Que cada um cumpra suas obrigações

Vicente Limongi Netto

As eleições estão perto. Expectativa, civismo, esperança, alegria, vida nova, limpeza. A ordem é passar o Brasil a limpo. Para alguns, o voto do dia 5 significa revanche, vingança, punição, ódio. Que bom seria, nesta linha, que cada um levasse para o dia-a-dia algumas das virtudes que desejamos que nossos escolhidos nas urnas tenham. Que sejam cumpridores de seus deveres. Que façam as coisas certas. Mas, falar é fácil. Cobrar dos outros o que geralmente não fazemos  é cômodo. Teorizar é uma coisa. Praticar é outra bem diferente.
Imaginemos diversas urnas nas ruas, nas faculdades, nos colégios, no trabalho e no shopping. A tarefa é responder, com sinceridade, diversas perguntas. Na base do sim e não. Vamos a algumas delas. Atravessa certo a faixa do pedestre? Costuma oferecer seu lugar para idosos dentro dos ônibus? Sabe da necessidade de ligar a seta quando dirige? Respeita vagas para idosos e deficientes físicos? Usa celular ao volante? Fuma, bebe e come ao volante?
Conhece os dias e horários destinados aos caminhões  nas portas  dos supermercados? Usa muito alto o volume do som do carro? Costuma deixar o carro parado, atrás do outro,e some no mundo? Respeita o motorista que está na frente de você, esperando para estacionar na vaga que acabou de ficar livre? Sabia que a calçada é para o pedestre? Não é lugar para cachorro nem ciclista? Quando vai passear com seu animalzinho de estimação, leva saco de plástico para recolher a porcariada deles? Dentro do cinema fala baixo, não atrapalha os outros?
Obedece as filas? Sabe que é proibido ultrapassar outro carro pela direita? Tem o péssimo hábito de jogar lixo no chão? Respeita o sossego e os ouvidos dos vizinhos  controlando o volume do som? Seguramente o resultado do questionário chegará a conclusão que o cidadão não pode só exigir. Precisa saber cumprir a sua parte. Seria bom passo para o Brasil realmente tornar-se um país melhor e mais civilizado.

8 thoughts on “Que cada um cumpra suas obrigações

  1. Não se preocupe Sr. Vicente.
    O Candidato da Casa Grande dia 05.10 vai vestir a roupinha do Capitão América, roupinha que já pertenceu ao Vampiro Brasileiro e acabar com a ONDA VERMELHA que come criancinhas.
    Assim, todo o dinheiro roubado deste Brasil Varonil, depositado nas Ilhas TuKanaymans “estarão” sã e salvos e dormirá livre leve e solto, para delírio da Banca e dos Burguesões Sonegadores de Impostos………
    E Salve-se quem puder…..
    São Brás, São Brás, salve esse rapaz……
    eh!eh!eh!eh

  2. AÇULANDO A MATILHA DESDENTADA! Na psicologia existe um bagulho chamado de Sublimação (na física também, mas com outro conceito): seria a transformação de um impulso vulgar em algo mais soft. É o caso de: você pensando em quebrar a venta de um cara que lhe aplicou um calote. De modo que, quando se encarar com o trapaceiro, você o insulta e dá uns murros sobre uma mesa. Através daquele gesto destemperado, você já extravasou uma alta carga do potencial pugnaz, reprimido, o qual deveria ser convertido em porradas contra o seu infenso.
    Situação análoga podemos observar nas alternativas desimpactantes que o poder nos oferece para arrefecer a nossa gana “malígrina”. Direitos de voto, liberdade de expressão, participação em debates, brincar carnaval etc., são engodos para domar os inconformados com o sistema opressor. Reagir com guerrilha ou terrorismo seria sanguinolento demais!

  3. É no que dá misturar eleição com obrigação.
    Pecados, pecados meus…
    E seus, também…
    Ainda bem que a igreja diz haver o purgatório…
    Há controvérsias, é claro, para os que votam nulo….

  4. Vicente
    Tuas colocações são corretas.
    O que precisamos questionar também é que o exemplo deve ser dado por todos, notadamente os que estão acima e ocupando os mais importantes cargos na sociedade.
    Quando executivos, legisladores e juízes praticam atos criminosos, alem de mal exemplo induzem os demais – com caráter deformado, a praticarem pequenos crimes. E ai tudo fica igual. E os grandões andam soltos, deixando soltos os pequenos: lei da compensação. Quem cobrará de quem?
    Os atos, por ti relacionados, também tem muito a ver com educação (não confundir com ensino) e cidadania.
    Eleitores deformados elegem seus dignos representantes deformados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *