Redução da população é a maior das ameaças

Gelio Fregapani

Malthus alertou em cores negras sobre o perigo do aumento da população, mas diminuição da população também traz problemas reais, agravados pelo aumento da longevidade ociosa. É natural que os jovens sustentem os velhos quando esses param de trabalhar. Todo sistema previdenciário é baseado nessa idéia.

Entretanto, o aumento da expectativa de vida, juntamente com a queda nas taxas de natalidade, torna cada vez mais difícil que isso possa ser cumprido; os países que tiveram a sua taxa de natalidade diminuída nos tempos recentes hoje vivem crises gravíssimas de previdência social.
Alguns países já percebem o mal que a diminuição populacional causa, e começam a enfrentar o problema.

Os europeus, que sofreram um inverno demográfico voluntário e hoje têm medo de uma dominação islâmica meramente numérica, hoje dão inúmeras benesses a quem tenha filhos, chegando ao ponto de dar um valor fixo em dinheiro por mês a cada um filho que se tenha. Se isto é importante para qualquer nação, muito mais para nós, que temos um imenso território a ocupar.

Dentro deste quadro, só temos aplausos ao programa “Brasil Carinhoso”, bem diferente de muitas das bolsas que só estimulam a vagabundagem. Estas últimas deveriam ser substituídas por “frentes de trabalho”.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGA redução da população é uma ameaça ao Brasil. Em 2010, o índice de fertilidade da mulher caiu para 1,9 filho. Para manter o atual número de habitantes, o índice teria de ser de 2,1 filhos.  A presidente Dilma, que é economista, está preocupada com isso. Por isso, criou o programa “Brasil Carinhoso”. Mas, pelo jeito, o Brasil terá de aceitar imigração em massa, daqui a alguns anos. (C.N.)

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *