Projeto de Ciro para limpar nome prevê dívida de R$ 1,4 mil por família

Resultado de imagem para CIRO GOMES

Ciro Gomes explica o seu “Refis para os pobres”

Deu no Correio Braziliense
Agência Estado

O candidato à Presidência da República pelo PDT, Ciro Gomes, afirmou calcular em cerca de R$ 1,4 mil a dívida por família que poderia participar de seu projeto de “limpar o nome” dos brasileiros no cadastro de inadimplentes do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), medida que tem chamado atenção entre suas propostas. Em uma transmissão ao vivo no Facebook, o candidato rebateu críticas de seus adversários afirmando que não vai “tirar dinheiro do cofre do governo” para cumprir a promessa

Ciro descreveu a proposta afirmando que haveria negociações das dívidas das famílias com as empresas que estiverem fazendo a cobrança, para que fossem dados descontos no caso de uma quitação. Os R$ 1,4 mil da conta, disse, é a dívida já com descontos.

REFINANCIAMENTO – O próximo passo, segundo ele, seria envolver os bancos públicos, o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal, no refinanciamento das dívidas com desconto. “Quando você vai no feirão, a Serasa dá desconto para quitar a dívida. Eu vou começar por aquele que me dá o maior desconto”, afirmou. “Pego, então, o Banco do Brasil e a Caixa, e vou ganhar dinheiro com isso. Eles vão ganhar dinheiro”, afirmou. “Se o banco privado se interessar por isso, dou uma afrouxadinha no compulsório”, acrescentou.

Na transmissão ao vivo no Facebook, ele conversa com candidatos pelo PDT a deputado federal, além de candidatos a governador e senador do partido por São Paulo.

CRÍTICAS – A medida que propõe “limpar o nome” dos brasileiros tem sido alvo de críticas por parte de candidatos opositores. Em debate realizado na sexta-feira, dia 10, com assessores de diferentes candidaturas, a proposta de Ciro foi criticado sobretudo por Persio Arida, assessor econômico do tucano Geraldo Alckmin, que disparou contra o que chamou de “promessas irresponsáveis”, estimando que a proposta de Ciro teria um impacto superior a R$ 60 bilhões nas contas públicas.

Ciro rebateu as críticas afirmando que os recursos envolvidos no projeto são muito inferiores aos aplicados pelos últimos governos no refinanciamento de dívidas tributárias de empresas, no programa Refis.

TETO DE GASTOS – O candidato do PDT criticou ainda o estabelecimento do teto de gastos, proposto pelo governo em 2016 via emenda constitucional, que congelou por 20 anos as despesas públicas. O crescimento dos gastos foi limitado à inflação do ano anterior. Para o pedetista, a medida é uma “aberração”.

“Essa gente proibiu que se expanda o investimento por vinte anos. Tem que resolver isso, mas não é para afrouxar. Nos governos e cargos que ocupei, jamais gastei mais do que podia”, concluiu Ciro Gomes.

28 thoughts on “Projeto de Ciro para limpar nome prevê dívida de R$ 1,4 mil por família

  1. Se não soubesse que a proposta esdrúxula e demagógica é desse candidato, diria que era coisa da Dilma Tresloucada ou do Luis Corrupto da Silva.
    Infelizmente são essas coisas abjetas que temos na política.

  2. Perguntar não ofende :
    Alguém sabe se o General Mourao já processou o Coronel Rubens Pierrotti Júnior que o acusou de receber uns pixulecos da Tecnobit que forneceu ao Exército m3smo tendo tido 8 pareceres contrários do Corpo Técnico do Exército ?

    • Essa visão é distorcida. Bancos cobram caro pq o setor é oligopolizado, o livre mercado brasileiro é fraquissímo e burocrático, por isso que um empresário pensa 10x antes de expandir suas operações. Consequentemente, o brasileiro fica mais tempo desempregado e consequentemente os bancos não vão emprestar dinheiro barato, afinal, vai demorar para receber. Fica a pergunta: vc venderia algo que demoraria bastante tempo para receber?

  3. Proposta de um débil mental, tido por um articulista como o idealizador do Plano Real. Como são 50 milhões de inadimplentes chegaríamos a um montante de 70 bilhões de reais. Nem a Dilma conseguiria fazer tal proposta. Dizem até que a Dilma anda indignada pois o Ciro está sendo chamado de Ciranta.

    • O Plano Real teve seu início em 27 de fevereiro de 1994. Tiro Gomes entrou no governo Itamar em 6 de setembro de 1994. Logo quando ele diz que “idealizou” o Plano , isso é bra-va-ta de coroné. Contra datas não existem argumentos. Ou os esquerdóides lisérgicos vão dizer que ele psicografou de Sobral?

  4. O maior problema, depois do endividamento inconsciente são os juros cobrados pelos bancos.
    Será que ele mexerá neles? Será que algum terá coragem para mexer?
    É uma proposta viável? Sim. É só verificar se os números são corretos, se os credores aceitarão e se não entrará mais dinheiro público desviados dos fundamentos das necessidades de segurança, escola., saúde e outras coisinhas mais.
    Se fosse alguém da “direita”, seria acusado de ‘”compra de votos!. É um verdadeiro “bolsa liquida dívidas”.
    Fallavena

    • Fallavena, Falavena,

      Por favor, abra o seu espírito! Ciro é o único ex- ministro da Fazenda que não aceitou trabalhar para banqueiros!!!
      Quando peço para você abrir a sua mente, faço-o para que possa olhar em derredor: de onde tem saído campanha tão caudalosa contra Ciro Gomes? Do sistema financeiro, evidentemente. Com CIRO PRESIDENTE, acaba a farra dos bancos na primeira manhã do primeiro dia. Além disso, abrir a mente e o espírito significa passar uma lupa no histórico dos candidatos. Você já fez isso com o CIRO, examinando quando ele esteve no poder? Repara que, do seu último texto para esse, você evoluiu: antes era demagogia, agora você já reconhece o plano como factível. Então, o que você faz? Novos poréns ao autor, quando mais inteligente seria debruçar- se tanto no entendimento PROFUNDO no que Ciro Gomes diz quanto na sua própria e claudicante interpretação, prezado Fallavena. Acredite, não há nenhuma vergonha em reconsiderar, reinterpretar , recapitular. A hora para fazê-lo é agora, antes do depósito fatal no candidato errado!
      CIRO é extraordinário, Fallavena, e quem o diz não sou eu, são os números. Ele é o candidato combatido ferozmente pelo SISTEMA, não o Bolsonaro. É Ciro Gomes a melhor , mais inteligente e mais ousada solução que o Brasil tem, nessas eleições. Abra o seu coração Fallavena. O do grande brasileiro Ciro Gomes, pode acreditar, está ESCANCARADO para todos os brasileiros!
      Abs
      Cazé

      Ps: Ouça um simples e sincero conselho, Fallavena: assista o Roda Viva com o CIRO, realizado em maio. É um espetáculo de lucidez, inteligência e coragem. Grandes economistas liberais, como Mônica de Bolle, após essa entrevista, por exemplo, estão maravilhados.
      E, para você que sempre se dirige ao eleitor como ” Zé Povinho “, lembre-se que esse Zé Povinho está encantado com o ” especialista em matar “. Reflita, prezado Fallavena, reflita. Estamos à beira do abismo. Não contribua para a queda final, ok?
      Abs

    • Fallavena,cuidado ao abrir seu espirito, ciro gomes está atolado no sistema desde Itamar franco passando pelo lula dilma , querendo soltar lula, inocentando dilma, e agora comprando divida por voto, mas no fundo ele sempre estará debaixo do pé de lula, um encantador de mentes, uma pessoa que se poe abaixo como capacho não dever ser levada a serio.
      Pela propria boca de ciro, me dediquei por 16 anos ao lula, todos os dias,
      não preciso dizer mais nada ciro fala por si.

      • Prezados amigos Cazé e al
        Eu não cheguei até aqui para me perder no resto do caminho!
        Pudesse eu (e tivesse espaços) escrever tudo que na cabeça trago de tantas décadas.
        Tem momento que penso, sinceramente, em me aposentar destes debates: é muita perda de tempo e de energia. produção? “”Zero ao quadrado.
        Muitos aqui poderiam estar jogando suas boas sementes em terra fértil.

        No entanto, o primeiro passo, a primeira decisão, deve ser fazer, mas não para nós. Muitos de nós estão na última etapa, onde me incluo.

        Estou numa luta enorme para colocar no ar algo que poderá mexer com isto tudo que ai está. Alguém dirá: muito pretensioso. Melhor ser pretensioso do que omisso, idiota ou desligado.

        me dei o direito de investir minutos na TI, neste momento, mas já estou recuando para os embates que podem ajudar mais meu país.

        Amigos, olhem os candidatos e verão do zero ao dobre zero! Me sinto envergonhado> a maioria dos temas tratados, alguns de nós que frequentam este espaço, possuem mais do que todos eles!

        E não se preocupem. Minha luta é por coisas boas, sempre foi assim.

        É bom demais debater com vocês e com tantos outros. Não nos conhecemos pessoalmente, mas com as nossas verdades ficamos nos conhecendo e isto vale a pena.

        Abraço fraterno em ambos.
        Fallavena

  5. Ciro Sardinha está jogando milagres para o povão no intuito de enganá-los e pegar os seus votos. Este “coroné” boquirroto tenta enganar os brasileiros com estas propostas ridículas. Esquece que o eleitor já está melhor informado e foi vacinado com os governos populistas de lularápio e dilma anta sapiens

  6. Candidato a presidente não pode ser tratado como uma religião, time de futebol … estamos a lidar com o país. Devemos combater ideias e dar uma alternativa para as más – não só em falar de picolé de chuchu, coroné, pavio curto …isso demonstra pouco conhecimento nas propostas. Candidato controlado que não sabe o que quer, principalmente na economia destroçada do país, nas reformas trabalhistas, providenciarias, fiscais …
    No país foram feitas diversas renuncias fiscais e todos se calam? Quando favorecem o andar de cima – grande maioria se calam – quando favorece o andar de baixo é política de bolsa liquida dívida!
    O bolsa empresário – as renuncias fiscais – podemos chamar assim?
    Quais dos candidatos a presidente tem visão sistêmica de país? Quais apresentam ideias e propostas, logicamente que podem ser criticadas em ralação ao outro, mas se o outro candidato nada apresenta. O que se vê são críticas nos comentários aqui na TI que não se fundamentam, excluindo a NR do CN.

    Que temos a falar sobre:

    – Projeto de renúncia fiscal podem ter impacto de R$ 667 bilhões até 2020.

    – Renúncia fiscal soma R$ 400 bi em 2017 e supera gastos com saúde e educação.

    – Estudos apontam perda de R$ 1 tri em renúncia fiscal após leilão do pré-sal.

  7. Ciro Sardinha está jogando milagres para o povão no intuito de enganá-los e pegar os seus votos. Este “coroné” boquirroto tenta enganar os brasileiros com estas propostas ridículas. Esquece que o eleitor já está melhor informado e foi vacinado com os governos populistas de lularápio e dilma anta sapiens

  8. Vista isoladamente a proposta tem seus méritos, mas olhada no conjunto traz algumas preocupações.

    Colocada como carro-chefe de campanha dá a impressão que o Ciro pretende centrar sua política econômica no estímulo ao consumo, como fez o Lula. O “vôo de galinha”, como dizem os economistas, e o resultado é este que estamos assistindo. Na minha visão de leigo, me pergunto se muitos desses devedores, inclusive, não seriam aqueles que apostaram na quimera do crédito fácil e se atolaram na inadimplência.

    De 2003 a 2008, com a expansão da demanda e elevação dos preços das commodities, vigeram os “anos dourados da economia internacional”, mas veio a crise de 2008, a “marolinha”, que demorou um pouco a chegar no Brasil, mas aqui aportou na forma de um tsunami devastador.

    Em junho de 2013, segundo o economista Mendonça de Barros, mais de 23% da renda das famílias já eram gastos para pagar juros e amortizar empréstimos. No caso da proposta em tela, a idéia é reduzir esse percentual, mas a dívida prevalece. Quais as fontes para os investimentos necessarios, que devolveriam os devedores desempregados ao mercado de trabalho, tornando-os aptos a saldar suas dividas, recuperando a economia para a volta a um círculo virtuoso?

    Me ocorre também que a proposta teria maior fundamento se focasse no pequeno devedor, de baixa renda, num exame caso a caso. É sabido também que há caloteiros profissionais, que usam truques e apesar de endividados, sempre têm acesso a crédito.

    Esperava que o Ciro privilegiasse em seu programa a questão da Educação. Um governo que se diz de esquerda, por uma questão de coerência, devia priorizar a formação de cidadãos, antes e acima de consumidores.

    • Levi,

      Já que vc fez uma observação aprofundada no conjunto da proposta de ciro, e fez referencia que EDUCAÇÃO É UMA PAUTA DE ESQUERDA, faça também uma observação profunda sobre os avanços educacionais do brasil durante a gestão esquerdistas.
      Só como exemplo – programa Escola Plural

    • Você entendeu mal, ou eu me expressei mal, digito sempre preocupado em não me estender demais, meus comentários ficam meio truncados.

      Na verdade, quis dizer que, no meu entendimento, um programa de esquerda deve priorizar a construção da cidadania em vez do consumo (embora estejam ligados).

      A Educação é a ferramenta basilar para isso, mas não é a única. Não é (não devia ser) uma pauta específica da esquerda.

      O espaço aqui é limitado para as críticas que eu teria a fazer às políticas do Governo Lula na área. Digo mais: não considero o PT um partido de esquerda, e teria pra citar uma legião de pensadores, cientistas sociais, etc., que pensam o mesmo.

  9. A dança a beira do abismo faz o PT, PSB e PCdoB para atrapalhar Ciro. Com isso a direita (Alckmin ou será Bolsonaro?) e a direita da direita (Bolsonaro ou será Alckmin?) – indiferente a politica final será igual – a entrega do nosso patrimônio para os não nacionais.
    Como será o seu voto no segundo turno se ficar a direita com a direita da direita? Isso que pode acontecer com a culpa do prisioneiro em Curitiba – isso não ver quem não quer!

    • Mais do que o Lula e companhia já entregaram para os não nacionais? O problema está dentro do Brasil e não lá fora. Se os não nacionais estão levando o dinheiro é porque os nacionais só querem samba e vida boa. Ninguém mais quer trabalhar, todo o mundo quer um emprego público.

  10. O pouco que entendo de economia, e modestamente, não acho tão pouco assim, essa questão do endividamento das pessoas e das familias, o “famoso nome sujo no SPC”, é mais um problema que se resolve com a volta do crescimento econômico. E se resolve de uma maneira quase espontânea, o próprio setor privado facilita a vida de muitos devedores facilitando as negociações para que eles tenham condições de se endividar de novo. O governo pode até dar uma ajudinha, mas o grosso mesmo acabará sendo feito pelo setor privado.
    O Ciro sabe disso melhor do que nós, o que ele está fazendo mesmo é um marketing politico do assunto para se promover. Nada contra, isso é legitimo, faz parte do jogo eleitoral.
    Mas de uma coisa podemos ter certeza: Sem a volta do crescimento econômico, infelizmente a maior parte dos nossos problemas e de nossas mazelas são praticamente impossíveis de se resolver.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *