Punir os ladrões, mas preservar a Petrobras

Carlos Chagas

Instala-se hoje, no Senado, a CPI da Petrobras. Seria oportuno para seus integrantes adotar o princípio fundamental de que deverão investigar, apurar e denunciar mal-feitos, lambanças e roubalheiras praticadas por diretores, funcionários e empresários. Jamais, no entanto, utilizar a CPI para atingir a Petrobras. Nunca desmoralizar, enfraquecer e denegrir a empresa. Se maus dirigentes, em especial nos últimos anos, valeram-se de seus cargos para enriquecer e fraudar a lei, pau neles! Agora, servir de instrumento para tornar a Petrobras presa fácil dos que pretendem privatizá-la ou destruí-la, de jeito nenhum.

Esse fundamental divisor de águas precisa estar presente em todos os trabalhos. Se existiram e ainda existem bandidos locupletando-se das atividades da Petrobras, também existirão vigaristas empenhados em prejudicá-la, afastando-a da defesa dos interesses nacionais. São os mesmos de sempre, ou seja, as multinacionais que jamais aceitaram a presença da empresa concorrendo com elas e afirmando a soberania nacional no setor petrolífero. Custou muito a criação, a afirmação e o sucesso da Petrobras.

Se sócios do Ali Babá apoderaram-se dos controles, dos negócios e das iniciativas da empresa, haverá que descobri-los, apontá-los e, depois, deixar a Justiça penalizá-los.

Importa menos se foi nos governos do PT que mais se acentuaram os abusos e as falcatruas. Em governos anteriores também se registraram malfeitos, ainda que multiplicados no período mais recente. Problema deles, que sairão desgastados e desmoralizados das sessões da CPI. O importante, vale repetir, é preservar a Petrobras e os ideais que até hoje a confundem com a independência nacional.

Cada senador membro da CPI que medite a respeito de poder estar prestando um grande serviço ao país, desvendando mais este véu da corrupção, ou, no reverso da medalha, estar contribuindo para a implosão de uma das instituições mais necessárias à nossa sobrevivência como nação independente.

ESQUERDA, VOLVER!

No fim de semana que passou tanto Aécio Neves quanto Eduardo Campos tentaram livrar-se da impressão de candidatos das elites, conservadores e voltados para a direita.

O ex-governador de Minas escreveu que a inflação corrói o salário do trabalhador e que o Bolsa-Família repôs só a metade da inflação dos últimos três anos. Acrescentou que as elites nada têm que reclamar: os bancos amealharam lucros recordes e grandes empresários selecionados pelos mandatários da Corte recebem empréstimos milionários a juros camaradas.

Já o ex-governador de Pernambuco, em documento aprovado pelos Partido Socialista, refere-se à necessidade da socialização dos meios de produção e à imposição de limites à propriedade privada.

Como ambos continuam frequentando e cultivando a nata do empresariado, vale aguardar para ver se às críticas corresponderão ações efetivas, no caso da vitória de um deles.

9 thoughts on “Punir os ladrões, mas preservar a Petrobras

  1. Sr. Chagas, análise, perfeita,a criação da Petrobras custou muitas lágrimas e cadeia, e Monteiro Lobato, é PROVA DISSO, MOSTROU SEU AMOR À PÁTRIA, AMARGANDO CADEIA, POR ENFRENTAR OS EUA, POR AFIRMAR QUE O BRASIL TINHA PETRÓLEO.
    O Movimento “O PETRÓLEO É NOSSO”. QUANTOS LEVARAM PORRADA E FORAM PRESOS,Infelizmente, após a Ditadura/64, e principalmente com FHC, iniciou-se o “Crime” contra o Patrimônio, que nos orgulha, e Lula e Dilma, agravaram de tal maneira, que perdemos o 12º lugar Mundial de GRANDE EMPRESA, indo para 112ª colocação.
    Que os Senadores, independentes de Partidos, honrem seus eleitores, que formam à NAÇÃO, apurando “fundo” esse CRIME DE LESA PÁTRIA, “doa a quem doer”, O Brasil precisa ver punidos e na cadeia por longos anos esses vendilhões da Pátria, que se locupletam, por contarem com a impunidade, principalmente, quando se consideram “rei ou rainha”, QUE TUDO PODEM, QUE SE CONSIDERAM “IMUNES” e o povo “vassalo”; caberá a Dª. Justiça, com “passos de coelho”, e não de cágado, cumprir o seu papel de fazer JUSTIÇA, NÃO SE REPETINDO A LENTIDÃO DO MENSALÃO, E AS PENAS BRANDAS QUE OS BANDIDOS QUADRILHEIROS RECEBERAM, neste caso é a Soberania Nacional e bilhões roubados, a milhões de CIDADÃOS TRABALHADORES, QUE COM SUOR E LÁGRIMAS. CONSTROEM O PAÍS. É O QUE ESPERAMOS. Sr. Chagas, permita-me assinar em baixo desse seu artigo, que pôs os pingos nos iiiiiiiiiiis
    O CIDADÃO, JÁ ESTÁ ENOJADO DE COMER TANTA “PIZZA”.

  2. Esqueceu-se o Carlos Chagas que, no fundo, entre os grandes os magnatas que enchem s burras dos bancos, gerando grandes lucros, estão os TRABALHADORES DONOS DOS FUNDOS DE PENSÃO, ainda que mal representados pelas “elites” dos sindicalistas e prepostos do PT no governo que gerem mal os fundos.

  3. Caro Jornalista,

    Lembrei-me da CEME, Central de Medicamentos administrada pela Primeira Dama do país, extinta para evitar, supostamente, a ação de ladrões, quando o mais correto teria sido prender os ladrões e manter a empresa.
    Depois a sua extinção, os laboratórios farmacêuticos fizeram a festa.

  4. Me perdoe Carlos, mas a Petrobras já esta desmoralizada faz muito tempo. Um pais como Brasil precisa ter uma legislação independente para empresas constituidas como sociedades de economia mista tendo como exemplo a Petrobras. SEM INGERENCIA POLÍTICA.
    Parece que estou vivendo a era Sarney. Todas as estatais davam prejuízo. Os Petistas, junto com o PMDB adotaram este tipo de gestão. QUEM VAI PAGAR A CONTA É O CONTRIBUINTE MAIS UMA VEZ.
    O processo das privatizações começou com o grupo Siderbrás, até a privatização da Vale do Rio Doce.
    Pelo menos esta empresa é bem administrada, continua no Brasil pagando seus impostos, empregando trabalhadores e salva de políticos corruptos.
    Agradeço ao FHC por ter esta visão.

  5. Instala-se a CPI com o relator sendo o Pimentel(PT-CE), e, provavelmente o presidente do PMDB, que, seria indicado pelo Eunício, notório defensor do governo Dilma.
    A Pizza está sendo bem preparada.

  6. Se a intenção é realmente começar a “consertar” a Petrobrás uma das primeiras ou talvez a primeira medida a ser tomada, que na verdade já deveria ter sido tomada no minimo desde 2011, é corrigir os preços dos derivados.Não faz sentido a Petrobrás continuar se sacrificando, servindo como instrumento de politica economica para segurar a inflação.A empresa, seus empregados e seus acionistas estão constantemente sendo lesados., tanto pela incompetencia de quem a geriu e ainda gere(no caso o governo e os politicos que colocaram suas “patas” na empresa) e principalmente pela roubalheira escancarada.
    Além de tudo isso é uma empresa que tem vultosos investimentos para fazer no pré-sal, nas refinarias, oleodutos, gasodutos, etc.. Tem que parar de ser sacrificada para ficar atendendo interesses mesquinhos desse partido de bandidos, os Petralhas, esses sim os verdadeiros dilapidadores do patrimonio nacional.

  7. Boa análise e bons conselhos do articulista Carlos Chagas.
    Mas, ainda não vai ser hoje, que conheceremos, confirmados, os nomes do tal comissão mista para a Petrobras.
    O presidente do Senado, Renan Calheiros adiou a reunião para amanhã, 4a.feira, quando os líderes irão apresentar os nomes que irão compor a CPI.
    Segundo o Estadão, a estratégia na mudança de hoje, para amanhã, aconteceu ontem, 2a.feira em reunião na casa de Renan. Parecem confirmados os nomes de Valdir Raupp e Ciro Nogueira.
    As novidade para a lista, são os nomes de Ricardo Berzoini e Aloisio Mercadante/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *