Qual será o desavisado que aceitará ser ministro da Fazenda?

Dilma e Mantega: cada um mais insuportável que o outro

Carlos Newton

Está interessante, instigante e estressante a “escolha” do futuro ministro da Fazenda. A presidente da República diz que vai anunciar o substituto de Guido Mantega antes da reunião do G-20 (grupo dos 20 países mais importantes), que começa no próximo dia 10 na Coreia do Sul.

Há muita especulação na imprensa, mas ninguém sabe de nada. A indicação é importantíssima, porque vai revelar quem verdadeiramente está à frente do governo – se a recém-reeleita presidente Dilma Rousseff ou se o presidente “de fato”, Lula da Silva, como é chamado no exterior.

A imprensa tem noticiado o boato de que Lula já indicou a Dilma três possíveis substitutos para Guido Mantega – o presidente do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco, o ex-presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, e o ex-secretário-executivo do Ministério da Fazenda, Nelson Barbosa. Logo de cara, antes de ser convidado, Trabuco foi logo dizendo que não aceita.

OUTROS NOMES

Outros nomes citados no noticiário seriam Aloizio Mercadante, chefe da Casa Civil de Dilma, Otaviano Canuto, que foi secretário de Assuntos Internacionais da Fazenda no governo Lula, Alexandre Tombini, atual presidente do Banco Central, e Rossano Maranhão Pinto, executivo do Banco Safra.

Entre eles, apenas Barbosa, Mercadante e Tombini poderiam ser do agrado de Dilma, que no início de seu primeiro mandato até tentou nomear Barbosa para a Fazenda, mas Lula vetou e a obrigou a manter Mantega. Agora, a situação é bem diferente, porque Mantega está totalmente desmoralizado, sua política econômica não deu certo e foi demitido por antecedência publicamente, mas continua agarrado pateticamente ao cargo, dando entrevistas e tudo o mais.

QUEM ACEITA?

Na verdade, a situação é muito esquisita, porque não se trata apenas de a presidente escolher um nome. Antes, é preciso saber quem aceita, porque o cargo de ministro da Fazenda é considerado hoje o maior abacaxi do governo, uma verdadeira missão suicida. Além da situação delicadíssima da economia, qual a personalidade de real importância que aceitaria receber ordens diretas de Dilma, considerada uma pessoa verdadeiramente insuportável?

Henrique Meirelles, por exemplo, não suporta se relacionar com ela. Trabuco seria um alienado se largasse a presidência do Bradesco para se submeter aos humores da “presidenta”.

Quanto a Barbosa, ele passou dois anos na secretaria-geral da Fazenda no governo Dilma, mas acabou se demitindo, por não aguentar Mantega, que é tão intragável quanto a arrogante “presidenta”. Pode até ser que aceite, para engordar o currículo.

Já Otaviano Canuto e Rossano Maranhão Pinto são dois ilustres desconhecidos na política nacional. A escolha/aceitação de um deles seria uma surpresa negativa, num momento em que o mercado está precisando de um grande nome, que dê um choque de credibilidade no governo.

Por fim, sobra o ministro Aloizio Mercadante, mas este Dilma não pode escolher para a Fazenda, porque Lula não aceita de jeito nenhum. Se Dilma o indicar, isso significará que Lula não manda mais nada no governo, e isso sim é que seria uma crise.

15 thoughts on “Qual será o desavisado que aceitará ser ministro da Fazenda?

  1. Olha, a situação é exatamente esta que discorreu o articulista.

    Além do que, serão de dois a quatro anos de ajuste das políticas econômicas (política fiscal, cambial, monetária e de rendas) em que o futuro ministro será exaustivamente cobrado pelos resultados.

    Não será nada fácil para qualquer um que assuma.

    Melhor que seja alguém em que o mercado já confia, como bem disse o Sr. Carlos Newton, pois, assim se evita desgastes desnecessários neste momento em que a economia já se encontra muito conturbada.

  2. O que não falta é desavisados… sequiosos. Entretanto, a insubstancial Dilma parece ter um mínimo de coerência não fará o gosto dos financistas especuladores. Meu caro CN sugiro que torne público quais os teu desejosos (in pectore) ministro da Fazenda e presidente do BCB.

  3. Desavisado significa que ninguém deveria aceitar ?

    “Se Dilma o indicar, isso significará que Lula não manda mais nada no governo, e isso sim é que seria uma crise” => Entenda-se que é bom para o governo que Lula sempre mande nele ?

    Nem Lacerda aproveitaria a oportunidade.

    Não votei em nenhum dos dois mas torcer pelo “quanto pior melhor”, jamais.

  4. Sr. Decio, nem adianta torcer pelo pior, pois a crise já está instalada e vai demorar para se modificar.
    É como se fossemos escolher a morte por fuzilamento ou cadeira elétrica.
    Com a opção (fraudada ou não) pelo conservadorismo, mantendo dilma, PT e seu projeto socioeconomicoambiental, continuaremos navegando a 0,5 nós e à merce das ondas e vendavais.
    Sem esperanças.
    Agora é aguentar até 2016 pois 2015 será tenso.
    O Natal será tenso. Os aumentos da luz, gasolina, comida (hoje tudo já está bem mais caro do que na semana da eleição…) vão trazer a desconfiança para os que acreditaram nas mentiras da campanha.
    No início do ano as contas a pagar, os apagões (ops, falta temporária de luz segundo dilma), a violência sem fim e o dinheiro curto vão gerar nuvens escuras, infelizmente não climáticas.
    E em maio, junho, quando as tarifas de transporte começarem a subir…bem, aí a coisa vai desandar pois não vai ser mesmo pelos 0,20 ou 0,30 centavos.
    Vai ser a chance do “explode multidão”. Muitos já carregam essa vontade de se insurgir e muitos outros, indignados com a falsidade das soluções e com o din-din já bem ralinho também vão aderir. E aí não vai ter blackbloc contratado que vai impedir.
    Por isso, nem adianta torcer contra. Já é!

  5. Realmente não dá para entender, quer dizer que se o Aécio vencesse, o Brasil daria um salto para um futuro brilhante, seria um espetáculo, assim como foi nos governos do FHC. Como disse o Decio, acima, torcer para o “quanto pior melhor”, não dá.

  6. Somente um otário do tipo “Guido Mantega” aceitará tal cargo.

    Pois terá que aceitar influências tortas e imbecis da governanta ignoranta, bem como da petralhada “de plantão”, que gravita em torno do governo, em Brasília.

    E para piorar, o escolhido terá que bajular Lula.

  7. O texto do Moderador, oportuno, correto e questionador. Parabéns.

    Na minha modesta opinião, se o Aécio vencesse a eleição, iria ser o começo do fim do Partido dos Trabalhadores, já que a eleição tomou uma feição de plebiscito.

    Algo parecido com ou o Brasil acaba com a saúva, ou a saúva acaba com o Brasil…

    Graças a sinistra urna eletrônica e aos eminentes sábios juristas, sabidamente suspeitos de envolvimento no resultado e que comandam o Tribunal Superior Eleitoral, o resultado proclamado, ora questionado, tudo indica, ficará para as calendas, ou até que algo inesperado, venha explodir os fundamentos do pretendido pelo PT. que é firmar os pilares do Foro de São Paulo.

    O senhor José Augusto Aranha, já teceu a teia de situações que irão pairar sobre o destino dos brasileiros e ele conjectura que já é… inexorável, o que poderá vir…
    Segundo ele, no fundo e no raso, todos estaremos pedindo o “explode multidão”…

    Isso, se algo ainda pior não acontecer com esse partido.
    Daí, como ser otimista, com o PT ? … quem vai aceitar o Ministério da Fazenda?

  8. Realmente chega a ser engraçado, com a vitória da Dilma vem o caos, o país entrará no abismo financeiro, ninguém quer ser o Ministro da Fazenda, isso tudo dito pelos que apostam no pior, e ainda têm o apoio do Banco Itaú, que apostava que a Marina seria a fada madrinha que mudaria tudo isso, agora vejam:

    Banco de Roberto Setubal e Pedro Moreira Sales apresenta lucro de R$ 5 bilhões no 3º trimestre, 35% acima do obtido em igual período do ano passado; na oposição ao governo, instituição reitera que País vive crise 13.

  9. No seu artigo ” O preço da vitória” a jornalista Eliane Castanhêde ( Folha de São Paulo ) último domingo disse que Dilma já no “mato sem cachorro” e cita três alternativas para tratar o rombo recorde das contas públicas .Com a arrecadação estagnada a presidente Dilma tem que cortar gastos e/ou investimento.E foi ela que disse em campanha do segundo turno que só o Aécio Neves e Armínio Fraga assassinariam os gastos?Como segunda opção, para tentar fechar as contas aumentar a arrecadação , ou seja, os impostos , Dilma a poderosa chefona , será que teria essa coragem ? Segundo Eliane Castanhêde “isso entraria para a história com um único nome estelionato eleitoral .”E a terceira opção o que seria “menos pior”? Cortar programas , aumentar impostos ou lavar as mãos ? e prossegue o texto da jornalista :”nada disso é surpresa .Era a história de desastre anunciado só não sabia os menos escolarizados e quem ficou cego e surdo diante da realidade.Agora aguenta.

  10. Pelo comentários dos senhores e considerando o possível arrocho, pelo menos PT sairá das urnas em 2016 menor do que entrou em 2014.
    Por sua vez, se o Aécio ou qualquer outro tivesse ganhado e se tivesse que aplicar o mesmo torniquete, como oposição, o PT cresceria nas próximas eleições apontando o dedo:”Eu não disse?”
    Pelo jeito, para “O Partido” se manter no poder, só mesmo usando técnicas “não convencionais”.

  11. Qualquer um que tenha capacidade e com certeza existem centenas com predicados para exercer o cargo.Os desafios são inerentes ao ser humano,e sem dúvida quem não quer esse desafio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *