Protetor dos bancos, Guedes fixa PIS-Cofins de 5,8% para eles e 12,8% para os demais

TRIBUNA DA INTERNET | Guedes diz que previdências estaduais e ...

Charge do Nani (naniohumor.com)

Pedro do Coutto

Na tarde de ontem o ministro Paulo Guedes entregou a Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre projeto que sua equipe chama de atualização tributária, mas que na realidade propõe, como era de esperar, um aumento na tributação, especificamente no caso do PIS-Cofins. Para os bancos e instituições financeiras permanece em 5,8%. Para os demais setores, estão previstos 12,8%.

Pelo projeto haverá unificação de PIS-COFINS que resultará num novo tributo que vai se chamar CBS. É o novo voo de Paulo Guedes no rumo da fantasia, partindo do princípio de que impostos possam mudar a fisionomia econômica do país, levando-o à retomada do desenvolvimento e a redução do desemprego.

NÃO FUNCIONA – Sabemos muito bem que tal engrenagem não funciona. O imposto menor apenas serve para lançar uma sombra em volta da realidade. Hoje, aliás, Delfim Neto publica artigo na Folha de São Paulo. Deve ter preocupado o Planalto porque Delfim Neto reflete a opinião das grandes empresas do país.

Hoje O Globo, Folha de São Paulo e O Estado de São Paulo dão grande destaque à matéria. No O Estado de São Paulo é assinada por Idiana Tomazelli, Eduardo Rodrigues, Daniel Weternan e Adriana Fernandes. No Globo assinam Manoel Ventura, Geralda Doca e Ramona Ordonez. Na Folha de São Paulo, por Tiago Resende, Daniele Brant, Bernardo Caran e Iara Lemos.

O projeto apresentado faz parte de uma trilogia de novas proposições completando o que será ou seria a reforma tributária integral.

EVENTUAIS CRÉDITOS – A assessora do ministro Guedes, Vanessa Rahal Canado, e o secretário da Receita Federal, José Tostes Neto, disseram que eventuais créditos gerados em operação da CBS (PIS-Cofins) poderão ser compensados pela empresas de três em três meses.

Portanto, penso eu, esses resultados, na realidade e não na teoria, poderão ultrapassar a escala de 12,8%. Não fosse assim não haveria necessidade da ressalva.

BOLZONARO ZEN – Em uma entrevista a Paulo Capetti, O Globo de hoje, Flávio Bolsonaro informou que o presidente da República adotou uma nova postura diante dos relacionamentos com o Congresso e o Supremo. As declarações polêmicas de Jair Bolsonaro estão sendo substituídas por outras mais suaves.

Trata-se de uma agenda positiva do Brasil. O senador diz não acreditar muito em pesquisas, entretanto baseia-se numa do Instituto IPSOS que apontou para o governo uma rejeição de 43% contra uma aprovação de 33%. Praticamente o mesmo resultado da semana passada registrado pelo DataFolha.

Flávio Bolsonaro não acredita em pesquisa, mas eu acredito. Eu as acompanho desde 1955, recebendo informações do meu amigo Paulo Montenegro, pai de Carlos Augusto Montenegro presidente do Ibope.

Paulo Montenegro assumiu o Ibope em 1945. De lá para cá la se vão 75 anos. A exatidão das pesquisas nesse espaço de temo foi mais do que comprovada. As pesquisas do DataFolha apresentam a mesma exatidão. Um erro ou outro podem acontecer, mas a regra é acertar.

9 thoughts on “Protetor dos bancos, Guedes fixa PIS-Cofins de 5,8% para eles e 12,8% para os demais

  1. Alguém sabe informar a quantas nada os projetos envolvendo GRAFENO que o candidato Bolsonaro alardeava como a salvação econômica do Brasil ????????????????????????????????????????????????????????????????

  2. Não sei quem é mais imbecil, o boçal ou o seu ministro da Economia, porque os dois são imbecis, de rabo preso com os donos da grana, disto não resta a menor dúvida. E que proposta mais idiota é esta do posto Ipiranga, tributa menos quem só vive as custas da grana alheia? E o resto que não vive do dinheiro alheio tributa mais? O cara tem certeza de que todos nós somos idiotas como o chefe dele é.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *