PT lembra Vaccari e o aplaude de pé, por três minutos

Lula e Dilma no 5º congresso do PT - Geraldo Bubniak/AGB

Do lado de dentro, tudo bem; do lado de fora, confusão e xingamentos

Flávio Ferreira
Folha

Preso desde abril pela Operação Lava Jato, da Polícia Federal, o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto foi aplaudido de pé por três minutos, no 5º Congresso do PT, em Salvador. “O companheiro Vaccari foi preso injustamente”, disse Markus Sokol, dirigente da corrente O Trabalho, que pediu uma salva de palmas para o ex-tesoureiro.

Em Curitiba, Vaccari admitiu em depoimento à PF que manteve contatos frequentes com o executivo da construtora OAS José Aldemário Pinheiro Filho, conhecido como Léo Pinheiro, e o ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque, que são investigados pelo suposto envolvimento no esquema de corrupção na Petrobras investigado na operação Lava Jato. Mas negou que tenha atuado no repasse de propinas de empresas sob suspeita na Lava Jato para o PT.

O ex-tesoureiro do partido foi questionado sobre mensagens de celular que ele trocou com Pinheiro para marcação de reuniões, que foram obtidas em quebra de sigilo da PF. Vaccari disse que os encontros não tiveram ligação com pagamentos de suborno ou qualquer ato criminoso.

O depoente também confirmou que mantinha relações sociais com Duque, mas negou ter tratado de propinas com o ex-diretor da Petrobras.

Vaccari relatou que era normal que ele procurasse potenciais empresas doadoras para o partido, já que ocupava o posto de tesoureiro da legenda, e que muitas vezes as próprias companhias tomavam a iniciativa de fazer contato com ele.

DEFENDENDO A CUNHADA

O petista afirmou desconhecer supostos repasses de dinheiro de empreiteiras para a cunhada dele, Marice Corrêa de Lima, que são investigados na Lava Jato.

Vaccari já é réu em dois processos criminais resultantes da Lava Jato na Justiça Federal no Paraná. Em um deles, o ex-tesoureiro do PT é acusado pela prática do crime de lavagem de dinheiro. Nessa ação penal, a Procuradoria apontou como ilícito o repasse de R$ 2,4 milhões de uma empresa ligada ao executivo Augusto Mendonça, da empresa Setal Óleo e Gás (SOG), para a Editora Gráfica Atitude.

Em seu acordo de delação premiada, Mendonça afirmou que a gráfica servia para repasse de propina destinada ao PT. O executivo disse que os valores foram transferidos a pedido de Vaccari. A gráfica pertence a dois sindicatos ligados à CUT (Central Única dos Trabalhadores).

No outro processo criminal, Vaccari é um dos 26 réus acusados de corrupção e lavagem de dinheiro em negócios da Petrobras. Nessa causa, o Ministério Público apontou irregularidades em dois gasodutos e obras nas refinarias de Paulínia (SP) e Araucária (PR), todas contratadas pela área do ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque, e estimou em R$ 136 milhões o valor dos desvios na estatal.

PROPINAS

Segundo a Procuradoria, Vaccari atuou em repasses de propinas ao PT pagas por empresas que tinham contratos com a Petrobras. Parte das comissões devidas ao partido foi distribuída na forma de doações oficiais, entre 2008 e 2010, de acordo com o Ministério Público.

9 thoughts on “PT lembra Vaccari e o aplaude de pé, por três minutos

  1. Como se não bastassem os escândalos e as mazelas perpetradas pelo PT e aliados, essa convenção em Salvador, com a presença da Rainha de Copas faz apologia ao crime, ou seja, mostrou que não tem medo da lei, lei essa que se encontra nos bolsos, com juízes e tudo mais. Os aplausos ao ex-tesoureiro João Vaccari Neto demonstra o cinismo dessa turma, repito acima da lei e da moral, que tripudiam com a nossa miséria social.
    Além dos efusivos aplausos a um notório corrupto que nega tudo como é costume da gurizada petista, sobre os milhões de propina recebidos por ele para repassar para as campanhas de Dilma e seus cupinchas. Ele nunca soube de nada, os encontros com José Aldemário Pinheiro deviam ser para tratar de coleções de figurinhas de futebol da FIFA ou trocar conjuntos de construção “O pequeno construtor”, mas nada de corrupção pois ele só veio saber o que era essa coisa depois de sua injusta prisão.
    Para culminar essa convençãozinha de corruptos, a turma do PT com seu baú de atrocidades tenta impor mais um imposto para uma sociedade já espoliada, que sangra e ainda é sugada de todas as maneiras possíveis, querem ressuscitar o maldito famigerado CPMF, vulgo imposto do cheque, que atingem os mais pobres que nem conta bancária possuem, trata-se de um imposto cruel, que originariamente serviria para a saúdo, mas já existe na nossa penosa carga tributária uma parte que deveria servir para a saúde, mas que nunca salvou vida alguma, uma vez que nos anos em esse maldito imposto foi cobrado, (era um imposto em cascata) sequer foi repassado para os hospitais, saia das nossas contas e sumia pelo ralo da corrupção. Agora essa turma, achando pouco os ajustes fiscais com aumentos de impostos, arrocho salarial e altas taxas de desemprego, sem falar de um micro PIB, propõe o retorno desse monstro que atinge em cheio os mais pobres. Taxar as grandes fortunas e reforma política de verdade essa malta sequer cogita, estamos passando por uma situação financeira, que se fosse num país já teriam posto os responsáveis na cadeia, entretanto, nessa caricatura de país aplaudem por três minutos um criminoso que foi investigado pela Polícia Federal e que nesse momento se encontra em uma prisão, junto com outros criminosos.
    Diante de tantas provas de corrupção contra Lula e Dilma, a fictícia oposição titubeia em pedir a cabeça da Rainha de Copa e a de seu Valeta.

  2. É inacreditável que o partido que governa o Brasil, vá para um congresso e aplauda de pé, por 3 minutos, um
    dos seus membros que esta preso, acusado justamente de roubo de dinheiro público.
    Pelas palmas recebidas, fica a dúvida. É o companheiro inocente ou todo o partido é culpado? É improvável
    que a primeira opção seja a verdadeira, haja visto que a polícia que prendeu o acusado, pertence ao
    governo do partido e seus chefes foram indicados pelos atuais governantes.
    Olha, o PT levou longe demais esta fixação pela eternização no poder.

  3. Vendo as fotos, uma imagem me veio a cabeça.
    “Reunião no presídio central”. Lá, os lideres das facções falam e também são aplaudidos. O PT é uma facção política e seus líderes são protagonistas de diversos crimes contra o país. Tratando-se de uma reunião do “grupo” que está no poder, estavam apenas dando “vivas” as suas vitórias/conquistas/ganhos e aos comandantes.
    Alguém poderia esperar outra coisa?
    E na reunião, o que estaria sendo discutido e decidido? Elementar: as ações para a continuidade no poder e os próximos assaltos.
    Amigos, e um congresso do PT, no quadro atual, serviria para mais alguma coisa séria e honesta?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *