Propaganda de Alckmin com tiros não ofende Bolsonaro, decide ministro do TSE

Resultado de imagem para PROPAGANDA DE ALCKMIN + BALA PERDIDA

Propaganda de Alckmin usa uma criança sendo baleada 

Deu no Correio Braziliense
(Agência Estado)

O ministro do Tribunal Superior Eleitoral, Sérgio Silveira Banhos, negou representação do deputado Jair Bolsonaro (PSL), candidato à Presidência, contra propaganda do ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB) ao Palácio do Planalto que traz o slogan “Não é na bala que se resolve”.

Na inserção, projéteis atingem objetos que simbolizam o “desemprego”, o “analfabetismo”, a “fome” e outros. No último segundo, uma bala segue em direção à cabeça de uma criança. “Não é na bala que se resolve”, diz a legenda – em uma clara alusão ao discurso do candidato Bolsonaro.

ALEGAÇÃO – A defesa de Bolsonaro alegou à Corte que a introdução “visa atacar diretamente” o deputado “no intuito de desequilibrar a disputa eleitoral, ofendendo a lisura e a moralidade do pleito”.

Dessa forma, pediu a “concessão de medida liminar para determinar a suspensão imediata da veiculação na televisão e nas páginas oficias do representado no Facebook e no Twitter da inserção impugnada, até o julgamento final da demanda”.

No entanto, para o ministro Sérgio Silveira Banhos “não se verifica irregularidade capaz de denegrir a imagem” do deputado.

13 thoughts on “Propaganda de Alckmin com tiros não ofende Bolsonaro, decide ministro do TSE

  1. O tucano está descarregando a cartucheira no capitão do Exército, ou mata de vez o inimigo ou morre. Para o sorvete de chuchu é tudo ou nada, até o fim da semana vamos ver se o tucano se deu bem ou mal. Dependendo do resultado os outros adversários partem para desconstrução do capitão mas, caso contrário o capitão começa a correr na frente e deixa o resto da tigrada comendo poeira. A jogada do sorvete de chuchu é muito arriscada, quase suicida.

  2. Esta situação jurídica, descabida, revolve minhas lembranças: No meu tempo de criança, todos os meninos da minha rua, e acho que do Brasil inteiro, brincavam de mocinho e cada qual tinha seus revólveres de plástico, metal, madeira, até hoje disponíveis em todas as lojas de brinquedos e até na Internet. Alguns meninos faziam suas armas com pedaços de galhos de árvores. Nos finais de semana éramos dos primeiros a enfrentar a fila para assistir, no “Cineac Trianon”, no “Capitólio”, ou em outro cinema qualquer, as “séries” em que pululavam os tiroteios entre xerifes, bandidos, assaltantes de trens e de bancos, com direito a apitos da maria-fumaça e o tropel dos cavalos… Até mesmo os índios “navajos” tinham seus rifles de um ou dois canos… Nos parques de diversão quem não se acotovelava, nos balcões, diante de alvos de papelão, para treinar a mira e ganhar brindes, com as espingardas de chumbinho até hoje disponíveis no comércio? Também tínhamos espingardas de rolha, revólveres de pressão de água, e os nossos soldadinhos de chumbo, todos armados e prontos para a defesa sob o comando do capitão! Nos dias de hoje, os que não tiveram infância nem credo, caem com as armas da hipocrisia ideológica sobre o capitão e seus soldados… As crianças de hoje tem, diante dos olhos, da alma e do coração, novelas e outras armas, com pistolas fálicas em todas as formas e ritos… Argh!

  3. Não vi a propaganda. Mas pelo teor deste artigo, o Ministro do TSE está certo.
    Agora, se o candidato sabe que ” “Não é na bala que se resolve” “, então porque ainda não resolveu?

  4. É isso aí Anunnaki!!!
    Está dando “nojo” o políticamente correto de hoje em dia.
    Nem a Escolinha do Professor Raimundo poderia funcionar e muito menos Chico City.
    Abraço.

  5. Esse projétil indo em direção da cabeça de uma criança é no mínimo de muito mal gosto…demonstra uma campanha do vale tudo. O TSE devería tirar do ar só por isso … é uma vergonha.

  6. A personalidade de Bolçonaro pode ser perfeitamente explicada , como base na teoria do Complexo de Electra , de ( Sigmund Freud ) . Bolçonaro na realidade , tem aversão ao sexo oposto , este ódio se erradia , e determina todo seus chiliques . Não se preocupem , pois , é só chiliques .

  7. Duas senhoras que trabalham no condomínio onde resido – elas moram em vilas populares de Porto Alegre – me disseram que odeiam o Bolsonaro por que “ele quer matar todos os negros”. Isso já o resultado da pífia propaganda do Alckmin mostrando uma menina sendo baleada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *