Putin avisa que ninguém conseguirá intimidar ou isolar a Rússia

Deu na Reuters

Moscou – O presidente russo Vladimir Putin declarou neste sábado que nenhum país conseguirá “intimidar, conter ou isolar” a Rússia, antes de destacar que está preparado para “passar por algumas dificuldades” para assegurar a soberania do país, objeto de sanções ocidentais. O governo de Moscou, que foi objeto de sanções pela anexação da península ucraniana da Crimeia, recebeu outro duro golpe com novas sanções dos Estados Unidos e Canadá

“É evidente que ninguém conseguirá intimidar, conter ou isolar a Rússia. Ninguém conseguiu e ninguém conseguirá, jamais”, afirmou Putin em um discurso por ocasião do dia dos trabalhadores das agências de segurança.

14 thoughts on “Putin avisa que ninguém conseguirá intimidar ou isolar a Rússia

  1. Enquanto existirem asseclas da Rússia como se presta a esquerda brasileira, por exemplo, aquele nefasto país – QUE NUNCA CONTRIBUIU EM NADA POSITIVO PARA O MUNDO, AO CONTRÁRIO, APENAS PARA A MORTE E DESTRUIÇÃO – jamais será derrubado.

    • Vossa Anteza, quando olhar para a tela de qualquer aparelho – seja osciloscópio, TV, notebook, ipad, monitores – acabará lembrando que quem inventou a televisão foi um russo : Vladimir Kosma Zworykin.

      • E quem disse que a evolução tecnológica elevou intelectualmente ou espiritualmente a humanidade?
        Isso só pode ser fruto de uma mente materialista!

        País CRIMINOSO! Até hoje não passou por um tribunal internacional pelos milhões de mortes que provocou por meios de crimes contra a humanidade!
        País calhorda! Até o Deutsche Gemeinschaft parece um assalto à padaria perto das atrocidades cometidas pelo regime soviético e que continua nas confabulações deste facínora chamado Putin!

        Embora não seja adepto do ‘orgulho nacional’ (pois é ilógico ter orgulho de algo que não foi fruto do próprio esforço ou sacrifício), as bananices governistas ao longo da história brasileira e, sobretudo, a desconstrução do Brasil cometida pela organização criminosa vermelha que chegou ao poder em 2002 (precedida pelo socialista Fabiano FHC) me causam enorme vergonha em defender o nome do Brasil – que foi assaltado por essa gente – mas eu teria muito, mas muito vergonha de, não em ser russo – pois não se escolhe onde se nasce-, mas defender um país como a Rússia.

        Não contente em espalhar a desgraça vermelha em sua própria terra, encarregaram-se de propaga-la mundo afora, inclusive no Brasil por meio de traidores e de idiotas úteis conforme escancarado nos arquivos da KGB abertos ao público por meio da StB.

        Mas graças à alguns russos honestos e de caráter, dentre eles Yuri Bezmenov e Fyodor Dostoyevsky, sabemos bem como funciona a cultura da miséria deste país. Torço para que um dia ele se liberte desta mentalidade de culto à morte.

        Era só o que faltava… uma putinete agora aqui na Tribuna! (Será parente ou um dos alter-egos de um “itaLULANO” que costumava postar por aqui na época das eleições?)

        • “QUE NUNCA CONTRIBUIU EM NADA POSITIVO PARA O MUNDO”, Vossa Anteza disse.

          E eu lhe disse apenas uma das invenções russas. Como brasileiro e descendente de russos e (pasme !) americanos, posso dizer de cadeira: e o genocídio que nós brasileiros praticamos no Paraguay, além de roubarmos suas terras ? E a matança que nós, os bandeirantes, infligimos aos índios ? Brasil criminoso !!! Parece Russia e EUA, quando se trata de seus interesses.

          Fale de Bush Filho ou de qualquer presidente americano quando se referir ao Tribunal Internacional de Haia. A Rússia não tem culpa se os últimos presidentes brasileiros são incapazes e querem copiar modelos que não deram certo.

          Putinete ? Sim, mas com clitóris avantajado.

          Moderador: o termo usado (putinete) foi deselegante e eu informei uma característica física. Mal comparando, seria como se uma senhora me dissesse palavras ambíguas e eu revidasse – “Ora, minha senhora, vai Tommaso Buscetta”. Desculpe-me, mais uma vez.

  2. Os declarados antiamericanistas por onde se escondem?
    Fosse o Tio Sam declarar o que fez Putin, e teríamos centenas de comentários contra os Estados Unidos neste particular.
    Fico à vontade em questionar este pessoal porque não sou americano, muito menos russo, mas brasileiro.
    Evidente que pelo nosso País se localizar no Continente Americano e Hemisfério Ocidental, a influência dos norte-americanos é enorme, diante do seu poderio econômico e bélico.
    Não menos diferente que as nações orientais ou do Norte da Europa ou Leste Europeu, que sofrem a mesma pressão soviética pelo seu gigantismo territorial, riquezas minerais e igualmente poder de devastação.
    Ora, como sabemos apenas de reportagens na mídia televisiva, jornais, revistas e livros, sobre o sofrimento que a extinta União Soviética proporcionou às nações que pertenceram à força à Cortina de Ferro, Putin segue seus antecessores na truculência, na ameaça, no jogo com os americanos pela disputa de quem é o mais forte, desconsiderando os países que padecerão por este comportamento agressivo e condenável.
    Aliás, pobre Hemisfério Oriental, a dominar-lhe apenas duas nações: China e Rússia, cuja aproximação econômica tem como objetivo equilibrar-se com o Ocidente neste aspecto, aumentando consideralvelmente o poder de barganha em negócios entre os dois Hemisférios ou, então, afastando-os de vez.
    Como diz o meu mestre, Bortolotto, quem tem a bomba …

    • Prezado Senhor:

      Se aqui tivéssemos também a bomba, não haveria a ressurreição da IV Frota e, se mesmo assim houvesse, faríamos também “exercícios” no Atlântico Norte ou no Pacífico (idem).

      Por favor, ainda que diversos aqui opinem contrariamente, pois agem como se Estados Unidos fossem um clube de futebol para o qual torcem, leia a matéria deste link https://consortiumnews.com/2014/12/22/the-liberal-idiocy-on-russiaukraine/ , que começa assim:

      “Entre as pessoas honestas e bem informados, realmente não há muita dúvida sobre o que aconteceu na Ucrânia no último inverno. Houve um golpe de Estado apoiado pelos Estados Unidos que derrubou um presidente constitucionalmente eleito e substituiu-o com um regime mais em linha com os interesses dos EUA. Mesmo que algumas pessoas inteligentes que concordam com a política de ir para a ofensiva contra a Rússia reconhecer esta realidade”

      O senhor foi muito feliz quando escreveu ” como sabemos apenas de reportagens na mídia televisiva, jornais, revistas e livros”

      Peter Taranenko

  3. Prezado sr.Peter Taranenko,
    Constato que fui mesmo feliz quando escrevi a expressão que o senhor tanto se agradou, pois usou do mesmo recurso que mencionei no comentário anterior:
    Uma matéria a respeito da situação ucraniana com base no que relatou um jornalista investigativo.
    Nada diferente do que afirmei, pois o senhor apresenta uma reportagem onde a questão entre Rússia e Ucrânia foi um golpe americano!
    Eu poderia citar golpes praticados pela União Soviética, tais como Hungria, antiga Tchecoslováquia, Polônia, Romênia, o uso de Cuba para instações de mísseis, que colocou o mundo prestes a ser destruído em uma fatal Terceira Guerra, mas não vem ao caso.
    De que forma ficamos sabendo dessas questões?
    Imprensa.
    Portanto, no que diz respeito a esta arte de golpes, Tio Sam e a Rússia se nivelam e, se Putin não gosta dos embargos que vem sofrendo, desta vez está provando do seu próprio veneno.
    Agora, cabe a nós discernir informações procedentes de simples palpites; de profissionais reconhecidos ou amadores;
    de veículos de comunicação honestos ou meramente especulativos.
    Olha, sr. Taranenko, com base no que li sobre esta imbroglio entre ucranianos e russos, vou discordar desta matéria que o senhor gentilmente me enviou, por entender ser uma notícia plantada pelos russos, de modo a fazer crer para uma boa parcela do mundo que os Estados Unidos estão por trás dessa celeuma quando, na verdade, os russos são mestres no xadrez e, Obama, não diferencia um peão de uma torre.
    Muito obrigado por se dirigir a mim, sr.Peter.
    Saudações.

    • Notícia plantada pelos russos em consortiumnews.com ? Chamou Mr Robert Parry de pró-russo ? Não, senhor, ele simplesmente escreve para o público interno apontando todas as mentiras que Washington espalha pelas Fox e FX da vida, sempre com a devida vênia d’The Washington Post. Tal como faz a Tribuna aqui, com o (des)governo Lula/Dilma.
      Sei que o texto em inglês é meio trabalhoso, mas daí a considerar ser de um pau-mandado de Moscou vai uma distância muito grande.

      De nada. Mas nem os russos conhecem bem Mr Robert Parry.

      Atenciosamente, Peter

      PS: nunca a Europa sofreu embargo do óleo de que tanto necessita no inverno por parte da Rússia.

  4. Nem os russos poderiam cometer esta loucura, Peter, pois de onde viria o dinheiro para o resto?
    A Rússia não tem cacife, não tem estofo financeiro para suportar que, a sua receita limitada, lhe possibilite o luxo de retrair o seu sustento!
    E entendeste mal o meu comentário sobre o jornalista em questão.
    Escrevi que, no seu afã de culpar os americanos pela questão ucraniana, aceitou a versão russa plantada propositadamente para os “profissionais da imprensa independente” saíssem a cornetear a grande descoberta.
    Mais a mais, por que cargas d’água devo acreditar em Robert Parry?
    Ora, na razão direta que não aceitas o contraditório, devo eu admitir que a versão que leste a este respeito é a verdadeira?
    Rigorosamente comprovando o que eu escrevera que nossas fontes de informações são as mesmas, portanto, mera questão de escolha, se torces pelos americanos ou russos, pois como disseste, dá a impressão de um jogo de futebol, nada mais.
    Saudações, Peter.

    • Ok. Como Robert Parry faz exatamente o que faz a Tribuna da Internet, apontando as falácias governamentais, devo então desacreditar na Tribuna por serem passíveis de serem plantadas as notícias que publica ? Ao contrário do que parece, Parry elogia Washington quando toma decisões plausíveis que não agradam aos republicanos ou ao Tea Party.

      Feliz Natal, Sr Bendl !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *