Pronatec que Dilma enaltece corta 80% das vagas em 2015

Deu no Valor Econômico

O Pronatec pode ter 80% de vagas abertas a menos em 2015. O programa, que ofereceu 600 mil bolsas no ano passado, deve ter um número próximo de apenas  80 mil esse ano. As informações são de reportagem do jornal Valor Econômico desta sexta-feira (29), em reportagem de Danielle Cabral Távora.

A medida foi criticada pelo deputado federal Pedro Cunha Lima (PSDB-PB). Na avaliação do tucano, a redução no programa de acesso ao ensino técnico demonstra que o governo federal age com foco errado em seu objetivo de cortar custos.

“Em vez de agir de maneira mais intensa no combate à corrupção ou mesmo de diminuir o tamanho da máquina pública extremamente inchada, o governo corta justamente um programa que poderia trazer mais qualidade de vida às pessoas”, disse.

Segundo Cunha Lima, a população está mais atenta e “não irá aceitar” esse tipo de decisão.

Durante a campanha eleitoral do ano passado, o Pronatec foi uma das principais vitrines da então candidata Dilma Rousseff. A petista chegou a sugerir o programa a uma economista, com pós-graduação, que em um debate se queixou do desemprego no país.

ATRASOS DA PÁTRIA EDUCADORA

Além da redução no número de inscritos, a reportagem do Valor Econômico cita reclamações de escolas técnicas em relação aos atrasos nos pagamentos feitos pelo governo federal às instituições. Segundo a matéria, há escolas que não receberam nenhum pagamento nos últimos cinco meses.

Para o deputado Cunha Lima, o quadro reflete que o governo Dilma tem, somados aos destacados problemas de corrupção e inchaço, uma atuação caracterizada pela incompetência.

“Esse governo se perdeu no afã da manutenção do poder e atua puramente sem nenhum planejamento. Há uma completa incapacidade de governar, o que fica nítido em situações como essa”, ressaltou.

2 thoughts on “Pronatec que Dilma enaltece corta 80% das vagas em 2015

  1. É impressionante como todos os indicadores econômicos e sociais do Brasil estão se deteriorando rapidamente nesse segundo mandato da Presidente Dilma, que parece absolutamente apática a tudo que está acontecendo, inclusive fazendo o possível para esconder-se da população. O público para quem discursa é meticulosamente escolhido para não vaiá-la. Até mesmo o discurso do Dia dos Trabalhadores foi feito por redes sociais. É um governo acuado por todos os lados. E o ajuste fiscal não garante que os grandes investimentos voltarão e o futuro do emprego do país parece absolutamente sombrio com o crescimento medíocre do PIB e a provável precarização do trabalho caso seja aprovada a PEC da Terceirização que está no Congresso Nacional. Nenhuma avaliação, nenhum artigo que leio na internet diariamente, consegue dar uma resposta, indicar um caminho, acender uma luz para o futuro que teremos nos próximos anos. Só se fala em agravamento da recessão e do desemprego e que o ajuste fiscal que vivemos só se preocupa em cortar gastos sociais. Senhoras e Senhores articulistas, por favor, escrevam artigos sobre que futuro teremos e o que poderemos esperar de nossa economia nos próximos anos. Sou leitor e comentarista assíduo deste site e realmente estou sentindo falta de uma análise mais profunda do futuro da economia brasileira!!!

  2. É impressionante a incompetência da oposição – se é que existe – e da imprensa. Dilma transformou o PRONATEC em vitrine de sua campanha e ninguém ousou verificar as condições de funcionamento do curso. Tirando os cursos ministrados pelo Sistema S (Senai, Sesc….) O restante, com exceções realmente excepcionais, é ministrado por instituições que não dispõem da menor condição para tal. Os IFs, que gozam de uma certa consideração da sociedade, não dispõem de estrutura adequada, conhecimento técnico e quadro para tal. Se implementaram os cursos foi tão-somente como medida de captação de recursos e por interesse de professores e funcionários administrativos. Estes passaram a disputar a tapa vaga para ministrar disciplinas nos cursos, pois, no mesmo horário de trabalho no IF – às vezes em prejuízo às atividades normais para as quais estão contratados – pegam turmas do PRONATEC e por cada aula recebem R$ 50,00. Como muitas muitas disciplinas nesses cursos dispõem de uma carga-horária de 20 aulas, aí já embolsam R$ 1.000,00, caso pegue apenas uma turma. Administrativos pela mesma forma. Há os que dão aula e há os que recebem um extra pelo simples fato de desenvolverem atividades para o curso. Assim, se um funcionário tirea xerox para o PRONATEC, exige e recebe pagamento extra. O coordenador recebe uma boa remuneração extra e a Instituição recebe por aluno. Quero dizer que ganha a Instituição, ganha o professor, ganha o funcionário e o aluno se lasca, pois os cursos, como regra, não capacitam ninguém a nada. E o aluno? Bem, a a maioria, o grosso dos alunos desistem, mas a Instituição mantém o nome deles como se frequentando estivessem. Como mecanismo de atração e manutenção dos alunos no curso, resolveu-se oferecer um bolsa a cada aluno, talvez a única vantagem que possam obter. No saldo do tudo, o Brasil, se lasca. E o grave é que ninguém investiga. Quem duvidar procure um aluno que faça que tenha feito curso do PRONATEC em algum IF e pergunte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *