediante o pagamento de propinas de 53 milhões de dólares a Cerveró, Fernando Baiano e Julio Camargo, somam mais de 1 bilhão de dólares.”

ENRIQUECIMENTO ILÍCITO

“O que é certo, de tudo isso, é o enriquecimento espúrio e a falta de conhecimento por parte do Estado de onde estão as dezenas de milhões de reais que (Cerveró) recebeu criminosamente”, assinalam os cinco procuradores que subscrevem o pedido de prisão do ex-diretor da Petrobrás. Eles fazem referência à propina de US$ 30 milhões que Cerveró teria recebido para aprovar a contratação de sondas de perfuração de águas profundas na África e no Golfo do México, quando ele ocupava a Diretoria de Área Internacional da estatal.

“Sabe-se que o dinheiro não está com Cerveró, porque não está em suas contas no Brasil. Se fosse mantido sob seu nome, no exterior, provavelmente bancos e países já teriam comunicado. Como no caso de Paulo Roberto Costa, Paulo Maluf, Nicolau dos Santos Neto e tantos outros, o provável é que o dinheiro esteja sob o nome de empresas de fachada – offshores – no exterior, cujos proprietários beneficiários serão ele mesmo e parentes seus.”

Ao alertar sobre o risco de fuga de Cerveró, os procuradores alertam que ele mantém “vultoso patrimônio oculto do Estado, aproximadamente R$ 53 milhões só em propina” e relembram de outros personagens da crônica policial brasileira, como o médico Roger Abdelmassih, o ex-banqueiro Salvattore Cacciola e o ex-diretor do Banco do Brasil e réu do Mensalão Henrique Pizzolato – todos fugiram tranquilamente do País.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG – É inacreditável julgar que o esquema de corrupção continua funcionando. Numa empresa desse porte, sempre haverá algum tipo de corrupção, mas achar que a quadrilha montada por dirigentes/empreiteiros/políticos continua em ação? Isso parece ser uma força de expressão usada pelos procuradores, ao pedir a prisão preventiva de Cerveró. Ou não, como diz Caetano Veloso? (C.N.)

13 thoughts on “É inacreditável julgar que o esquema da Petrobras continue funcionando

  1. Caro Jornalista,

    Em uma empresa, quando o ladrão está abaixo da posição das pessoas honestas e responsáveis pela fiscalização, ele é simplesmente demitido e o fluxo da corrupção interrompido! Mas a coisa se complica quando o ladrão está em um posto superior ao do fiscal!
    E esse vício é a coisa mais comum no Estado brasileiro:
    -Quanto mais importante o cargo da repartição pública, mas ele tende a ser ocupado por bandidos… nos três poderes. Por isso se chama crime “organizado”.
    ORA, senhores, se a corrupção no Brasil fosse originada por funcionário barnabé, ela já teria acabado a muito tempo e os corruptos estariam presos.

  2. Está mais do que comprovado que o PETROLÃO é a continuação do MENSALÃO, com o desvio muito mais expressivo de dinheiro público.

    O objetivo, tanto do MENSALÃO quanto do PETROLÃO era (e é) o mesmo: a manutenção do poder com a compra de apoio político – o que representa um modo imoral, porém prático e eficiente de destruição da República e da democracia, em um país como o Brasil, no qual impera a impunidade.

    Está provado que a QUADRILHA era (e continua sendo) uma só, com os mesmos líderes.

    Nisso tudo, quem ficou mal foi o Supremo Tribunal Federal que absolveu os políticos do crime de formação de quadrilha e já estão todos em confortáveis “prisões” domiciliares, com direito a boas comidas, melhores bebidas, ar condicionado e até piscinas para aliviar o calor. E até com direito a visitar a presidenta da República…

    Enfim, como disse o “afrodescendente” Burica, não podemos perder a esperança na Justiça, a americana é claro.

  3. Acabar a roubalheira, eu acho que nunca acontecerá. Porem neste caso, penso que a propina, foi paga com
    “cheque pré datado”. Para não ficar no “prejú”, o Cerveró esta descontando os cheques conforme vão
    vencendo. Os procuradores é que não estão entendendo a dinâmica do negócio.

  4. “É INACREDITÁVEL JULGAR QUE O ESQUEMA DA PETROBRAS CONTINUE FUNCIONANDO”

    Nunca parou de funcionar. Desde antes da quadrilha do PT assumir. Ou já esqueceram do chinesinho do Geisel ?
    Empresa Estatal serve exatamente para este fim: para políticos ganharem dinheiro extra-salário.
    Enquanto houverem Empresas Estatais, haverá R-O-U-B-O !

    Capitalismo Social propõe empresas sociais.
    http://capitalismo-social.blogspot.com.br/2013/07/grandes-empreendimentos-podem-sim-ser.html

  5. Enquanto continuar a impunidade, o esquema seguirá! Depois de tantos escândalos empurrados para baixo do tapete, até o cidadão mais otimista tem um pé atrás, mesmo com o excelente trabalho apresentado até aqui, pelos profissionais que atuam na ” lava-jato”. Essa operação tem tudo para ser o marco da mudança, porém, já estamos escaldados com tantas manobras ocorridas no passado, inclusive recente, onde os malfeitores saíram como heróis, dando risada da sociedade como um todo

  6. O PARTIDO DOS TRABALHADORES E A SUA IDEOLOGIA ENTREGARAM O BRASIL AOS BANDIDOS DE TODOS OS NÍVEIS

    Vejam esta notícia de hoje, do Jornal de Brasília:

    POLÍCIA APREENDE MENOR QUE MATOU COM 12 FACADAS

    No último domingo (11) a população de Sobradinho-DF ficou chocada com a notícia de que um homem havia sido morto na Quadra 15, próximo ao conjunto A, com 12 golpes proferidos com duas facas. O crime bárbaro foi captado por câmeras de segurança de diversas casas da região.
    Segundo as imagens, um jovem conhecido nas redondezas, sai de casa com as duas facas de grande porte, uma em cada mão, aproxima-se do morador de rua que está deitado embaixo de uma árvore. O morador assustado se levanta, e o jovem, sem motivos e sem hesitar, desfere com as duas facas, uma em cada mão, vários golpes no tórax da vítima que cai de joelhos em poucos segundos. Em seguida o jovem sai correndo pelo comércio local com as duas facas na mão e desaparece.
    A cena é estarrecedora.
    Somente na terça-feira (13) por volta das 14h, a Polícia Civil recolheu o assassino, que estava na casa da avó, a cerca de 300 metros do local do crime. O jovem, conhecido da polícia por prática de vários crimes como porte de armas, assaltos com emprego de violência, furtos e roubos, segundo relatos, mostrava-se tranqüilo, pois é menor de idade.

    Ele irá completar 18 anos no próximo domingo.

    FOI PRESO AS 14:00 HORAS E SOLTO AS 18:00 HORAS. DO MESMO DIA.
    Apesar de ter sido encaminhado pela polícia à DCA às 14:00 horas, às 18;00 horas o assassino já estava a solta, andando livremente pelas ruas, inclusive tirando onda no local do crime como se nada tivesse acontecido, para desespero da população local…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *