PSDB abandona Temer e articula Rodrigo Maia para completar mandato

Resultado de imagem para tasso jereissati charges

Jereissati comanda o desembarque tucano

Pedro do Coutto

Em entrevista a Junia Gama , O Globo desta sexta-feira, o presidente do PSDB Tasso Jereissati afirma que o país com Michel Temer caminha para a ingovernabilidade e, para evitar tal desfecho, deve ser substituído na presidência da República pelo deputado Rodrigo Maia, seu sucessor natural e que tem condições de juntar os partidos ao redor de um nível mínimo de estabilidade para o país. Paralelamente a isso, em Buenos Aires o deputado Rodrigo Maia disse (matéria de Janaina Figueiredo, também em O Globo), que a denúncia de Rodrigo Janot contra o presidente da República é um fato muito grave.

A entrevista de Rodrigo Maia foi na residência do embaixador do Brasil. Esclareceu que sua viagem estava marcada há dois meses e que informou a Michel Temer de sua ida à capital da Argentina. Acrescentou que sua ausência do país tinha sido marcada porque Michel Temer havia lhe assegurado que não iria a Hamburgo para a Reunião do G-20. O presidente disse uma coisa e fez outra.

DESEMBARQUE -Tasso Jereissati afirmou também que está defendendo o desembarque do PSDB do governo e que tem se articulado com o DEM, partido de Rodrigo Maia. “Não conheço nenhum partido, incluindo o PMDB, cuja maioria não esteja a favor da saída do presidente Michel Temer”, disse. Para Tasso Jereissati, o deputado Sérgio Zveiter, relator da denúncia de Rodrigo Janot contra Michel Temer, deve dar parecer a favor do afastamento do presidente.

O afastamento, pela Constituição tem que ser de até seis meses e por isso o melhor caminho é a substituição definitiva do chefe do governo.

###
CUNHA, O HOMEM QUE SABIA DEMAIS

O ex-deputado Eduardo Cunha, revela O Globo, está negociando termos para fazer uma delação premiada a ser proposta à Procuradoria Geral da República. Eduardo Cunha, na realidade transformou-se no personagem de Hitchcock, na medida em que integrava um amplo esquema de corrupção que funcionava em múltiplas frentes. O homem atuava na Petrobrás, Caixa Econômica Federal, BNDES, no sistema de financiamento através do FGTS e em diversas outras modalidades capazes de lhe proporcionar comissões ilegais.

Uma coisa torna-se certa: se ele propõe delatar, é porque tacitamente confessa sua participação no assalto ao patrimônio público. Tem o que contar, portanto. Mas precisa agir rapidamente, porque poderá ser ultrapassado por outros delatores, como é o caso de Lúcio Funaro. De qualquer forma, os segredos que pretende publicar no livro que anunciou, seguramente vão causar um abalo profundo, desestabilizando a equipe do Planalto, a começar pelo presidente Michel Temer e pelos ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco.

A era Temer, pelo que os fatos indicam, chegou ao fim da estrada. O Valor de sexta-feira publica como manchete principal – reportagem de Raphael Di Cunto e Vandson Lima – que Michel Temer perde apoio político e Rodrigo Maia já se articula com o mercado financeiro. Essa articulação inclui a permanência de Henrique Meirelles e da equipe econômica.

4 thoughts on “PSDB abandona Temer e articula Rodrigo Maia para completar mandato

  1. O grande e experiente Jornalista Sr. PEDRO DO COUTTO observa as manobras do PSDB para abandonar o Presidente TEMER (76) PMDB e apoiar o Sr. RODRIGO MAIA (47) DEM para a Presidência da República e terminar o atual Mandato ( 31 Dez 2018) sem mexer na Equipe Econômica comandada pelo competente Ministro da Fazenda Sr. HENRIQUE MEIRELLES (71).

    Pela lógica isso não é uma boa solução. O DEM é um Partido Político pequeno e o PSDB médio, teriam na Oposição um PMDB que é o maior de todos e PT segundo maior e novamente em crescimento, e isso não dá estabilidade Política.

    Para Nós, o POVO, era melhor irmos até o fim com o Presidente TEMER, o mais experiente e Chefe do maior Partido no Congresso, até porque ele está Presidente do tipo “Pato Manco”, e não teria condições de Aprovar rapidamente e sem Diálogo e modificações, as REFORMAS.

    As REFORMAS são necessárias, mas devem ser feitas com vagar e muito bem Debatidas por TODAS as Forças Políticas ( Partidos, Sindicatos, Igrejas, Conselhos das Profissões Liberais ( OAB, CREA, CRM, etc), ONGs, etc.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *