PTC desiste de Collor e anuncia seu apoio à candidatura de Alvaro Dias

Dida Sampaio/Estadão

O “Centrinho” de Álvaro Dias já tem quatro partidos

Mateus Fagundes
Estadão

O PTC acertou na tarde desta sexta-feira, dia 3, o apoio à chapa do senador Alvaro Dias (Podemos-PR) à Presidência da República nas eleições 2018. Com a chegada do PTC, a campanha do senador paranaense soma quatro partidos. Na quarta-feira, 1º, o PSC acertou o ingresso na chapa, ao indicar como candidato a vice-presidente o economista Paulo Rabello de Castro, ex-presidente do BNDES. No mesmo dia, o PRP também formalizou o apoio a Dias. O PTC tinha como pré-candidato o ex-presidente e senador Fernando Collor de Mello (AL).

“Muito feliz com a chegada do PTC ao nosso projeto de refundar a República capitaneado pelo Alvaro Dias”, escreveu, em nota, a deputada federal e presidente do Podemos, Renata Abreu (SP).

CONVENÇÃO – Alvaro Dias será oficializado como candidato à Presidência no sábado, 4, em evento em Curitiba (PR).

O pré-candidato do Podemos está correndo o Brasil em busca de apoio. Na quinta-feira, esteve no Espírito Santo, onde anunciou que, se for eleito, uma de suas primeiras medidas será cortar os gastos públicos federais em 10%.

11 thoughts on “PTC desiste de Collor e anuncia seu apoio à candidatura de Alvaro Dias

  1. Como dizia o Brizola, é no andar da carroça que as abóboras se acomodam…

    Com as convenções e definições das chapas nesse fim de semana, recém o páreo começa a correr, e mesmo esse quadro ainda pode mudar.

    Tem água pra rolar debaixo da ponte, os mais sensatos são os 59% de indecisos, brancos e nulos, entre os quais eu me incluo. Até quem já declarou o voto pode mudar de opinião, já vi alguns exemplos aqui mesmo, nos comentários…

  2. Caro Francisco;

    Aproveito o gancho da sua referência ao “cabresto” pra fazer uma reflexão:

    Talvez esse seja um dos grandes problemas no processo histórico-politico, e por extensão sócio-economico, que levou o Brasil ao descalabro em que se encontra hoje, e ao descrédito dos partidos políticos.

    Nós avançamos em muitas coisas, é inegável, mas nesse aspecto não evoluímos muito em relação ao tempo do coronelismo e, pra ser sincero, eu não encontro uma explicação muito clara pra isso.

    Pra encurtar a história, e pegando um exemplo concreto, estou torcendo para que Marília Arraes faça jus a memória do avô, se rebele e resista a esse golpe sujo que estão tentando aplicar a sua candidatura em Pernambuco, e imploda com essa tramóia oportunista, própria do mais atrasado totalitarismo.

    Independente de qualquer afinidade ideológica ou partidária, seria uma forma de resgatar um mínimo de dignidade a esse espetáculo decadente a que estamos assistindo. Acho que você entende o que eu quero dizer…

    • Pois é, caro Levi…

      Que o cavaleiro queira encabrestar o cavalo, vá lá, dá para entender. Agora, o cavalo gostar de ser encabrestado e ficar com o voto preso, OBRIGATORIAMENTE, a certo candidato é que é esquisito!

      Quanto a Marília, concordo contigo.

  3. Álvaro Dias Falso Moralista: Em 2009 foi criada uma CPI da Petrobrás. Álvaro Dias era presidente da CPI (A CPI foi convocada pelo PSDB). Àlvaro Dias, Sérgio Guerra, Eduardo Paes (PSDB). Lembro do Srikis. Dito por um delator (Ioseff) que deu ao presidente do PSDB (Sérgio Guerra já falecido) 10 milhões, não sei se foi de dólares para abafar a CPI. Assim foi feito. Só podia cancela a CPI o presidente que era Álvaro Dias. Se a CPI continuasse talvez não tivesse havido toda essa roubalheira que houve depois. Conselheiro da ITAIPÚ BI NACIONAL, Alvaro Dias saiu deixando uma “mancha”. Quem quiser procure o inquérito que foi abafado. É o Rei do Abafa.Quando foi aunciada a Lava Jato ele pulou fora do PSDB foi para PV), Agora para acariciar Moro diz que se ganhar o nomeará Ministro.

  4. “Etto grammo chilo mezzochilo, cacio burro prosciutto salame, acciughe salacche baccalà…”
    Sono voci del gergo in questo untuoso reame.

    “Mi serve o non mi serve, diobonino?
    ho tanta fretta!”
    “Aspetti”
    “Mi dia retta”
    “Venga qua”
    “Mi mandi via”.
    S’infuria una servetta,
    una s’acqueta.

    “Il solito formaggio ma con poca corteccia”.
    E una sicura mano apre la breccia nel parmigiano.
    Molla e tira tira e molla, poca corteccia e dimolta midolla.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *