Querem saúde de qualidade, vão trabalhar no Congresso Nacional!

Joaquim Barreto

Já viram a qualidade (e quanto custa) o centro médico do Congresso? Coisa “chique”! Quase 50 médicos, 13 psicólogos (e ainda não resolveram o problema do Suplicy) e salários que começam nos 13 mil reais.

Falando sério, ontem “sem querer querendo” acabei ouvindo a conversa de um médico que falava alto ao celular. Discutia com outra pessoa um plano do secretário de saúde aqui da cidade de terceirizar as unidades de pronto atendimento.

Em São José dos Campos, a prefeitura não dá aumento aos médicos, estes não querem fazer concurso e ficam se agitando para criar empresas para gerir hospitais e agora estas unidades. A UNIFESP gerencia o principal hospital público da cidade com médicos contratados, que desistem de plantões nos hospitais de convênios e vão para estas empresas.

E o prefeito prefere não contratar médicos, não aumentar seus salários para depois contratar uma empresa que paga ao médico mais que planos de saúde ou concursados, além, obviamente, de pagar o lucro da empresa. Bem mais caro para o contribuinte. Mas estes contratos de terceirização permitem “otras cositas más” impossíveis na contratação de médicos concursados, como superfaturamento, doações futuras em campanhas etc.

Especificamente sobre a greve, não é exatamente o que os planos querem? Receber em dia do cliente e ter menos despesas no fim do mês com menos consultas e exames para pagar. Os planos são inimigos tanto dos pacientes quanto dos médicos, mas estes até agora ajudaram os planos e prejudicam os pacientes com a greve.

 
 
This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *