Que país é esse? O cabeleireiro de D. Marisa dá declarações admitindo que sonega impostos e não assina a carteira de seus empregados, nada lhe acontece.

Nogueira Lopes

O Brasil é um país realmente muito estranho. Wanderley Nunes, o famoso cabeleireiro da primeira-dama Marisa Letícia em Brasília, diz que só não monta um salão no Rio, porque acha “um absurdo os empregados trabalharem de carteira assinada”. Wanderley é uma figura pública, dá uma declaração desse teor, os jornais publicam e não acontece nada, nenhum fiscal do Trabalho aparece no luxuoso salão dele, nada. Se fosse um empresário comum, sem ligação com o Poder, e fizesse uma declaração desse tipo, estaria liquidado.

Assim, não é surpresa que o Brasil tenha apenas 42 milhões de trabalhadores formais (com carteira assinada), e 65 milhões de informais, desenvolvendo atividades de toda sorte, a maioria totalmente marginalizada do ponto de vista social. Se a lei valesse para todos, certamente a situação iria melhorar.

* Stallone devia ser proibido de vir ao Brasil

Em matéria de declarações desastradas, Sylvester Stallone não fica atrás. Ao falar sobre a filmagem no Brasil de “Os mercenários”, do qual é diretor, disse ele: “Pudemos matar pessoas, explodir tudo, e eles (os brasileiros) ainda diziam obrigado”.

Não satisfeito, acrescentou que os produtores tiveram aqui liberdade para gravar sequências mais agressivas, usar armas mais perigosas e até destruir propriedades. E ainda debochou da hospitalidade, dizendo que “os brasileiros agradeciam e ofereciam um macaco para levarmos para casa”.

* Marco Aurélio quer fim do voto obrigatório

O ministro Marco Aurélio Mello, com a experiência de ex-presidente do Tribunal Superior Eleitoral, defende o fim do voto obrigatório. Em sua opinião, o ato de votar se tornou um sacrifício para muitos eleitores brasileiros, tal o baixo nível da grande maioria dos candidatos, independentemente dos partidos e dos cargos que disputam. O recém-iniciado horário eleitoral comprova essa tese. Em matéria de candidatos, estamos muito mal.

* Baixo nível nas candidaturas a deputado

Em São Paulo, são candidatos a deputado federal os humoristas Sérgio Malandro, Batoré e Tiririca, assim como a Mulher Pera (o que será isso?), o costureiro Ronaldo Ésper, os ex-jogadores Vampeta e Marcelinho Carioca, e o ex-pugilista Maguila. Para estadual, concorre o cantor Leandro, do grupo KLB, enquanto seu parceiro Kiko disputa para federal.

No Rio de Janeiro, além de Romário e Bebeto, são candidatas à Câmara Federal a Mulher Melão (o que será isso?), a atriz Lady Francisco e Tati Quebra Barraco, entre outras figuras exóticas. Em Pernambuco, o cantor Reginaldo Rossi disputa uma vaga na Assembléia, e em Goiás o ex-jogador Túlio Maravilha faz o mesmo. Todos eles pensam que serão eleitos só porque são famosos. É desanimador, não?

* Cuidado ao fazer compras pela internet

Segundo relatório produzido pela indústria Akai sobre ataques virtuais na internet, o Brasil (8,6%) já passou os EUA (6,9%) e a China (6,5%), e está atrás apenas da Rússia (13%). De acordo com as pesquisas, o Brasil já vem sendo há bastante tempo um dos líderes dos ataques na internet, principalmente quando se trata de roubar dados bancários, por exemplo.

Por isso, ao fazer compras ou pagamentos pela internet, tome o máximo de cuidado.

* Cesar Maia ainda pensa que é Maquiavel

Em seu ex-blog, o ex-prefeito Cesar Maia divulgou o teste de múltipla escolha de Maquiavel, que classificava os governantes em três categorias: 1) os que sabem. 2) os que não sabem, mas sabem que não sabem; 3) os que não sabem, mas têm a certeza que sabem.

Cesar Maia esqueceu de se incluir, mas o eleitor dirá o que pensa dele, agora na eleição para o Senado.

* Confira a produtividade dos juízes do RJ

Vamos divulgar hoje a produtividade dos magistrados do Direito de Família. A liderança é da 18ª Vara, com 320 sentenças no primeiro quadrimestre deste ano, seguida pela 15ª, com 101, e pela 13ª, com 300. Depois, vêm a 5ª Vara de Família, com 275, acompanhada pela 2ª e a 6ª Varas, ambas com 271 sentenças.

* É sempre bom lembrar Winston Churchill

Em época de campanha eleitoral e horário gratuito no rádio e TV, convém lembrar um pensamento do estadista britânico Winston Churchill: “Não zombe das bobagens que os outros dizem. Podem representar uma oportunidade para você.”

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *