PT estaria pior nas pesquisas com Lula solto, afirma o vice de Marina

Eduardo Jorge diz que Mourão é autoritário demais

Dimitrius Dantas
O Globo

O candidato a vice-presidente de Marina Silva, Eduardo Jorge (PV), afirmou nesta sexta-feira que a prisão do ex-presidente Lula contribuiu para a martirização do petista e que, caso ele estivesse solto, o PT estaria em situação pior nas pesquisas. Eduardo Jorge concedeu uma entrevista à rádio “Jovem Pan”. O candidato não questionou a condenação de Lula que, segundo ele, teve ampla defesa e vários advogados. O companheiro de chapa de Marina, no entanto, afirmou que, se “por acaso”, o julgamento tivesse demorado mais, Lula estaria em condições piores que as atuais.

– Se esse julgamento tivesse demorado mais um pouco, ele estaria nas ruas em condições muito piores nas pesquisas do que hoje porque estaria na rua, explicando muitos malfeitos – disse.

VIROU MITO – Na análise feita pelo ex-deputado federal, que foi filiado ao PT até 2003, com a prisão de Lula, o ex-presidente atuou na criação de um mito. “Agora, ele preservado lá, o mito cria-se. Somos um país fundado sob o símbolo da cruz, do martírio. Essa prisão salvou o Lula de estar explicando na rua os malfeitos e os erros do governo dele e da Dilma. Isso explica, inclusive, a preservação dele nas pesquisas” – disse.

A candidata Marina Silva, que ocupava a segunda colocação nos cenários sem o ex-presidente Lula no momento em que sua candidatura ainda era questionada pelo PT nos tribunais, foi a que perdeu mais votos com o início da transferência de votos do petista para Fernando Haddad. No último levantamento divulgado pelo Datafolha, Marina caiu de 16% das intenções de voto para 11%.

AINDA TEM CHANCE – Apesar disso, Eduardo Jorge defendeu as chances da ambientalista. Segundo ele, a população tem adotado uma postura mais inteligente nas últimas eleições, votando estrategicamente no primeiro turno. O candidato a vice também comentou as declarações de outro concorrente ao cargo, o General Mourão (PRTB), companheiro de chapa de Jair Bolsonaro.

Nesta quinta-feira, em Curitiba, Mourão afirmou que uma nova Constituição poderia ser feita sem eleitos pelo povo. Eduardo Jorge ironizou a crescente participação de Mourão na campanha do rival.

– A própria campanha do Bolsonaro já está com medo dele, não é? Parece que ele está querendo dar um golpe no próprio candidato dele.

AUTORITÁRIO – O ambientalista contou que o general o tratou com respeito e educação quando se encontraram durante uma sabatina. Jorge, contudo, afirmou que era perceptível uma formação “muito autoritária” em Mourão.

– O melhor que a gente faz no Brasil é deixar ele aposentado e em casa.

10 thoughts on “PT estaria pior nas pesquisas com Lula solto, afirma o vice de Marina

  1. O pessoal da Esquerda se esquecem que o que está acontecendo em pleno 2018 é consequência, e não causa. Mas tenho minha dúvida: Se as avaliações e opiniões são sempre a favor da democracia e o bem estar, pq não avaliam as atitudes autoritárias de Ciro Gomes?

  2. A história alternativa anda muito na moda na política brasileira ultimamente. Como candidatos e analistas políticos não são capazes de oferecer respostas para a situação real, se refugiam no muito mais confortável mundo do “se”. Ah, se o Lula estivesse solto, seria mais facilmente desconstruído. Ah, se o Joaquim Barbosa ou o Luciano Huck tivessem se candidatado. Ah, se a Dilma não tivesse sido impichada, ah, se a Hillary Clinton fosse presidente, ah, se o Brasil tivesse ganho a copa, se o filme da mulher maravilha tivesse sido indicado pro Oscar, …

    Em que se baseia essa história de que Lula estaria pior se estivesse solto? A popularidade do Lula é a que ele sempre teve. Quanto a “descontruí-lo” isso é o que o PSDB e seus arautos da nova direita como Reinaldo, Pondé e Mainardi fazem há mais de uma década, e de que serviu? Quanto tempo seria preciso para as pregações da ‘nova direita’ e da ‘nova esquerda’ marinista surtissem efeito?
    Dá pra pensar que o vice de Marina, assim como toda a classe política profissional brasileira, está inconformado porque o judiciário não cumpriu seu papel habitual de garantir a impunidade dos corruptos. Houvessem mais Gilmares e Lewandowskis no judiciário brasileiro, principalmente nos escalões mais baixos, Lula estaria solto brandindo orgulhoso sua ‘comprovada inocência’ enquanto tucanos estariam ocupados em ‘descontruir’ o petismo e converter a população ao evangelho do livre mercado e da ‘responsabilidade fiscal’, com os resultados conhecidos em tantas eleições, e a Marina Silva e o Ciro estariam falando Deus sabe de quê,
    Para Lula, uma absolvição seria pior que uma condenação criminal? Que lógica é essa? Se ele nunca tivesse sido investigado, isso seria pior pra ele?

  3. Com a Melancia rolando morro abaixo, os guaipecas já não sabem o que fazer. E, no andor da carruagem, a Marina não vai ter o que negociar para o segundo turno e sem negócio, como viver por mais quatro anos? A assombração está chegando, cedo, para alguns candidatos.

  4. Se o julgamento de Lula tivesse demorado mais, a população estaria ainda mais descrente da justiça e ainda menos interessada nas pregações ‘virtuosas’ de Marina, Alckmin. Moro seria visto como um oportunista à espera de prêmios de um futuro governo petista. Lula estaria negando seus malfeitos com ainda mais convicção. A propósito, as explicações dos malfeitos de Lula deveriam ser cobradas de Fernando Haddad.

  5. A direita no Brasil, sofre de ejaculação precoce. Em 1964, Jango estava desgastado. Inflação alta. Teria eleição em 1965. A direita derrubou Jango. Até hoje, Jango é um herói ( péssimo administrador).
    Em 2016, governo Dilma (péssima gerente) ia muito mal. No final de 2018, acho que nem o Vicentinho votaria mais no PT. De novo, a direita derrubou a gerente eleita. Agora,Lula é um herói nacional e Dilma uma pobre vítima.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *