PT mudou de rumo em 30 anos e o sonho já acabou

Isabella Lacerda
O Tempo

O PT que reelegeu a presidente Dilma Rousseff em outubro deste ano é outro, com formação e até bandeiras distintas daquele Partido dos Trabalhadores surgido na década de 80 com a pretensão de transformar a política brasileira. As mudanças, adotadas principalmente após o partido se tornar governo, geraram reflexos. Depois de a sigla colher os frutos de se manter no poder central por mais de 12 anos, o atual momento não é tão positivo para os petistas, mesmo após o êxito nas urnas. As consequências negativas dos “erros” estão sendo sentidas agora, quando a sigla enfrenta novas denúncias e manifestações antipetistas pelo país.

Se a população tem feito críticas à administração petista – movimento que cresceu depois das denúncias do mensalão e da corrupção na Petrobras –, fundadores da legenda, que acabaram se desfiliando após as falhas cometidas, não evitam mais os ataques. E mesmo quem continua na sigla já admite a necessidade de mudar.

Desde a criação da legenda, em 1980, alguns idealizadores do PT se desfiliaram e decidiram se afastar da política partidária, enquanto outros fundaram legendas nas quais viriam a ser candidatos. Apesar de alguns nomes, como o do ex-presidente Lula, continuarem no comando partidário, fundadores tidos como mais “radicais” e defensores de políticas mais à esquerda e próximas do “socialismo” optaram por deixar o PT.

NÃO É SOCIALISTA

Esse fato, segundo analistas, é o principal responsável pela mudança de rumo. “O quadro do partido não é possível de se reverter. Se não se propõe a superar o capitalismo, como pretendia inicialmente, é porque não é socialista. Isso o torna igual a outras siglas”, avalia o cientista político da Unesp Antonio Carlos Mazzeo.

Um dos exemplos de políticos que optaram por se desfiliar é o candidato derrotado à Presidência Eduardo Jorge (PV). “Saí basicamente porque acho que o PT ainda tem um déficit de aceitação da democracia. Continua com um pensamento hegemonista de controle da sociedade, herdado da ditadura”, diz.

Crítica semelhante é feita pelo senador Cristovam Buarque (PDT). Ele diz que sua saída ocorreu após o partido “perder o vigor transformador”. “Dizia que o PT ia levar dez anos para retomar esse vigor. Agora já acho que vai levar muito mais tempo. O PT corre o risco de se tornar um partido inexpressivo. Enquanto continuar como governo, não há chance de recuperar sua utopia”, acredita.

8 thoughts on “PT mudou de rumo em 30 anos e o sonho já acabou

  1. K A R A M B A ! Se o PT não mudasse diriam o contrário,claro. Meu testemunho neste espaço é para que daqui a 100 anos quem ler as opiniões de nossa época saiba que nem todo brasileiro acha que o PT é o fim do mundo e que Aécio e seu staff são capazes de moralizar o Brasil. Não dá para aguentar tanta hipocrisia, mentiras e o ódio do Aécio. O que Aécio devia fazer é trabalhar pelo Brasil. Queria ganhar a eleição, perdeu. Não satisfeito lidera de forma velada movimentos para atrasar o Brasil. Aécio, na próxima eleição tu vais perder de novo,porque a tua atitude antidemocrática não passou despercebido do povo. Queres moralizar o quer tu nunca moralizou em Minas, cobras da presidente o que tu não tens para dar, e ainda se junta com FHC e Agripino Maia, dois políticos dos mais retrógrados brasileiros. FHC se esconde atrás de uma pseudo intelectualidade e de uma cátedra inexistentes na prática, não passa de um um mentiroso enganador; enquanto Agripino, com aquela voz , que até parece parente do Aécio, tamanha a agressividade e incompetência com o desenvolvimento de seus estado e região, perdeu a eleição no nordeste, assim como Aécio perdeu em Minas. Agripino e Aécio perderam em casa porque são bem conhecidos. Aécio disse na Globo News , que perdeu para os pobres mineiros porque eles dependem das bolsa do PT, disse também que essa eleição o ensinou muito, porque ele conheceu a pobreza do Brasil. Parece que ele também aprendeu que em Minas tem pobreza, e ele não sabia. Claro que não sabia, nem em Minas ele fica, Vive aqui na GB, trabalhar nem pensar, Aécio é o típico político profissional, cheio da grana herdada não empreende nada. Não gasta nada . Tudo pago pelo povo enquanto o dinheiro herdado está guardado rendendo juros. Aécio, FHC e Agripino representam tudo que há de atraso em nosso país.

    • Ou seja, CORRUPTÇÃO CORRUPTÇÃO e CORRUPTÇÃO………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………..apenas isso.

  2. “Continua com um pensamento hegemonista de controle da sociedade, herdado da ditadura”.

    Herdado da ditadura não senhor; o pensamento “Hegemonista” é intrínseco ao pensamento de esquerda aonde TODOS devem se curvar ao sua visão de mundo.
    Não é a toa que os regimes de esquerda ao longo do século 20 ASSASSINARAM mais de 100.000.000 (Cem milhões) de pessoas ( 23 milhões na URSS, 78 milhões na CHINA, sem contar os intermináveis FUSILAMENTOS em CUBA e na CORÉIA) .

    Vai contar estorinha pra os alienados que andam com a foto do Che Guevara estampada em camisetas como símbolo de “tolerância” ás minorias. Mal sabem eles que os homossexuais, por exemplo, tinham “prioridade” na fila dos que iam para o FUSILAMENTO.

  3. O Leonel Brizola, foi o primeiro a ver as intenções do PT, antes de morrer
    disse: o Lula traiu os trabalhadores. Hoje vemos que o Brizola tinha razão.
    O PT, antes de ser governo, era um socialista teórico, no governo, mostrou
    sua verdadeira face: são oportunistas, com a úncia finalidade, se perpetuarem
    no poder e mamarem nas tetas da vaca que está emagrecendo.

    • Peraí… ao chamar o PT de escória do país você está sendo injusto com o MST, MTST, PC do B, PCB, PSTU, PSOL, PDT e até com o PSDB que é a Amélia petralha.

      O PMDB nem conta, este é inclassificável.

Deixe uma resposta para Eduardo Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *