PT engole Levy, porém quer mais espaço no Ministério

Falcão diz que PT tem de disputar com os outros partidos

Marina Dias e Catia Seabra
Folha

O presidente nacional do PT, Rui Falcão, disse neste sábado que o partido vai disputar espaço no governo da presidente Dilma Rousseff com as siglas aliadas e partilhar o “protagonismo” nas ações dos próximos anos com os movimentos sociais.

“Um governo de coalizão é um governo de disputa, não é um governo dos PT, apenas. Ela é filiada ao PT, governa para todos, como deixou claro, mas nós disputamos espaço como os outros partidos disputam”, disse o dirigente petista.

Falcão disse ainda que não vê “contradição” no “protagonismo” pedido pelo partido ser “partilhado com os aliados e os movimentos sociais”.

Dirigentes petistas se dizem satisfeitos com o discurso de Dilma noite de sexta-feira, durante o encontro do diretório nacional do PT, em Fortaleza.

A presidente se comprometeu com a reforma política e prometeu medidas econômicas “sem choques” e “gradual”.

Mesmo assim, o presidente petista diz que o partido “não será beija-mão da situação”, mas também não uma “linha auxiliar da oposição”.

ECONOMIA

Apesar de a cúpula do PT dar como “questão encerrada” a indicação da nova equipe econômica da presidente Dilma, alguns setores do partido classificaram como “liberal” a escolha de Joaquim Levy para o Ministério da Fazenda além das críticas a Katia Abreu (PMDB-TO) no Ministério da Agricultura.

Mesmo assim, Rui Falcão afirmou que o importante é a “reafirmação da presidente Dilma sobre a política econômica ser feita por ela, sem delegação de seus princípios fundamentais”, como geração de emprego, valorização do salário mínimo, elevação da renda e desenvolvimento do país.

“As críticas já foram dirigidas e o PT inclusive fica contente porque a ida da Katia Abreu Para o ministério, se se efetivar, vai resultar no acréscimo de um senador na bancada do PT. Sempre tem favor e contra nessas indicações”.

Presidente do diretório estadual do PT em Tocantins, Donizeti Nogueira assumirá uma cadeira no Senado Federal.

CORRUPÇÃO

Além da resolução política, que será divulgada neste sábado, o PT emitiu um texto sobre corrupção, apresentado pela tendência Mensagem ao Partido, a segunda maior da sigla, e revisado por Rui Falcão.

O documento pede a expulsão de todos os petistas comprovadamente envolvidos com casos de corrupção e o afastamento dos delegados da Polícia Federal que atuam na Operação Lava Jato e usaram as redes sociais para elogiar Aécio Neves (PSDB) e criticar a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula.

A nota exalta ainda que o governo do PT foi responsável por criar diversas medidas de combate à corrupção “ao contrário dos governos tucanos”, e responsabiliza o Ministério da Justiça por “zelar para que aquelas autoridades imediatamente encarregadas das apurações zelem pelo devido respeito ao processo legal”.

Petistas reclamam do vazamento de depoimentos sigilosos da Operação Lava Jato, da Polícia Federal, que investiga um esquema de desvio de dinheiro na Petrobras.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG – Se o PT vai mesmo expulsar todos os petistas envolvidos com a corrupção, vai começar detonando Lula, e o último dirigente que sair, por favor, apague a luz. (C.N.)

4 thoughts on “PT engole Levy, porém quer mais espaço no Ministério

  1. Sem maiores delongas, até porque a gangue não merece maiores comentários, fico com o a nota da redação que reflete o momento. Permita-me:

    “NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG – Se o PT vai mesmo expulsar todos os petistas envolvidos com a corrupção, vai começar detonando Lula, e o último dirigente que sair, por favor, apague a luz. (C.N.)”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *