PT quer reunir 30 mil militantes em Curitiba, no depoimento de Lula ao juiz Moro

Resultado de imagem para triplex charges

Charge do Jáder, reproduzida do Arquivo Google

Thais Skodowski e Germano Oliveira
IstoÉ

A próxima – e derradeira – etapa preparatória do processo do tríplex será o depoimento do ex-presidente Lula ao juiz Sergio Moro no dia 3 de maio, em Curitiba, quando os dois ficarão frente a frente pela primeira vez. O encontro é cercado de grande expectativa, sobretudo no PT. Os petistas estão desconfiados de que Lula possa ser preso, depois de depor ao juiz da 13ª Vara de Curitiba. Por isso, enquanto transcorrer a audiência do ex-presidente, seus aliados, entre os quais militantes da CUT, UNE e do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, pretendem se revezar em discursos do lado de fora. Mais de 30 mil pessoas são aguardadas.

Como de praxe, o transporte e a comida serão providenciadas e bancadas pelas organizações ligadas ao partido. Nenhuma entidade assume organizar institucionalmente as caravanas para a cidade, mas admite que seus quadros se mobilizam pelas redes sociais para viajar em apoio a Lula. Além dos movimentos sociais, parlamentares petistas também vão ao que já tem sido tratado internamente no PT como “o evento do ano”.

RÉU E VÍTIMA – As manifestações da militância, programadas para o exterior do fórum, aliadas à agressividade adotada pelos advogados de Lula durante recentes depoimentos escancaram a estratégia de defesa do petista.

A ideia é transformar o ex-presidente em vítima, uma tática já surrada de tão velha, e colocar em xeque o que classifica de “imparcialidade do juiz” na condução da ação. Diante das novas revelações trazidas por IstoÉ, e da fartura de provas elencadas pelo Ministério Público ao processo, nem uma nem outra deve colar.

###
O QUE LULA TERÁ DE RESPONDER A MORO

Para os procuradores, a reserva e a reforma do apartamento no Guarujá fazem parte da propina de R$ 3,7 milhões paga a Lula relativa a três contratos da OAS com a Petrobras. Em setembro, Moro aceitou denúncia contra Lula por lavagem de dinheiro e corrupção passiva. No dia 3 de maio, Lula terá de esclarecer as seguintes questões:

  • O Instituto Lula afirmou que a mulher do ex-presidente, Marisa Letícia, havia comprado apenas uma cota da cooperativa Bancoop para adquirir um apartamento. Depois, informou se tratar da unidade 141, de 86 m2. Há evidências de que se tratava do tríplex 164 A. Qual era o apartamento?
  • A empreiteira OAS declarou que o imóvel recebeu “obras de decoração”, em razão de “uma opção comercial para a venda”. Por que a OAS mobiliou todo o apartamento e instalou um elevador interno se ainda não havia comprador?
  • Para o engenheiro da OAS Igor Pontes, que acompanhou a reforma, a obra foi feita conforme o gosto de Lula. Quem contratou a reforma?
  • O imóvel seria um presente da OAS a Lula?
  • Por que o presidente ganharia esse presente?
  • Qual a relação de Lula com Léo Pinheiro, então presidente da OAS, que está preso em Curitiba?
  • Por que Léo Pinheiro acompanhou o Lula durante as reformas no tríplex?
  • Quantas vezes Lula e Marisa visitaram o apartamento? Por que ocorreram as visitas, se a ideia, de acordo com o petista, era abrir mão do apartamento?
  • Por que a família de Lula só desistiu do negócio em 2015, enquanto os demais clientes da Bancoop tiveram que decidir isso em 2009?
  • As reformas, segundo o ex-zelador José Afonso, foram supervisionadas por Fábio Luiz, o Lulinha, filho de Lula. O que explicaria isso?
  • Por que Dona Marisa iria solicitar a instalação de um elevador privativo se não iria ficar com o imóvel, como alega a defesa de Lula?

10 thoughts on “PT quer reunir 30 mil militantes em Curitiba, no depoimento de Lula ao juiz Moro

  1. Achei “muito tolerante” o Juiz Moro, diante dos inúmeros desaforos e afrontas, perpetrados pelos advogados do Sapo Mentiroso, nas diversas audiências, em Curitiba ou a distância.

    Temo que o Juiz Moro, seja engolido pelo atrevido boçal, e perca o controle da condução do interrogatório.

    Este elemento é de altíssima periculosidade, e deveria ser preso por desacato, no primeiro avanço de sinal.

    Vou torcer pela prisão deste malandro.

  2. O juiz Moro tem a faca, o queijo e a goiabada na mão. Se, além disso, tiver os fatos contra o meliante, o resultado vai ser um só: cadeia para o honoris causa. Independentemente de gritaria, histeria, e chilique.
    E viva Curitiba!

  3. Haja pão com mortadela e “cinquentão” na mão de cada “militante”! Pois sabemos que para a quadrilha petista só sobrou a militância remunerada! No mais amplo sentido de remunerada, claro!

  4. Petistas não convocam pelos meios de comunicação: pagam os militantes para ir as manifestações. Os sindicatos pelegos do PT sempre fizeram assim. Não farão diferente agora.
    Vão tentar INVADIR Curitiba e bagunçar. É assim que agem e é isto que fazem melhor: baderna, arruaça, quebra-quebra, sujar a bandeira do país.
    E se fizerem assim, será bom. Vão mostrar, mais uma vez, que são marginais, que agem acima da lei.
    Quem sabe, desta feita, recebem o merecido “borrachão”.
    Quanto a Lulla ser preso, ele já está preso. Mentalmente afetado, não deve dormir sem ter de tomar medicamentos ou com muita pinga na cabeça.
    A natureza se encarregará dele!
    Fallavena

    • É isso mesmo! O melhor que a petezada sabe fazer é sujeira! Querem reunir milhares de seguidores da seita lulopetista com o objetivo de cagar em Curitiba.

      Mas eles vão se dar mal, pois é de Curitiba que está partindo esse fundamental movimento para limpar o nosso Brasil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *