Promotora que é bolsonarista militante precisa se afastar do caso Marielle Franco

Resultado de imagem para promotoraCarmen Eliza Bastos de Carvalho"

A promotora postou esta foto usando a camiseta de Bolsonaro

Carlos Newton

Circulam na internet em sites e blogs de assuntos políticos e nas redes sociais algumas fotos de Carmen Eliza Bastos de Carvalho, uma das promotoras do caso Marielle Franco no Ministério Público do Rio de Janeiro, mostrando que ela é “bolsonarista militante”. Em uma dessas fotos, ela aparece abraçada ao deputado estadual Rodrigo Amorim (PSL-RJ), que ficou famoso por quebrar a placa da Rua Marielle Franco durante um evento da campanha eleitoral de 2018.

É interessante destacar que as fotos que circulam na web foram postadas pela própria promotora, que pela importância da função desempenhada no Ministério Público Estadual, deveria agir com mais discrição.

EQUÍVOCO – Na entrevista coletiva na tarde desta quarta-feira (dia 30), a promotora Carmen Eliza Bastos de Carvalho disse que o depoimento do porteiro que citou Bolsonaro no assassino de Marielle foi “um equívoco”.

Na verdade, ainda não está comprovado que o porteiro mentiu nos depoimentos. Se as perícias definitivas na planilha e no áudio confirmarem, o empregado do condomínio pode e deve ser processado por falso testemunho.

Na coletiva, outra promotora, chamada Simone Sibilio, apressou-se em declarar que o porteiro havia mentido. Questionada sobre o assunto, ela chegou a confirmar:

“Mentiu. As testemunhas prestam depoimento, e o MP checa. Nada passa sem ser checado” — disse ela.

PELA TANGENTE… – Mas os repórteres insistiram. Quando questionada de novo se poderia dizer categoricamente que o porteiro mentiu, Simone Sibilio evitou reforçar a afirmação e saiu pela tangente, como se dizia há tempos atrás.

“A prova técnica juntada aos autos mostra que no dia 14 de março de 2018 às 17h07, quem autoriza a entrada de Élcio Queiroz no condomínio é Ronnie Lessa”, respondeu, referindo-se apenas à gravação, sem abordar a prova existente a favor do porteiro, que é a ficha preenchida a mão sobre o visitante, que sofreu manipulação ao ser digitalizada, porque os dados que porteiro escreveu à mão somem da planilha, onde até está em branco o espaço para identificar o responsável pela autorização de entrada do ex-PM Élcio Queiroz.

Aliás, não custa nada repetir a pergunta que não quer calar. O ex-PM èlcioQueiroz seria parente do famoso sargento PM Fabricio Queiroz???

Na foto à direita, a promotora aparece abraçada ao deputado que quebrou a placa de Marielle 

###
P.S. –
Duas conclusões: 1) A promotora bolsonarista deveria se declarar suspeita e sair do caso Marielle Franco: 2) Antes de chamar o porteiro de mentiroso, é melhor o Ministério Público aguardar as perícias finais no áudio e o cotejo entre a planilha original, preenchida com caneta tipo Bic, e a digitalizada. (C.N.)

21 thoughts on “Promotora que é bolsonarista militante precisa se afastar do caso Marielle Franco

  1. Que falta de vergonha, Sra. Promotora Carmen Eliza Bastos de Carvalho ! Que cara de pau ! Além do mais isto é falta de decoro na sua profissão, que tal qual a profissão de Juiz, não pode ser militante partidária nas investigações que promove.

    Merece demissão do cargo por justa causa, porque Vossa Senhoria tem agido tendenciosamente para um investigado, o que seu cargo não só não permite como é proibido por lei praticar ações em benefício de qualquer investigado. Seu cargo exige impessoalidade e imparcialidade ao examinar processos, sejam eles criminais ou não.

  2. As fotos, os fatos e as declarações da promotora falam mais alto. São suficientes. Nada mais é preciso para seu afastamento da supervisão da investigação — e em nome desta fala e dá entrevista — bem como do comando da oferta (ou não) de eventual denúncia.

  3. Isso que se chama imparcialidade….

    Já estou achando,o porteiro é “miliciano”,um rele,(pé chinelo),atrevido falando mal do “condomínio” vip.
    Kk…

    Outra banda,promotora é igual Sr.Gilmar Mendes,”se”dá,com todos os suspeitos,réus,fala e janta c/todos..

    O Sr. Sérgio Fernando Moro, tá proíbido do falar com MP.
    onde já se viu…
    K.republica..!!!!!

  4. A única coisa de concreto nisso tudo é que a hiena da Globo é propagadora de fake news, e já foi convocada a prestrar esclarecimentos a CPI das fake news no congresso. QUE VERGONHA HEIN GLOBO!

  5. Diante de tantas notícias ruins, uma pitada de humor:

    Hoje é o dia das esposas e amanhã o dos maridos:

    Dia 31/10 – Dia das Bruxas
    Dia 01/11 – Dia de Todos os Santos.

    E na sequencia será o dia dos maridos que postarem isso e a mulher pegar:

    Dia 02/11 – Finados!

  6. Tudo é culpa do Bolsonaro. Se a esquerda radicalizar neste ponto, a gente vai ter que dar uma resposta. Uma resposta que pode ser um novo AI-5

    Ameaçou o fanfarrão Eduardo Bolsonaro

    • Não, Vicente ! A Promotora, sendo bolsonarista militante (e um Promotor não pode ser militante partidário por razões de ofício) , e sendo bolsonarista militante ela é tendenciosa quando se trata de investigar ações contra o clã Bolsonaro, sempre favorecendo em suas investigações o investigado, seja ele Bolsonaro ou seja ele (ela) simpatizante do atual Presidente da República.

      Um (a) Promotor (a) não pode examinar um processo onde o investigado seja do Partido ou simpatizante declarado do Partido do Presidente, assim como Gilmar Mendes não pode julgar um processo contra sua esposa, que sabidamente é criminosa. Tem de se declarar impedido.

      Esta militante bolsonarista, como Procuradora, ao examinar um processo contra Bolsonaro, tem o dever de se declarar impedida, e a mesma obrigação têm os juízes e magistrados de Cortes Superiores.

      Preciso desenhar ?

  7. KKK data vênia caro CN mas permita-me discordar de você, ministros claramente ligados à defesa dos interesses do 51 na suprema corte não se isentam de julgar o amigo, então porque esta procuradora precisa se declarar impedida? Mais um pouco e vai começar a aceitar aquelas gravações clandestinas como sendo legítimas.

    • Sr. Antonio Carlos, sobre a sua pergunte, qual seja :”ministros claramente ligados à defesa dos interesses do 51 na suprema corte não se isentam de julgar o amigo, então porque esta procuradora precisa se declarar impedida?” , o que há a ser respondido é que você ou está brincando com a TI ou fazendo pergunta de má-fé.

      O que fazem alguns ministros do STF ao dar Habeas Corpus ou até absolver a seus amigos e simpatizados, também é uma ação ilegal, e estes teriam também de ser afastados, via Senado Federal, e qualquer pessoa pode pedir o cassação do mandato de qualquer ministro do STF ao Senado.

      Certos ministros do STF ou mesmo da segunda instância, praticam também este delito.

      Mas a atitude delituosa destes ministros não se constitui em jurisprudência para que juízes e promotores conduzam ações tendenciosas para proteger seus amigos ou pessoas com quem simpatizem, como é o caso do 51.

      Todos os juízes e promotores que procedem assim teriam, por lei, de ser afastados a bem do Serviço Público, sem direito a aposentadoria, e em seguida devem ser processados pelo delito que cometeram.

  8. “Antes de chamar o porteiro de mentiroso, é melhor o Ministério Público aguardar as perícias finais no áudio e o cotejo entre a planilha original, preenchida com caneta tipo Bic, e a digitalizada.”

    Já era Carlos Newton. As promotoras mostraram para quem quiser ver que é bem provável de terem até mesmo adulterado provas.

    O Carlos Bolsonaro já era para estar preso por ter acesso as tais “provas inocentando o papai”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *