Realidade política do Brasil é deplorável – não tem líderes na situação nem na oposição

Fazer antes de morrer!: Analfabetismo político!

Charge do Tiago Recchia

Carlos Newton

A situação que o Brasil atravessa é muito triste e nos remete à célebre frase de Oswaldo Aranha: “O Senado é um deserto de homens e ideias”. Quase 80 anos depois, a genial definição pode ser estendida à Câmara, ao Planalto e ao Supremo, porque os três poderes estão simultaneamente apodrecidos.

A desertificação intelectual chegou a tal ponto que não há lideranças na situação nem na oposição. O único líder que restou chama-se Lula da Silva, é um criminoso condenado e está alijado da política por oito anos. 

FALTAM  LIDERANÇAS – Como na canção de Ivan Lins e Vitor Martins, somos todos iguais, não há um líder que se destaque e seja verdadeiramente respeitado. Não há exagero nessa análise. Entrem no Congresso e procurem um líder de verdade, cujos discursos possam mudar alguma coisa. Depois, atravessem a praça e procurem alguém no Planalto que possa dar declarações importantes, capazes de mobilizar o país. Por fim, procurem no Supremo e terão uma surpresa. Ainda há alguma vida inteligente lá dentro, mas está subjugada por uma maioria de falsos juristas que envergonham o país.

Lembrem-se de que foi o STF que colocou o Brasil como primeiro colocado no ranking mundial da impunidade em crimes de corrupção, colarinho branco, improbidade administrativa e outros mais que possam causar prisão de políticos, empresários e autoridades públicas. 

Para libertar Lula da Silva, José Dirceu e outros envolvidos em corrupção, o Supremo fez com que o Brasil se tornasse o único dos 193 países da ONU em que a prisão só ocorre após quarta instância, que vem a ser… o próprio Supremo. 

APODRECIMENTO – É impressionante que a Justiça tenha caído a esse ponto sem que houvesse pronta-reação dos outros Poderes. A Presidência da República e o Congresso fizeram olhar de paisagem, como se nada tivesse acontecido, porque seus dirigentes estão beneficiados pela decisão do Supremo. 

O mais impressionante de tudo isso é que essa desertificação política constatada por Oswaldo Aranha, ao atingir seu ápice neste ano de 2020, significa que a falta de lideranças coloca Jair Bolsonaro como franco favorito à reeleição. porque muitos eleitores voltarão a votar nele, para evitar a vitória do PT.

Politicamente, Bolsonaro está tranquilo. As ameaças a ele são jurídicas, com os três inquéritos abertos contra ele no Supremo: 1) gabinete do ódio e fake news; 2) patrocínio a manifestações contra Supremo e Congresso; 3) interferência na Polícia Federal.

###
P.S. 1Eleitoralmente, Bolsonaro só poderia ser ameaçado por Sérgio Moro, mas o ex-juiz não parece disposto a concorrer.

P.S. 2Se  Bolsonaro sofrer impeachment, seu espólio político beneficiará o vice Hamilton Mourão, que automaticamente passará a ser favorito na sucessão de 2022, devido a essa falta de lideranças.  (C.N.)  

22 thoughts on “Realidade política do Brasil é deplorável – não tem líderes na situação nem na oposição

  1. A HORA É AGORA. Que venha a Primavera. Viva a Esperança. O Bicho vai pegar. DIA 20 DE SETEMBRO DE 2020, a partir das 12 h, frente ao MASP, Av. Paulista, São Paulo, se possível, Manifestação Pública, inédita, da Democracia Direta, com Meritocracia, a Terceira Via de Verdade, pela Democracia, pela paz, pelo fim da guerra tribal, primitiva, permanente e insana do militarismo e o partidarismo, politiqueiro$, e seus tentáculos, velhaco$, por poder, dinheiro, vantagens e privilégios, sem limite$, pelo fim do nefasto “quanto pior, melhor” dos me$mo$, e pelo Xô Sataná$ Covid-19. HÁ TROCENTOS ANOS, todo mundo quer mudar tudo no Brasil, porém as mudanças só acontecem de um jeito picareta,171, via golpes e eleições, 171, que, no frigir dos ovos, não mudam nada, senão para pior, e daí vai ficando tudo como dantes no velho quartel de Abrante$, de mal a pior, com jeitão de “Tudo Vira Bosta”, como cantam Rita Lee e Moacyr Franco. E, por tudo disso, assim como a Banda K2, eu alimento a certeza de que o Brasil só vai mudar de verdade, para melhor, com uma Revolução Redentora, pacífica, da política, do país e da população, com megaprojeto próprio, novo e alternativo de política e de nação, que indique, claramente, o novo caminho para o novo Brasil de verdade, como propõe a RPL-PNBC-DD-ME, porque evoluir é preciso. Manifestação essa com Trio Elétrico, telão, músicas e falas revolucionárias, pacíficas, espontâneas, que poderá contar tb com possível participação de diversas Bandas e cantores Revolucionários do Brasil, tipo Banda K2, Revelação, RPM, Zé Ramalho, Dalvan, Rita Lee e afins. Basta de verde, amarelo e vermelho de araque$. Agora é tudo azul, e branco, porque nós somos o miolo da Bandeira do Brasil, a pátria grande, com paz, amor, união, ordem e progresso. Vamos nessa que vai ficar bom a beça. https://www.youtube.com/watch?v=i35UMKMKb7s https://www.youtube.com/watch?v=09_s_Kh8sls

  2. Incrível como essa análise não leva em conta o criminoso que bolsonaro é!

    (De certa forma é a justificativa de tantos e tantas que votaram nessa aberração: fechar os olhos aos crimes continuados dessa figura execrável que de há muito infelicita o Rio de Janeiro com o crime organizado nas milícias – e que agora disseminou-se país afora, como dantes nunca visto!)

    Junte todas as falcatruas de seus antecessores que ficará muito aquém do desgoverno atual.

    A História registrará esses tempos nefastos.

  3. Análise perfeita senhor CN.
    Visto de outro modo prefiro acreditar que o que passa é a desmontagem total da sociedade brasileira. Daqui a pouco teremos mudanças drásticas que serão a fase de limpeza do lixo resultante do desmonte para começarmos a construir nova nação.
    Por mais poder que Al Capone e a máfia de Chicago e Costa Leste tinham; foram derrotados.
    Chega uma hora que a “massa crítica” é atingida e nada impede a explosão.
    Chega uma hora, que é preferível a morte do que a escravidão. (que é o que acontece nos tempos atuais).

  4. De pleníssimo acordo. Houvesse o empenho discernente pela convocação da intervenção total e teríamos a oportunidade de renovar essa imundície, com limpeza e instrução gerais seguidas de novas eleições em novo sistema, possibilitando candidaturas novas.

  5. O artigo é procedente e pontual.

    Não temos líderes políticos, pelo contrário, existem ladrões, venais, corruptos e vagabundos políticos!

    Portanto, seja de esquerda, direita, centro, centro-esquerda ou centro-direita, o vácuo em termos de lideranças é igual ao do infinito, que paira sobre nossas cabeças.

    Agora, resta perguntar:
    Por que não temos um nome que seja para disputar o Planalto, conforme aspirações nacionais?
    A resposta nos levaria a retroceder quase sessenta anos, quando Jango foi deposto pelos militares.

    O período de exceção durou 21 anos.

    A maioridade das FFAA no poder ocasionou a asfixia de qualquer possível liderança acadêmica que surgisse ou política.
    Na razão direta que a ditadura não poderia ser exaltada, qualquer nome que despontasse teria de abordar a falta de democracia.
    Ora, e quem teria a coragem suficiente para enfrentar processos ou prisões?

    Quando os militares devolveram o poder aos civis teria sido o momento ímpar da nossa história para reconstruirmos uma nação que vivera um momento brutal, tanto com a colaboração do povo quanto, principalmente, pelo desempenho do parlamento.
    Mas não foi o que aconteceu.

    Sarney nos foi empurrado goela abaixo, pois seria o filtro final da passagem de comando e do encerramentos das FFAA no Planalto, a necessária transição que os generais queriam antes de os civis voltassem a eleger seus presidentes.

    No entanto, a sede pelo poder da velha guarda que sobreviveu politicamente bajulando os militares, renunciou às suas obrigações constitucionais, com o Legislativo e Executivo substituindo suas tarefas pela corrupção, tráfico de influência, nepotismo, herdeiros políticos que transformaram o Brasil em um arremedo de país, além de o povo assinar, sem saber, que estava abrindo mão em definitivo do desenvolvimento, estabilidade política, combate à miséria, pobreza, analfabetismo, saúde, infraestrutura e saneamento básico.

    Eu diria que a cortina de fumaça que nos impedia de ver a verdadeira imagem brasileira, e a cara de safados dos que nos governavam, foi a inflação.
    Todos nós nos preocupávamos com a inflação menos, evidentemente, quem lucrava milhões com ela.
    E quem seriam, quem seriam?
    Elites e sistema bancário/financeiro!

    O Plano Cruzado, que teve um pequeno sucesso inicialmente em conter a inflação, sendo o responsável pela eleição maciça de emedebistas aos governos estaduais, no dia seguinte ao resultado das urnas desmanchou-se como um castelo de areia.

    Collor, muito já se escreveu a respeito.
    A tal ponto, que dois ou três meses atrás, o ex-presidente pediu desculpas pelo confisco, isto é, trinta anos após a maior violência perpetrada contra o povo desde o nosso descobrimento.
    E foi nesse governo que tomamos contato com a corrupção dimensionada, ampla, geral e irrestrita, cuja figura símbolo foi PC Farias, até o surgimento dos petistas!

    Encurtando a história:
    Sarney, Collor, Itamar, FHC, Lula, Dilma e Temer, agiram como pintores de paredes.

    O bom profissional, de modo a apresentar um serviço de qualidade, passa massa-corrida antes de pintar, deixando a superfície lisa, suave, gostosa ao toque e beleza para se olhar.
    A turma que citei acima, de ex-presidentes, passou massa corrida nas paredes criadas pelos militares que impediam possíveis líderes apontar suas cabeças quando surgissem, pois sem as agressões dos Atos Institucionais, os civis passaram a roubar, explorar e manipular o povo e país como nunca antes havia acontecido na História do Brasil!

    Quem iria depositar confiança nos governos ou em nomes egressos dessas administrações?
    A solução que o parlamento encontrou – como sempre em seu próprio benefício – foi abrir as portas dos financiamentos de campanha, eufemismo para a venda de votos em projetos de leis que interessassem bancos e empresas, além dos poderes constituídos.

    Conclusão:
    Só mesmo alguém muito alienado para aceitar líderes políticos, sejam de esquerda ou direita como naturais, pois inexistem.

    A eleição de Bolsonaro é o exemplo maior do que digo:
    Desconhecido deputado, mesmo com 28 anos no congresso, medíocre, atuação pífia para seus eleitores, venceu porque a intenção da maioria do povo era tirar do poder o falso e carismático líder, Lula.

    Mas, o atual presidente, nunca tinha sido um líder político de renome nacional.
    Aliás, passou a se tornar conhecido, quando na célebre votação de impeachment para depor Dilma, homenageou o coronel Brilhante Ustra, levando uma cusparada traiçoeira do deletério e boçal Jean Wyllys.

    Portanto, o Brasil não foi mais uma estufa para manutenção de líderes políticos, mas um espaço primoroso para políticos corruptos.
    Em decorrência, a ausência plena de nomes nessa área, tanto pela desonestidade quanto má intenção permanentes contra o povo e país.

    Moro, conforme já escrevi, por não ser originário do parlamento teria chances reais de vitória.

    Mourão, tenho dificuldades em imaginar que pretenda ser político ou tentar uma candidatura própria, ainda mais contra Bolsonaro, que tentará se reeleger.

    Curiosamente, esquerda e direita estão vazias de líderes, pois não apresentam qualquer nome viável e aceitável, significando para nós, o povo, mais tempo de enganos e duras experiências sobre os futuros nomes que elegeremos!

    A menos que eu me candidatasse e … sabe-se lá, eim, eim??!!

  6. Hummm. Discordo do artigo. O autor chama de liderança quem age como populista. E isso não é uma liderança sadia, pois é baseada em carisma e em propostas ilusórias, algo nefasto ao país.

    No meu caso, opto por votar em ideias, não em lideranças populistas. Procuro divulgar isso em redes sociais e acho que já consegui algumas adesões.

    Lula e Bolsonaro são tipicamente lideranças populistas. Lula até conseguiu algum progresso no seu primeiro governo, mas não fez as reformas necessárias. Bolsonaro se elegeu, muito graças ao anti-petismo.

    Só há uma solução para esse imbróglio da divisão entre partidos mais à esquerda: o PT parar de querer ser protagonista, porém isso é muito difícil, enquanto Lula der as cartas.

    Sérgio Moro é mais uma escolha equivocada, talvez um sonho de verão.

    Quanto à insistência da tese que o STF votou a favor da revogação da prisão em segunda instância apenas porque libertaria Lula, Jose Dirceu e outros , também não concordo com CN. O STF tinha apenas, num tremendo drible à CF, autorizado a possibilidade de prisão a partir da condenação em segundo grau, o que alguns juízes interpretaram como licença para prender indiscriminadamente, sem justificativa. Ainda bem que voltaram atrás, porque, ao contrário, eles seriam em vez de guardiões, legisladores, ao alterarem a CF a seu bel-prazer.

    • “””Procuro divulgar isso em redes sociais e acho que já consegui algumas adesões.”””

      Veja a ilusão que você vive, achincalha todos candidatos, defende o seu, mas não divulga quem ele é; assim, como ninguém desclassifica seu candidato, você mente pra você mesmo que ele não é criticado.

      PS: Vou dar uma dica para os curiosos (que querem saber de que repartição e estado você recebe os benefícios dos direitos adquiridos); Você conseguiu a adesão de 4 parças (quatro motoristas de retroescavadeira).

  7. CN, cadê o meu comentário?

    A 3ª parte da resposta ao ataque traiçoeiro (pelas costas) que você me fez “is awaiting moderation”. Você censurou a primeira parte, sob a desculpa esfarrapada de que eu lhe “esculhambo”; censurou também a segunda, sob a desculpa de que “uma quer ficar perto da outra”.

    Dessa vez, vai censurar por quê?

      • Um livro? Conhecia apenas o teu lado CN (censor nato), esse lado pretencioso é novidade.

        Mas até que não é má idéia escrever um livro “Cala a boca, comentarista!”, no estilo do “Cala a boca, jornalista!”, do Fernando Jorge, para denunciar o ódio e a fúria de certos blogueiros, contra os seus leitores.

        Nesse livro, a Tribuna da Internet teria um capítulo só pra ela, onde, além da tua arbitrariedade censória, seria mostrada a perseguição e acusações levianas que fizestes a leitores do teu blog.

        Até amanhã, quando envio a última parte, durma bem.

  8. Caro C.N,

    Escreve aí: Não sei quem ganha as próximas eleições, porque não tenho bola de cristal.

    Só sei que o bolsonaro perde!

    Não demora muito e teremos o enlouquecedor número de 100.000 óbitos por Covid.

    Este homem é odiado não por meia dúzia de gatos pingados.
    O número dos que o repudiam é muitíssimo significativo agora, imagine quando isto começar a ser explorado perto das eleições.
    Além do mais, tem como contra peso os nefastos filhos que já não conseguem mais esconder o envolvimento com as milícias, assim como o próprio pai.
    Há muito material jornalístico pra ser utilizado contra eles.
    Veja, as redes sociais que funcionaram a favor do candidato bolsonaro, podem voltar suas baterias contra ele.
    Provará do seu próprio veneno.

    Essa narrativa de que tem que se votar no ignóbil pra evitar a volta do pt, não cola mais.
    Isso é conversinha de robôs.
    Dentro da nosso analfabetismo político, estamos melhorando um pouquinho, tanto é verdade que o nefasto tirou o pt da cadeira. Sim, o todo poderoso pt.

    Sérgio Moro tem chances reais, resta ele se engajar. Escolher muito bem quem vai compor a chapa será fundamental.
    Se ele topar, é um candidato fortíssimo e amassa qualquer um.
    Digo mais, a globo será uma aliada do Moro porque fará de tudo pra dar o troco pro Estrupício. Vamos combinar, que a globo não está morta. Pode ter inúmeros defeitos, mas nao está morta.

    Esta é a minha visão, e creio que o bolsonaro não terá vida fácil.

    Vamos apostar um bom Malbec?

    Cumprimento o Sr. com todo o respeito que merece.
    Cordialmente,
    JL

  9. Realidade política do Brasil é deplorável – não tem líderes na situação nem na oposição..

    Sr. Newton,

    Disse tudo e mais um pouco.
    Está semana tivemos a grande noticia que vai abalar a política brasileira com uma novidade daquelas de encher o coração do povo de orgulho e alegria.
    O puxadinho do PSDBPT, PSOL, lançou a pré-candidatura do Boulos e Erundina para concorrer as eleições no Munícipio de Tucanópolis, a galinha dos ovos de ouro dos dois Partidecos….

    Ainda pode piorar mais…….

    eh!eh!eh
    Abs

  10. Carlos Newton, no artigo do Guzzo, publicado hoje pela T.I. , fica claríssima as colunas de sustentação da corrupção e da impunidade erigidas em Brasília – terra de Candangos escravocratas – constantes da Constituição:

    “Só o Senado pode julgar os crimes dos ministros do STF. Só os ministros do STF podem julgar os crimes dos senadores.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *