“Que no seja imortal, posto que chama, mas que seja infinito enquanto dure”, poetizava Viinicius.

Jornal do Povo - Fotos - Veja fotos, frases e trechos de poemas de Vincius  de MoraesPaulo Peres
Poemas & Canes

O diplomata, advogado, jornalista, dramaturgo, compositor e poeta Vincius de Moraes (1913-1980) foi um poeta essencialmente lrico, notabilizou-se pelos seus sonetos, como o belssimo Soneto de Fidelidade, que transmite uma viso do amor mais realista: a de que o sentimento amoroso deve ser sim, infinito, mas infinito enquanto dure. No lugar do platonizante e transcendente, o amor mais cotidiano, sujeito s mudanas que o tempo e que a vida impe.

SONETO DA FIDELIDADE
Vincius de Moraes

De tudo, ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero viv-lo em cada vo momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento.

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angstia de quem vive
Quem sabe a solido, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que no seja imortal, posto que chama
Mas que seja infinito enquanto dure.

3 thoughts on ““Que no seja imortal, posto que chama, mas que seja infinito enquanto dure”, poetizava Viinicius.

  1. A chave de ouro do Soneto de fidelidade uma das mais conhecidas passagens da poesia brasileira. O verso final apresenta o paradoxo infinito enquanto dure. Perceba o efeito expressivo obtido por essa figura de linguagem: um amor infinito enquanto dure sugere uma transformao da palavra infinito: ela perde o sentido temporal (pois o infinito, nesse sentido, dura infinitamente) e passa a ter uma dimenso de intensidade ( o envolvimento total, absoluto, com o sentimento, como se o tempo no importasse mais). Nesse sentido, a eternidade se mede em termos de intensidade e no de durao cronolgica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.