Procuradoria nem precisou recorrer da decisão que paralisou caso de Flávio e Queiroz

Resultado de imagem para queiroz e flavio"

Queiroz e Flávio perderam a imunidade que Toffoli lhes deu

Mariana Oliveira e Matheus Leitão
G1 Política

A Procuradoria Geral da República (PGR) decidiu não recorrer da decisão do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), que suspendeu as investigações sobre o senador Flávio Bolsonaro (sem partido-RJ) relacionadas ao chamado “caso Queiroz”.

Isso porque a suspensão determinada por Gilmar Mendes só valia até que o STF concluísse o julgamento sobre o compartilhamento de dados sigilosos de órgãos de inteligência com MP e polícias. Depois de concluído o julgamento, qualquer que seja a decisão, Mendes deveria reavaliar a situação de Flávio Bolsonaro e seu ex-assessor Fabrício Queiroz, e isso já ocorreu, com as investigações sendo retomadas.

“RACHADINHA” – A decisão sobre não recorrer está em parecer enviado para a PGR no âmbito do recurso que corre no Supremo sobre a investigação de suposta prática de “rachadinha” (em que servidores comissionados devolvem ao parlamentar parte do salário) no gabinete de Flávio Bolsonaro quando ele era deputado estadual pelo Rio de Janeiro. O processo corre em segredo de justiça no STF.

No dia 30 de setembro, Gilmar atendeu a um pedido de Flávio Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro, e determinou a suspensão das investigações sobre o parlamentar no Rio de Janeiro.

A defesa do senador havia apresentado ao STF uma reclamação por conta de a investigação sobre ele, conduzida pelo Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ), ter continuado mesmo após uma decisão do presidente da Corte, ministro Dias Toffoli, de suspender todos os processos e investigações nos quais houve compartilhamento de dados por órgãos de fiscalização e controle, como o antigo Coaf (atual Unidade de Inteligência Financeira – UIF).

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGResta saber se o ministro Gilmar Mendes, que votou a favor do compartilhamento de dados, vai cassar logo sua liminar ou ficará fazendo cara de paisagem, que é uma de suas especialidades. (C.N.)

10 thoughts on “Procuradoria nem precisou recorrer da decisão que paralisou caso de Flávio e Queiroz

  1. Quando se faz a alegação “mas porque so o flavio se todos os outros roubacam muito mais”????nao e cristalino qye se proteger o flavio vai impedir qye se tenha a esperanca ou ilusao de processoar is outros ?

    Nao foi ecatamente o que aconteceu com esta providencial liminar?

    Entao porque os principes nao sao puros soltamos todis e desistimos de tudo ?

    Nao e mais facil e logivo dedustir dos príncipes????

  2. Tempos atrás levantei aqui a suspeita de que Bolsonaro estaria sendo chantageado pelos filhos. Agora como bem levantou o luiz fernando a corrente da chantagem era mais ampla: Logo que eleito bolsonaro foi confrontado com seus esquemas familiares e “chamado ” a se posicionar. E fez lindamente: Isolou moro; Deixou matarem a lava jato; Deixou libertarem lula em troca de salvo conduto para o cla

    Agora que nao precisam mais tanto dele. deram um gelo e mais um susto: os processo recomeçam. Nova chantagem, novas recompensas.

    E assim temos um governo eunuco fazendo apenas pirotecnias enquanto as melancias se acomodam. E novos acordaos deverao ser feitos

    Como duz CN, e La nave va…

  3. MUITO INTERESSANTE ESSA REFLEXÃO DO EX-JUIZ SÉRGIO MORO
    “Quando se tem oportunidade de furtar R$ 0,50(cinquenta centavos) tirando fotocópia pessoal na máquina Xerox do trabalho, não se perde a oportunidade.
    Quando se tem oportunidade de furtar R$ 5,00 (cinco reais) levando para casa a caneta da empresa, não se perde a oportunidade.
    Quando se tem a oportunidade de furtar R$ 25,00(vinte e cinco reais) pegando uma nota mais alta, na hora do almoço, para a empresa reembolsar, não se perde a oportunidade.
    Quando se tem a oportunidade de roubar R$ 30,00 (trinta reais) de um artista comprando um DVD pirata, não se perde oportunidade.
    Quando se tem a oportunidade de furtar R$ 250,00 (duzentos e cinquenta) comprando uma antena desbloqueada que pega o sinal de satélite de todas as TV’s a cabo, não se perde a oportunidade.
    Quando se tem a oportunidade de furtar R$ 469,99 da Microsoft baixando um Windows crackeado num site ilegal, não se perde a oportunidade.
    Quando se tem a oportunidade de furtar R$ 2.000,00 (dois mil reais) escondendo um defeito do seu carro na hora de vendê-lo, enganando o comprador, não se perde a oportunidade.
    Muitos não perdem nenhuma oportunidade, devolvem a carteira mas furtam o dinheiro, sonegam imposto de renda, dão endereço falso para adquirir benefícios que não tem direito, etc, etc. etc…
    Bom, se você trabalhasse no Governo, e caísse no seu colo a oportunidade de roubar R$ 1.000.000,00 (um milhão), com certeza, se você não perde uma oportunidade iria aproveitar mais esta oportunidade.
    TUDO É UMA QUESTÃO DE
    ACESSO E OPORTUNIDADE.
    O povo brasileiro precisa entender que o problema do Brasil não são só a meia dúzia de políticos no poder lá em cima, pois eles, são apenas o reflexo dos quase 200 milhões de oportunistas aqui embaixo.
    Os políticos de hoje foram ontem oportunistas e se não mudarmos a estrutura de valores de nossa sociedade e trazer a Ética e a Moral como pilares do comportamento nunca seremos um povo realmente honesto e justo!
    SÉRGIO MORO

  4. Bolsonaro não pode ter sido chantageado pelos filhos porque depois que apertaram o cerco na Assembleia Legislativa do RJ ele pessoalmente continutou a empregar os servidores fantasmas parentes dos milicianos em seu próprio gabinete, em Brasília, embora, claro, lá não tenham pisado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *