Quando a poesia procura a rima em seus amores, cantos, anseios e dores

Resultado de imagem para eda carneiro da rochaPaulo Peres
Site Poemas & Canções

A professora e poeta carioca Eda Carneiro da Rocha, no soneto “Procuro a Rima”, confessa sua busca desesperada da rima que combine com seus desejos.

PROCURO A RIMA
Eda Carneiro da Rocha

Procuro a rima que rime com rima.
Não a encontro e me desespero.
Onde estás, Rima dos meus amores
dos meus cantos, anseios e dores?

Quem sabe um dia eu a encontre
e vá correndo levar a esta amiga
tudo o que não sei dela ainda
e a farei feliz numa rima linda

De um Soneto que ela tanto insiste
que na minha insapiência desiste.
Ah! Rima de minh’alma, vem agora
e não deixes mais este ser que chora!

Procuro a rima de uma canção
repartida como rosa em botão
rima que persegue meu coração.

3 thoughts on “Quando a poesia procura a rima em seus amores, cantos, anseios e dores

  1. 1) Gostei dos versos e do verbo “rimar”…

    2) Na língua tibetana, a palavra “Rime” significa: abertura de horizontes, ecumenismos, aberturas de cabeças, sem preconceitos…

    3) Boa semana para todos (as) !

    • Obrigada pelas suas considerações, Sr. Antonio Rocha.
      Não faço Sonetos, apesar de gostar muito deles.
      Escrevo apenas com o coração e alma.
      Pelo Amor, sou esta Poeta que conhecem, como a Poeta Amor.
      Gosto muito de escrever.
      Tudo de bom para o Sr.
      Atenciosamente Eda Carneiro da Rocha
      ” Poeta Amor”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *