PSDB afasta-se do impeachment, inviabilizando-o na prática

Pedro do Coutto

Reportagem de Sílvia Amorim e Maria Lima, no Globo, e de Daniela Lima, na Folha de São Paulo, edições de quarta-feira, assumiram grande importância no atual momento político, porque, como está no título, revelaram o afastamento do PSDB do roteiro do impeachment como forma de saída para atual crise institucional brasileira. Destacaram o ponto de vista do senador Aloísio Nunes Ferreira, de São Paulo, revelado (e aceito) durante encontro que reuniu o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, Aécio Neves, José Serra e Geraldo Alckmin. As principais figuras do partido, portanto.

Tem lógica o posicionamento, principalmente depois que o vice  Michel Temer concretizou sua saída da articulação política do governo. Fosse outra a colocação do PSDB, pareceria à opinião pública que o impedimento de Dilma Rousseff, pelo menos no estágio atual, teria como motivação colocar o mesmo Temer na chefia do Executivo, substituindo a titular. Com isso, a iniciativa perderia a força natural de que necessita para um impacto de tal dimensão na vida nacional.

Paralelamente a esse aspecto, surgiria o obstáculo, difícil de transpor, de reunir dois terços dos votos no Legislativo para aprovar a proposição de caráter extremo, como aconteceu com Café Filho e Carlos Luz, em 1955, e com Fernando Collor de Melo em 1992. Se com o PSDB já era dificílimo alcançar aquela maioria, sem o PSDB tal hipótese torna-se impossível. O que, aliás, no fundo da questão, significa uma posição de coerência.

De coerência, como assinala a repórter Daniela Lima, na mesma edição de O Globo quando comentou o andamento do recurso desarquivado no TSE voltado para a difícil anulação das eleições presidenciais de 2014. Esta terceira matéria que cito é igualmente de extraordinária importância, analisando-se bem os fatos.

C ASSAÇÃO DE DILMA E TEMER

Afinal quem é o autor de tal representação? O próprio PSDB tentando afastar simultaneamente tanto Dilma Rousseff, quanto Michel Temer.

Assim, se deseja o afastamento de ambos, como votar pela queda da primeira, se isso acarretaria a ascensão do segundo à presidência efetiva da República? Tornar-se-ia uma contradição absolutamente profunda. Isso de um lado. De outro, se a legenda principal da oposição obtivesse êxito na matéria que tramita no tribunal Superior Eleitoral, assumiria a presidência da república o deputado Eduardo Cunha com a obrigação constitucional de convocar novo pleito dentro de 90 dias.

Um abismo institucional abrir-se-ia no Brasil. O tema reforça a certeza de que há necessidade, para se fazer análises políticas, de se ler e interpretar os dispositivos constitucionais e legais e distinguir os impasses e as contradições. Assim como acontece na própria vida humana.

POR ENQUANTO

Por esse motivo é que adquirem dimensão maior as reportagens publicadas no Globo e na Folha de São Paulo. Deslocaram a tese do impeachment do primeiro plano dos debates. Pelo menos até a votação final das contas de 2014 da administração Dilma Rousseff pelo Tribunal de Contas da União. Como sempre acontece, o quadro político colocará outros temas para o debate, porque isso faz parte dos múltiplos caminhos da política que direta e indiretamente se reflete no comportamento de toda população, inclusive englobando todas as classes sociais.

Processo que, de um modo ou outro, produz um cenário enorme no qual são julgadas as ações do governo e dos próprios políticos. Uma atmosfera decisiva, através da qual o país respira, pensa e extroverte suas emoções. Sem tal atmosfera não se revela e encontra qualquer realidade. Politica, eternamente, é uma ação concreta e coletiva.

 

18 thoughts on “PSDB afasta-se do impeachment, inviabilizando-o na prática

  1. O irmãos siameses sabem queo gerardo pinockinho também mentiu na campanha parades-governador de SP.
    Aliás, uma das virtudes do Partidão da Ética,Moral é contar mentiras, eles superam até o Paulo Babaluf .
    Melhor esperar até 2018,quemsabe até lá o zépovão esquece….

  2. O parlamento brasileiro se caracteriza por agir contrário aos interesses da Nação e do povo, e já se tornou tradição este comportamento desvirtuado.
    A decisão do PSDB não considerou que a nefasta presidente Dilma ainda tem três anos pela frente, tempo suficiente para aniquilar conosco e com o País não só quanto ao aspecto econômico, mas também o político e social.
    Evidente que as razões que levaram os tucanos a tomar esta decisão é a situação atual, que exigiria do novo presidente medidas austeras, algumas impopulares, inviabilizando a candidatura em 2018 quando o PT chegará extremamente desgastado e desacreditado politicamente, e qualquer candidato da oposição irá vencer os petistas facilmente.
    Assim, que o Brasil continue a sofrer do mal de Dilma e seus efeitos colaterais petistas, pois moribundo em 2018 elegerá qualquer imbecil para retirar do poder o PT, que será rechaçado nas urnas, mesmo que outro ministro invente mostrar o andamento do pleito duas horas depois, tempo suficiente para manipulações e alterações de resultados, claro.
    Desta forma, o PSDB se mostra como seu irmão gêmeo, PT, e se coloca acima das necessidades brasileiras, pensando em seus interesses e conveniências mesmo que em detrimento do sofrimento do povo, de suas angústias, desemprego, inflação, recessão, aposentados sendo absolutamente ignorados pelo governo, pois é mais “negócio” a Dilma continuar nos conduzindo para o precipício que impedi-la de governar, e colocar os tucanos diante da responsabilidade de mudar esta situação em pouco tempo ou também será deletado em 2018 porque incompetente em resolver as nossas atribulações.
    Ora, diante do desafio iminente, os tucanos alçaram voo e fugiram, abandonando os ninhos e seus filhotes em ato de covardia explícita!

    • Não é que a oposição seja covarde! É que não temos oposição nenhuma – são iguais ao PT! Os que ai estão dizendo-se oposição podem ter rabo preso e convem esperar até 2018 para reeleição do PT até o final dos tempos. São todos bundas-moles. Vocês não conheceram oposição! Sim quando Carlos Lacerda vivia, havia a verdadeira oposição. Homem corajoso, sem interesse próprio, além de ser o maior orador que o Brasil já teve e o Brasil inteiro parava para ouví-lo.

    • A imundície da quadrilha não tem limites….
      ” Jorge Gerdau ligou ontem para Aécio Neves e foi logo perguntando:

      – Li o seu e-mail. É isso mesmo?

      Aécio mostrou-se surpreso:

      – É isso o quê?

      Gerdau, então, explicou que havia recebido há pouco um e-mail em que Aécio lhe pedia 200 000 reais como colaboração. Gerdau não foi o único a receber a correspondência.

      Para André Esteves, dono do BTG Pactual, chegou uma solicitação semelhante. Assim como para Neymar Santos, pai de Neymar. E muitos outros nomes conhecidos.

      Como não passou e-mail algum pedindo doações, Aécio ligou para o diretor-geral da PF, Leandro Daiello, pedindo que o caso seja investigado.
      Por Lauro Jardim

    • Bendl
      Lembra o muito que escrevi sobre os riscos da oposição vencer em 2014? A bomba estava armada e era tão grande e suja que explode, dia após dia, no colo da madame.
      Realmente, no final de 2018, salvo ocorra o retorno de Cristo, o país estará no buraco.
      E nós, mais uma vez, pagaremos as contas.
      Abraço e saúde.

  3. Taxistas, às vezes, reproduzem o que vai pelas ruas; aqui no Rio, ontem, um me disse: corre-se o risco de Dilma e o PT, darem a volta por cima nesses 3 anos, e elegerem outro petista em 2018, eleitor esquece rápido…

  4. Partido de bunda mole, covarde, cagão , borrador de cueca, e por aí vai.
    Infelizmente se não houver uma intervenção constitucional , a tendência é essa baranga tirar o mandato todo.
    A oposição é simplesmente covarde, pois não está indo em direção ao que o povo quer.

  5. Carmen, concordo tranquilamente com você sobre Carlos Lacerda.
    Tive prazer de conhecê-lo inclusive pessoalmente.
    Realmente não foi só corajoso e o maior orador que o Brasil já teve,
    mas também grande administrador, quando governou o Estado da Guanabara.
    E mais : ficou muito rico depois de cassado. Ou seja, como empresário, com
    sua editora, escrevendo e traduzindo livros dos quais tenho vários, e também,
    disco vinil com seus discursos. Maravilha
    Foi um gigante. E hoje ? !!! Grande quantidade de pigmeus, é o que é pior : GATUNOS.

  6. Carlos Lacerda, o merda, passou toda sua vida articulando e tentanto golpes. Quando, enfim conseguiu, metram-lhe o pé no traseiro.
    Ha.ha.ha…!

    • Concordo com Luiz Antônio. Lacerda era golpista, desde Getúlio Vargas até o governo João Goulart. Lacerda, seus discursos eram raivosos, pregavam o golpe, que teve sucesso em 1964. Fez muitas obras com a ajuda do governo americano (Aliança para o Progresso), o governo americano ainda investiu em Ademar de Barros e Magalhães Pinto, sendo o três governadores os representantes civis em favor do golpe.

  7. POR QUE O “FORA CUNHA E RENAN”?

    – Porque ambos já contam com denúncias criminais no STF: contra Renan Calheiros, pelos crimes de falsidade ideológica e peculato, em razão de a empreiteira Mendes Jr. ter pago a pensão da sua filha; contra Eduardo Cunha, pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de capitais apurados na Lava Jato. O Plenário do STF deve aceitá-las ou não (após análise das provas apresentadas).
    – Al Capone dizia: “Não entendo quem escolhe o caminho do crime, quando há tantas formas legais de ser desonesto”.
    – Dilma deveria também ser investigada (o que não pode é ser processada por crimes ocorridos fora – ou antes – das suas funções – CF, art. 86, § 4º). Contra Lula, os indícios probatórios vão surgindo. Nenhum incêndio começa grande. Nas repúblicas ninguém está acima da lei.
    – Os políticos financiados (“comprados”) pelo poder econômico e financeiro neofeudalista (plutocratas oligarcas e monopólicos) têm o direito de dizerem todos os dias: “A nossa vida é uma história policial. Todos temos os nossos segredos e pequenos crimes perfeitos [ou não tão perfeitos assim]” (Victor Giudice).
    – Se alguma denúncia criminal for recebida pelo STF contra o Presidente da República, ele é posto para fora das suas funções prontamente: “O Presidente ficará suspenso de suas funções, nas infrações penais comuns, se recebida a denúncia ou queixa-crime pelo Supremo Tribunal Federal” (CF, art. 86, § 1º, I). Se não julgado no prazo de 180 dias, volta ao cargo (CF, art. 86, § 2º).
    – “Porque fazeis, ó tolos, falcatruas fora da lei, se é tão fácil fazê-las ao abrigo dela” [lavagem do dinheiro sujo da corrupção por meio de doações eleitorais, por exemplo] (Carlos Dossi).
    – A todos que estão na linha sucessória da Presidência da República devem ser aplicadas as mesmas regras do Presidente da República (isso não está escrito na Constituição expressamente; é uma tese de Márlon Reis e Luiz Flávio Gomes).
    – De quem está na linha sucessória presidencial, o que a Constituição brasileira exige não é ser apenas ficha-limpa, sim, ficha-limpíssima. Em qualquer momento podem ter que assumir a Presidência da República. Não basta, assim, ser honesto, é preciso também parecer ilibado.
    – Aliás, “Existem duas maneiras de ser honesto. A segunda é ilegal” (Ciro Pellicano).
    – O só recebimento de uma denúncia criminal já implica o afastamento do cargo, sem nenhuma possibilidade de se invocar o princípio da presunção de inocência, porque, para esse fato político (que tem por escopo a preservação das instituições) a própria Constituição abriu uma exceção.
    – No direito, como na vida, [Praticamente] toda regra tem exceção (Miguel de Cervantes).
    – Não interessa o partido político ao qual pertença: quem ocupa um dos cinco cargos mais relevantes da República (Presidente da República, vice ou Presidente da Câmara, do Senado ou do STF) e é acusado de crime comum (corrupção, peculato, lavagem de dinheiro etc.), com provas indiciárias suficientes, logo após o recebimento da denúncia (pelo pleno do STF) deve ser afastado do cargo.
    – Não podemos aceitar que Juvenal (poeta satírico romano) tenha razão: “Alguns recebem a forca como pagamento pelo crime que confere a outros a coroa”. Antes de tudo, tiremos as coroas das cabeças dos presidenciáveis.
    – Se o afastamento da Presidência da República (o mais sério), apesar de todos os transtornos para a governabilidade da nação, é determinado pela Constituição, com muito mais razão se impõe o afastamento cautelar do exercício de outras presidências da linha sucessória. É o preço que se paga pela relevância do cargo.
    – Que tenhamos em mente o desabafo e irresignação de Catão (estadista romano): “Os ladrões de bens particulares passam a vida na prisão e acorrentados; os de bens públicos, nas riquezas e nas honrarias”.
    – Outro caminho possível para o afastamento de Cunha e Renan é o do art. 319, VI, do CPP, mas para isso é preciso haver motivo concreto (coação de testemunhas, uso do poder público indevido, ameaça a empresas etc.), que implique risco de novas infrações penais.
    – “A partir de um único crime [organizado] se conhece uma nação” (Virgílio). A Lava Jato escancarou o DNA do Brasil neofeudalista (de capitalismo cartelizado).
    – Se os chefes das empresas privadas não podem em algumas circunstâncias geri-las (por representarem riscos para o patrimônio público – foi isso que o STF decidiu dia 28/4/15, quando colocou 9 executivos de empreiteiras na prisão domiciliar), com muito mais razão não podem ficar nas presidências respectivas os chefes do Legislativo.
    – “Somos bons para protestar, mas raquíticos e covardes para agir” (Luiz Flávio Gomes). Em qualquer país mais civilizado (não neofeudalista) eles já teriam sido defenestrados há tempos.
    – O pensamento emotivo, tribalista e primitivo (típico do humano do meio dia de Nietzsche) diz: o inimigo do inimigo governante é amigo do povo. Nessa lógica, o discurso machão é o seguinte: “Cunha é meu amigo. Mexeu com ele, mexeu comigo”.
    – “A razão no homem é como a luz no pirilampo (vaga-lume): intermitente, pequena e irregular” (Marquês de Maricá).
    – O pensamento racionalista (Descartes, Montaigne, Iluminismo etc.) diria outra coisa: quando o inimigo do inimigo do povo é também um inimigo do patrimônio público (um ladrão), deve ser refutado. Porque quem se torna amigo de um inimigo do erário (do dinheiro público), inimigo também é (da coisa pública).
    – “O pior cego não é o que não vê, sim, o que não quer enxergar” (anônimo).
    Professores Luiz Flávio Gomes e Marcelo Rodrigues-luizflaviogomes.com

    • PT e PSDB são irmãos gêmeos bivitelinos.

      Relembrando palavras do FHC quando do auge da crise do mensalão

      “Eu não estou aqui para ver o PT se arrebentar. O Brasil precisa de partidos que tenham uma certa história, e o PT tem.”
      Fernando Henrique Cardoso, ex-presidente
      2005

      Resumindo, devido a posição do PSDB (FHC) é que estamos nesta condição hoje.

      • Prezado Guilherme Almeida,
        Foi exatamente isso que o Reinaldo Azevedo quis dizer quando disse que “Tucano é petista com complexo de superioridade intelectual”, frase que eu citei neste espaço faz alguns dias. Tucanos e petistas possuem mais semelhanças do que diferenças. E ele não parou por aí….disse ainda que “Tucanos e petistas dançam minueto e fazem ceninha. No fundo, um depende do outro” .
        Como se vê, vamos muito bem em matéria de oposição(?????) e (des)governo……

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *