Provocar uma falsa greve de caminhoneiros foi a gota d’água que revoltou os militares

Caminhoneiros que apoiam o governo Jair Bolsonaro fazem protesto em frente ao Congresso Nacional. Foto: Cristiano Mariz / Agência O Globo

Caminhões dos “grevistas” eram modernos, de última geração

Carlos Newton

Parece que ainda há quem acredite que Jair Bolsonaro desistiu de dar o grande golpe por causa do ex-presidente Michel Temer. Essa versão serve como Piada do Ano, dá até para imaginar a cena. Na janela da espaçosa biblioteca do Palácio da Alvorada, olhando aquele jardim belíssimo, Bolsonaro de repente teve um “insight”, como se diz atualmente, ou uma “epifania”, como se dizia outrora, e percebeu que tudo o que estava fazendo era errado, não adiantava confrontar o Supremo e o Tribunal Superior Eleitoral, a estratégia era uma equívoco.

Olhou para uma ema que passava ao largo e perguntou em voz alta: “E agora, quem poderá me ajudar?”

Sua mulher Michelle, que estava assistindo ao programa do amigo Sikêra Junior na televisão, respondeu na bucha: “O Chapolin Colorado!”.

“Negativo! Ele anda de uniforme vermelho, deve ser comunista…” – disse Bolsonaro, que então teve a ideia de procurar Michel Temer, por ser o mentor do ministro Alexandre de Moraes, aquele canalha.

Ligou para a assessoria do Planalto e mandou um jatinho buscar o ex-presidente, que acabara de voltar de uma consulta no cirurgião plástico, para conferir aquele retoque no rosto que ficou mesmo espetacular, todo mundo comentou na semana passada.

ACREDITE SE QUISER – Se você ainda acredita nessa versão do Planalto, vai concorrer a uma semana de férias na boleia de algum caminhoneiro bolsonariano, daqueles que não se preocupam com o preço do diesel e podem ficar dias e dias parados nas estradas, tomando cerveja e jogando truco. 

Conforme explicamos neste sábado aqui na Tribuna da Internet, o que na realidade aconteceu é que a greve fake dos caminhoneiros, que ameaçavam parar o país e dar um prejuízo colossal à nação, além do desabastecimento de combustível, gás de cozinha, alimentos e remédios, essa irresponsabilidade completa tramada por Bolsonaro foi considerada inaceitável, inconcebível e inimaginável pelos militares – leia-se: Alto Comando do Exército.

INSIGHT E EPIFANIA – Felizmente, os oficiais-generais é que enfim tiveram um insight e a epifania de constatar que não poderiam permitir que o nome das Forças Armadas continuasse a ser usado para bagunçar o país e instalar o caos.

Se Bolsonaro não tivesse armado a falsa greve dos caminhoneiros, nada teria acontecido. Os militares já sabem que ele é maluco mesmo, iam deixá-lo reclamando da vida, e bola para frente, daqui a pouco haverá nova eleição, tudo volta ao normal. Mas a maluquice desta vez chegou a um ponto que não é mais possível tolerar.

Aqueles caminhões novinhos, que custam cerca de R$ 600 mil e ficaram estacionados na Esplanada durante o protesto, foram a prova final da armação, porque caminhoneiro autônomo não tem dinheiro para comprar veículos de tamanho valor.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Bolsonaro agora sabe que está sob observação. Vai continuar criticando Barroso e pedindo o voto impresso. Até aí, tudo bem. No entanto, se voltar a bagunçar o coreto, é bom saber que o vice Mourão está doido para experimentar o terno novo. (C.N.)

14 thoughts on “Provocar uma falsa greve de caminhoneiros foi a gota d’água que revoltou os militares

  1. Outro que pode ter convencido Bolsonaro a enfiar o galho dentro deve ter sido o Temer.
    Temer deve ter dito p Bolsonaro: Te cuida pq se o Mourão fizer como eu fiz c Dilma vc estará frito em pouca banha!

  2. 1) A política no Brasil é um misto de culto neopentecostal, programa de auditório na TV, entretenimento e algumas doses de telejornal.

    2) Tupiniquinhos…

    3) Diminutivo: Tu – piniquinhos…

    4) Antigamente, arregar também se chamava “pedir pinico”…

    5) Veja Dicionário Aurélio Século 21: “arregar-se: pedir pinico”.

    6) Quando a política nacional sair do banheiro e for para a sala de visitas poderemos então escrever com maiúscula… Política …

  3. Bolsonaro deixa isso de lado,
    Cloroquina e voto impresso é fruto do atraso,
    Cada um no seu quadrado, insuflar caminhoneiros é demais,
    Tem certas coisas, que são individuais,
    O governante que lança pacotes do bem,
    Para o povo dizer amém,
    E depois um saco de maldade sempre vem,
    A galera está de olho,
    Pensando na próxima eleição, que terá o Mourão,
    O que o povo gosta e aprecia enormemente,
    É comida barata na mesa,
    Um churrasquinho com cerveja,
    E um sambinha para balançar o esqueleto,
    O que tá ficando difícil,
    Com essa inflação galopante,
    Presidente, o que eu quero é trabalhar,
    Ter garantido meu emprego,
    Que tenho minha prole para criar,
    A crise lá fora tá braba,
    Não deixa ela aqui entrar,
    Pare de demagogia e comece a governar.

  4. Diz a grande (minúscula) mídia:

    A minifestação da Terceira Via foi um sucesso estrondoso. O número de pessoas que compareceram nada quer dizer. O Brasil tem mais de 200 milhões de habitantes. Tem muito mais gente que vota na Terceira Via e não compareceu, é a tal da maioria silenciosa!

    Kkk…kkk…kkk…kkk…kkk…

  5. Nem imagino o paquímetro que o editor usa para medir o calibre dos generais, ou o termômetro para a temperatura e o anemômetro pra medir a direção e velocidade vento pra onde sopram os generais.
    O fim da greve tirou o discurso das vivandeiras e a narrativa dos amestrados ideológicos insufladores de disputas.
    Uma breve sugestão, que os socialista aguardem o final do mandato do atual presidente para nas próxima eleições colocarem o presidente vitalício que quiserem aos moldes de Cuba, China Venezuela, Rússia, Putin não quer sair, aliás nenhum deles.

  6. Até robôs, a serviço do retardamento , deveriam perceber que , nesta polarização entre o demônio e o cruz credo,(que querem a todo custo, nos enfiar goela abaixo), ninguém vai sair as ruas contra Bolsonaro se para isto tiver que se misturar com bandeiras vermelhas do lula e cia.

    A armadilha que não existe opção fora as duas desgracas, foi bem montada e ilude aos cegos, fanáticos e adeptos do ilusionismo.

    O cidadão comum, não envolvido pelo marketing rasteiro e fascista dos dois lados , mas principalmente das hordas de bárbaros bolsonaristas, nunca vai sair a rua , contra Bolsonaro, se existir o risco de ser confundido com um apoiador de Lula.

    Não sei de onde vem estes números de Lula.

    O senso comum, até onde consigo perceber , é que a ficha caiu.

    Caindo percebeu que Bolsonaro é uma ilusão que se esfumaçou rapidamente, sua psicopatia e principalmente seu envolvimento em negociatas ( graças aos filhos da rachadinha e a CPI) estão perceptíveis para o povo e o comentário que mais ouvi é
    ” O lula também parecia serio ate que com o tempo apareceu que era um grande ladrao, este vai ser igual, esta indo pelo mesmo caminho”.

    A tese de Lula é ladrão está consolidada. Apenas os fanáticos petistas, se consolam com o roubou , mas fez.

    A terceira ou a quarta ou a quinta via é imensa e vai aflorar algum dia.

    Nunca será em tempos de polarização, para servir de massa de manobra para um ou para outro.

    Portanto, hienas bolsonaristas, não queiram rir de poucas pessoas em atos contra o Bozo e comemorar as multidões pagas e de gado arregimentado que foi ao matadouro no dia 07.

    Continuem a se deliciar com os excrementos que lhe são jogados diariamente, pelos seus “lideres”.

    Um dia a faxina chegara.

  7. “Todo dia ele faz tudo sempre igual” … todo dia o Carlos Newton inventa uma narrativa contra o Presidente da República; pra quem gosta de ficção, é um prato cheio.

    • Velho, meu caro amigo,

      Pois vou me irmanar contigo, e aplaudir o comentário do nosso parceiro Duarte, que foi certeiro no seu diagnóstico sobre o suposto confronto que haveria entre Lula e Bolsonaro.

      O ex e o atual presidente estão escancarando suas fadigas de material.
      As aeronaves que pilotam estão prestes a cair, levando consigo muitos mortos neste inevitável acidente:
      Lula, pelo que roubou do país, ocasionando falta de verbas às áreas mais importantes do Brasil;
      Bolsonaro, pelo seu desprezo à vida do brasileiro, deixando-o à mercê de uma pandemia, e de uma política econômica que tem levado o povo à pobreza, à miséria, ao desemprego e à fome!

      Não entendo e não aceito que ambos tenham seus defensores, admiradores, apoiadores, se a população tem sofrido tanto …

      Enfim, o atual presidente manipulou quem ainda nele acredita, jogando o cidadão contra o cidadão, e aumentando a divisão interna desta nação, em face de egoísmos e vaidades pessoais!

      O povo, tanto de um lado quanto do outro vive um torpor, ou seja, não se dá conta que está sendo usado criminosamente CONTRA ELE MESMO!

      Resultado:
      pobres, miseráveis, desempregados, e cada vez mais mortos gerados pela pandemia, afora a violência incontrolável.

      Se temos dois exemplos tão negativos e aterradores de como não se deve eleger um presidente, eis Bolsonaro e Lula!

      Enfim, nessas alturas, só nos resta crer que temos um carma para penar pois, em termos racionais, não existem explicações lógicas que expliquem os porquês de tanto sofrimento de milhões de pessoas nesta terra, que poderia ser classificada como sucursal do Éden!

      Abraço a ambos, meus amigos, e que tanto admiro suas inteligências brilhantes.

  8. A chance do mito se eternizar no Poder passou, ou dava o Grito do Ipiranga ou ficava para lá. Ficou. Agora podemos seguir em frente, os militares não vão se sujar apoiando o mito na eternização no cargo. Sonho revogado.

  9. O jornalismo está virando uma mistura de cartomantes, ciganas e oráculos de Delfos. Sabem tudo que os desafetos ideológicos estão fazendo ou pretendendo, principalmente os generais. Descobriram que tem um general que não gosta de tapioca. Hehehe.

Deixe um comentário para guymontag Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *