Reflexões sobre a existência de Deus, a reencarnação e o espiritismo

Carlos Newton

Todos sabemos que não existe prova material da existência de Deus. Há alguns anos, o maior físico da atualidade, o britânico Stephen Hawking, produziu um documentário sobre a criação do Universo, e ao final chegou à conclusão de que Deus não existiria. Hawking sorri, apesar de tudo…

O genial físico que antecedeu a ele, o alemão Albert Einstein, negou ter criado a sensacional frase “Deus não se importa de ser chamado de coincidência”. E, no final da vida, também se mostrou contrário às religiões e dizia não acreditar num “Deus pessoal”.

Em uma carta escrita em 24 de março de 1954 ao filósofo judeu Eric B. Gutkind, ele fez a seguinte revelação: “Foi, é claro, uma mentira o que você leu sobre minhas convicções religiosas, uma mentira que foi repetida de forma sistemática. Eu não acredito em um Deus pessoal, nunca neguei isso, mas expressei de forma clara. Se algo em mim pode ser chamado de religioso, é minha ilimitada admiração pela estrutura do mundo que nossa ciência é capaz de revelar”.

Na carta a Gutkind, Einstein disse também que a palavra “Deus” nada mais era do que “a expressão e produto da fraqueza humana, e a Bíblia, uma coleção de lenda honoráveis, porém primitivas, que eram bastante infantis”.

EM BUSCA DE DEUS

Quase 60 anos depois da morte de Einstein, os pesquisadores da chamada Ciência Noética continuam buscando a existência de Deus e estudando fenômenos subjetivos da consciência, da mente, do espírito e da vida, a partir de um ponto de vista rigorosamente científico.

A Noética não é nenhuma novidade. Pelo contrário, era estudada muito antes de Cristo. O Brasil, embora poucos se interessem, desenvolve experiências bastante avançadas, porque é um país riquíssimo em fenômenos paranormais.

Sobre psicografia, por exemplo, cientistas da Universidade de São Paulo (USP), da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e da Universidade Thomas Jefferson, nos EUA, recentemente mediram as atividades cerebrais de dez médiuns brasileiros, usando um marcador radioativo que permite checar a intensidade dos fluxos sanguíneos em diferentes áreas do cérebro por meio de tomografia. E o resultado foi surpreendente.

Em comparação à escrita normal, os médiuns mais experientes apresentaram níveis mais baixos de atividade durante a psicografia, justamente em áreas frontais do cérebro associadas ao planejamento, raciocínio, geração de linguagem e solução de problemas. Já os médiuns menos experientes tiveram atividade mais intensa nessas mesmas áreas enquanto psicografavam, ainda que também inferior à registrada durante a escrita fora de transe.

Segundo os pesquisadores, esse fato poderia estar relacionado com um esforço maior dos médiuns menos experientes para se concentrar e conseguir fazer a psicografia.

REENCARNAÇÃO

Outros fenômenos interessantíssimos são a reencarnação e o “dejá vu”. Há um caso extraordinário, de uma mulher americana, chamada Jenny Cockell, que lembrava ter vivido na Irlanda, onde teve vários filhos. Sabia os nomes deles, suas peripécias de infância, recordava tudo, uma coisa impressionante.

Intrigada, resolveu pesquisar e descobriu que os pseudos filhos estavam vivos e moravam no interior da Irlanda. Conseguiu o endereço e escreveu para eles. Foi ridicularizada, é claro. Mas não teve dúvidas. Pegou um avião e foi ao encontro dos pseudos filhos (bem mais velhos do que ela), relatou tudo o que lembrava sobre a infância deles e enfim os convenceu.

Essa história ficou famosa num livro autobiográfico e acabou virando um emocionante filme em Hollywood, “Yesterday’s Children” (Minha Vida na Outra Vida), dirigido por Marcus Cole, com Jane Seymour no papel principal. O filme está disponível na internet.

Em termos de Ciência Noética, esse fenômeno real vivido por Jenny Cockell só pode ter uma das seguintes explicações: ou trata-se realmente de reencarnação, ou a mulher americana é uma médium que incorpora o espírito da irlandesa. Não há uma terceira justificativa. Pensem bem e respondam se pode existir alguma outra explicação.

ACREDITAR EM DEUS

Traduzindo tudo isso: acreditar em Deus pode até ser um erro, mas é um grande alento para bilhões de pessoas, espalhadas pelo mundo, entre as quais me incluo. Desde a infância eu era ateu e recusei-me a fazer a chamada primeira comunhão. Depois a vida foi me ensinando a respeitar as religiões – todas elas. E hoje me sinto ecumênico. Mas respeito também os ateus e compreendo plenamente a posição cartesiana deles.

Pessoalmente, porém, não consigo viver sem a presença de algo que possamos chamar de Deus. Em minha opinião, se Einstein realmente não disse que “Deus não se importa de ser chamado de coincidência”, alguém muito inteligente o fez.

Quanto a Stephen Hawking, sua resignação diante da doença degenerativa que o acomete talvez seja uma grande evidência da existência de Deus. É uma das piores doenças (esclerose lateral amiotrófica), deixa a pessoa praticamente sem movimento, mas com o cérebro absolutamente saudável e preservado. A expectativa de vida varia de indivíduo para indivíduo, porém mais de 60% dos doentes só sobrevivem no máximo 5 anos.

A doença de Hawking foi diagnosticada quando ele tinha 21 anos. Casou-se e sua mulher teve três filhos sadios. E agora, 52 anos depois, ele continua vivo e com um sorriso eterno no rosto. Seria um milagre? Existe algum outro portador dessa terrível doença em idêntica situação?

Por fim, é sempre bom repetir essa citação que me foi enviada no final de 2012 por Francisco Bendl, a propósito do Natal: (João 11:25-26) “Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá. E todo aquele que vive e crê em mim nunca morrerá.

E como diz nosso amigo Ancelmo Gois, que Deus os proteja e a nós não desampare.

(artigo originalmente publicado em 25/12/2012 )

33 thoughts on “Reflexões sobre a existência de Deus, a reencarnação e o espiritismo

  1. VISTÍGIOS DE VIDAS PASSADAS!

    O meu livro, tentar explicar isso com muita humildade. Editora Pensamento-Cultrix.

    Neste momento, encontra-se em mãos dos conselheiros editoriais.

    Somente cabeçudos(a)acha que Deus Perdoa tudo. Incluindo:

    1)pedófilos
    2)Assassinos
    3)Corruptos
    4)Estupradores
    5)estelionatários
    6)Traficantes
    7)Ladrões
    8)Maconheiros recreativos
    9)Traficantes de mulheres
    10)Traficantes de órgãos
    11)Mentirosos
    12)Pastores falsos
    13)Padres pedófilos
    14)Políticos corruptos.

    Se a ciência, continuar avançando como está. Em menos de 50 anos dirão existe sim outras vidas em outros mundos.

    Jesus nos ensinou, na casa de meu pai tem muita moradas. (Vários mundos com vidas inteligentes.

    A origem da vida terrestre começou com a chegada dos exilados do planeta capela. Portanto, somos capelinos seus cabeções(a)

    A nossa origem após a chegada na terra na cidade de Atlântida está registrada nas obras psicografadas pelo Espírito de Ramatis através do médium Hercílio Mães. Existem diversas obras psicografadas pelo Médium Chico Xavier seus cabeçudos(a) e por diversos médiuns espalhados pelo planeta.

    Assim que for descoberto o véu de Isis o mundo mudará seus conceitos seus cabeções. E, está muito próximo dessa verdade.

    Não leia o meu livro seus cabeçudos(a). Pois, vai mexer suas cabeças.

    Aguardem o meu livro em todas ás livrarias.

    Editora: Pensamento-cultrix

  2. DE UMA COISA EU TENHO PLENA CERTEZA OU SEJA, TENHO 100% DE CERTEZA:
    Em nome de DEUS muita gente no passado ficou rica,
    no presente muita gente está ficando rica
    e no futuro muita gente vai ficar rica.
    Principalmente dentro das sociedades pobres e incultas como a nossa.
    Nos anos 80 um amigo falou-me: João, só quem tem medo do castigo de DEUS é pobre.
    O que os religiosos fazem (principalmente os líderes destas seitas que infestaram o Brasil) é um afronta à dignidade humana. Explicitamente eles subestimam a inteligência das pessoas ao prometer curas fáceis e um lugar no reino do céu em troca dos míseros reais dos incautos.
    Como o Estado não nos dá uma assistência médica decente o pobre de dinheiro e cultura recorre à pastores, curandeiros, videntes, cartomantes, horóscopos, pais de santo, astrólogos e outros tipos de picaretas que vivem ansiosos para ganhar algum na maior facilidade.
    Afinal, o que seria dos sabidos se não fossem os bestas?
    Ah, EU não sou ateu, pois acredito numa inteligência superior, só que não sei (alguém sabe?) explicar que inteligência seria esta em que acredito. Seria a natureza uma forma de inteligência?
    Agora, pelo amor de DEUS, não me venham dizer que alguém num sopro ou com palavras ressuscitou alguém, transformou água em vinho, andou sobre as águas do oceano ou abriu as águas do Mar Vermelho. PROVEM!
    Ah, devo lembrar aqui que, eu sou pobre.

    • Prezado Sr. João, minhas saudações.
      A maioria dos que aqui fazem comentários acreditam na existência de Sócrates,o pensador grego. Embora eu tenha cá minhas dúvidas de sua existência, não deixo de admirá-lo(se existiu) pela a sua magistral sabedoria, transmitida por Platão, sua única fonte de informação.
      Jesus Cristo teve os quatros evangelistas ( adotados pelas igrejas ) que os acompanharam durante a sua fase adulta.Foram testemunha ocular do que Jesus disse e fez.Além desses quatros evangelista outros também escreveram sobre Jesus.Portanto…

  3. Muitas pessoas costumam falar que respeita todas as religiões de outras pessoas. Acredito que alguns deles falam para se mostrar democrático, respeitador de opiniões alheias, por medo da reação contrária etc.
    Eu por exemplo sou católico (não praticante), mas dói-me quando aos domingos bem cedinho ligo a TV e lá está ao vivo uma missa sendo celebrada e nela está presente o padre pop star.
    Este padre pop-star diz aos fiéis que criou o DDD e diz ele que esta sua criação significa Discagem Direta com Deus.
    E o padre titular pede a estes mesmos féis para que no próximo domingo, eles, os que estão desempregados, trazerem suas carteiras de trabalho para ele abençoar a mesma. Por estas e outras é que o governo petista apregoa por aí que o desemprego no Brasil está em 5%.
    E este padre pop star diz também que quando toca em pessoas vê o que vai acontecer com elas. “Se é bom aquilo que estou vendo, falo. Se é ruim, fico quieto, peço misericórdia. Sempre me preocupo com mulheres grávidas.”
    Ele diz não se considerar um vidente, pois é Deus que mostra a ele.
    Mas tenha santa paciência, quem aguenta com esta enganação “divina”!!!
    Infelizmente o poder deste povo é ilimitado e não sou eu um Barnabé que vai conseguir consertar o mundo. Mas que dá raiva, DÁ.
    Já não basta sermos enganados pelos políticos?

  4. Caro João Batista, permita fazer reparo, o livro “Os exilados de Capela, e a “Caminho da Luz” de Emanuel, psicografado pelo Chico, relata a vinda dos malfeitores de uma humanidade, que não mais comportava sua presença, humanidade com grande conhecimento científico, e o “joio, foi separado do trigo, e trazido para a Terra, para ajudar a humanidade terrena a caminhar mais celeremente na Estrada do Progresso, e a prova são as civilizações Egípcia, Incas e Maias, que após a “purgação” de seus erros, no seio de uma humanidade atrasada, retornaram ao seu planeta de origem.
    Coteje, este fato, com a época que estamos vivendo, e chegaremos à conclusão do alerta de Jesus, a separação do joio do trigo, nos fins de tempo.
    A Reencarnação é aceita pelos orientais, Jesus, afirmou sua realidade, na conversa com o Dr. da Lei, Nicodemos, é preciso nascer de novo, mas, os seguidores, negam a afirmação, com a vida única, o Céu, Inferno e Purgatório, pela eternidade, fazendo de DEUS Amor, Deus carrasco, sem piedade, até por pequenos delitos.
    Em 17 de abril de 1857, foi cumprida a promessa de Jesus para os fins do tempo; pelo ,Prof. e Sábio francês Hyppolite Léon Denizard Rivail, em Paris- França, com a entrega à Humanidade do “Livro dos Espíritos, pedra fundamental da Doutrina Espírita, que por não ser obra sua, mas dos Espíritos, apenas codificou, o assinou com o nome de ALLAN KARDEC.
    Sem a Lei Cósmica da Reencarnação, NÃO há JUSTIÇA E PROGRESSO.
    A Vida continua além túmulo, acreditem ou não.
    Sejamos trigo, para usufruir a Terra de Regeneração, se formos “Joio”, vamos ranger os dentes, e chorar o Paraíso perdido, por muitos séculos, em mundo primitivo.
    Que Deus nos abençoe, iluminando nossas mentes e corações.

  5. MAS, AFINAL, COMO TUDO COMEÇOU?

    Os CRISTÃOS acreditam que no princípio era o “verbo” e o “verbo” era Deus. No princípio criou Deus o céu e a terra. E a terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo; e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas. E disse Deus: Haja luz; e houve luz.E viu Deus que era boa a luz; e fez Deus separação entre a luz e as trevas.E Deus chamou à luz Dia; e às trevas chamou Noite. E foi a tarde e a manhã, o dia primeiro. E, no final da criação, fez o homem de barro e uma mulher com uma costela do homem, posteriormente tentados por uma cobra falante.

    A tribo banta do CONGO, os boshongos, acredita que no princípio não havia terra, apenas escuridão, água e, o mais importante, o Deus Bumba. Esse Deus começou a se sentir mal do estômago e vomitou o sol. A luz do astro dissipou as trevas e seu calor secou boa parte das águas, aparecendo, então, a terra firme. Bumba, ainda passando mal, vomitou a lua, as estrelas, os animais e as pessoas.

    Vejamos o mito CHINÊS envolvendo Pan Gu. Em uma das versões, no princípio não havia distinção entre o céu: era tudo uma massa gosmenta em volta de um grande ovo preto. Encolhido dentro desse ovo estava Pan Gu, que dormira ali por 18 mil anos. Quando finalmente acordou, ele quis escapar, então pegou seu machado, quebrou a casca do ovo e saiu. Parte do conteúdo do ovo era pesada, afundou e acabou se tornando a terra. Outra parte era leve, subiu flutuando e se tornou o céu, então incharam numa proporção de três metros por dia dos 18 mil anos em que Pan Gu dormiu. Na outra versão, Pan Gu empurrou o céu e a terra para separá-los, ficou exausto com o esforço e morreu. Vários pedaços dele transformaram-se, então, no universo que conhecemos. Sua respiração tornou-se o vento; sua voz, o trovão; seus olhos tornaram-se a luz e o sol; seus músculos viraram terra cultivável e suas veias se transformaram em estradas. Seu suor tornou-se a chuva; e seus cabelos, as estrelas. Os humanos descendem das pulgas e dos piolhos que viviam em seu corpo.

    Entre os GREGOS, existiram também vários mitos sobre a Criação, mas todos com a mesma base: No princípio era o Caos e o Caos gerou o Érebo, a parte mais profunda dos Infernos, e Nyx, a Noite. Estes fizeram nascer Éter, o Ar, e Hémera, o Dia. Depois, Gaia, a Terra, tornou-se a base em que todas as vidas têm a sua origem. Úrano, o Céu, que a rodeava, desposou-a. Todas as criaturas – titãs, deuses e homens – provêm dessa união do Céu e da Terra. Segundo a visão grega do Cosmo, a Terra é um disco plano que flutua no rio Oceano. Durante o dia, Hélio, o Sol, atravessa o Céu num carro e voga por detrás da Terra dentro de uma taça de ouro durante a noite. As fendas e as grutas eram consideradas passagens para o mundo subterrâneo do deus da morte, Hades.

    Um dos mitos INDIANOS diz que no princípio do tempo havia um imenso vazio em forma de um oceano escuro, com uma serpente gigantesca enrolada na superfície. Nas espirais da serpente dormia o senhor Vshnu. Um dia, Vishnu acordou com um zumbido grave vindo do fundo do vazio oceânico, e um pé de lótus cresceu do seu umbigo e, no meio da flor estava sentado Brahma, seu servo. Vishnu ordenou a Brahma que criasse o mundo, e ele obedeceu e, já que estava com a mão na massa aproveitou para criar os seres vivos também.

    Havia no EGITO vários mitos sobre a Criação, às vezes muito diferentes, dependendo das províncias e as épocas, mas todas diferentes versões da Criação assentam num mesmo esquema geral. Uma das versões mais antigas, a de Heliópolis, vem descrita no célebre Livro dos Mortos. Antes de todas as coisas não havia senão trevas e a água primordial, o Nun. Este oceano inerte, também descrito como um pântano, continha já em si todos os germes da vida, à semelhança das heias do Nilo, que todos os anos fertilizavam o Egito. No princípio, o senhor todo poderoso Atum, criou-se a si próprio a partir do Nun, ao pronunciar o seu próprio nome. Atum teve depois dois gêmeos: um filho, Chu, que representava o ar seco, e uma filha, Tefnut, o ar úmido. Estes gêmeos separaram o céu das águas e geraram Geb, a Terra seca e Nut, o Céu. Quando as águas primordiais se retiraram, apareceu um montículo de terra (Geb) que constitui a primeira superfície de terra sólida, sobre a qual o deus Sol, Rá, pôde repousar.

    Na AUSTRÁLIA, a narração da Criação dos Aborígenes, o tempo do Sonho, está ainda muito presente na sua cultura, na sua religião e no seu modo de vida. O tempo do Sonho começou quando o Criador de todas as coisas, de nome Baiame, acordou a Mãe-Sol. Quando esta abriu os olhos, uma doce luz inundou a Terra. O Criador enviou a Mãe-Sol para a Terra, uma planície estéril, para que ela aí despertasse os Antepassados. À passagem da Mãe as plantas começaram a nascer. Uma vez acordados os Antepassados, também chamados Espíritos, começou verdadeiramente a criação da Austrália, das suas paisagens e da sua fauna. Estes antepassados viveram inúmeras aventuras e combateram estranhas criaturas. Cada nova peripécia modificava a paisagem. Por exemplo, as pessoas ou os animais que cometiam atos proibidos eram punidos pela serpente Arco-Íris, que os afogava, criando assim baías e rios. Depois, atirava os seus ossos para formar rochedos e colinas. Deste modo, nos locais de passagem dos Antepassados foram criados a fauna, a flora e o relevo do continente australiano.

    Os ÍNDIOS CARAJÁS, no princípio de tudo, viviam dentro do furo das pedras. Não conheciam a Terra. Eram felizes e tinham a eternidade, vivendo até avançada velhice, só morrendo quando ficavam cansados de viver. Um dia decidiram abandonar o furo das pedras, na esperança de descobrir os mistérios da Terra. Na Terra, que trazia uma escuridão sem fim, os índios percorreram todos os lugares. Descobriram frutos e comidas. Um menino Carajá, junto com a amada, percorria a Terra em busca de alimentos. Como não havia luz, a amada sangrou as mãos nos espinhos, quando colhia frutos e omenino, na escuridão, comeu mandioca brava. Envenenado pela raiz, o menino deitou-se de costas, a passar mal. Vários urubus começaram a andar em volta do seu corpo. Um dos urubus disse: “Ele não está morto, ainda move o corpo. ” Outro urubu replicou: “Não, ele está morto.” foi chamado o urubu-rei, com o seu bico vermelho e penugem rala na cabeça. Considerado o mais sábio dos urubus, a ave imponente declarou: “Ele está morto.” E foi pousar na barriga do menino. Inesperadamente, o menino Carajá, que se fingia de morto, pegou o urubu-rei pelas pernas e o prendeu nas mãos. A ave esperneou, debateu-se, mas não se libertou das mãos do menino. “Quero os mais belos enfeites.” Disse o menino ao urubu-rei. A ave, para ser libertada, trouxe as estrelas no céu como enfeites aos olhos do menino. As estrelas eram belas, mas o mundo continuava escuro. “Quero outro enfeite.” O urubu-rei trouxe a lua. E a Terra continuava escura. “Ainda é noite. Quero outro enfeite, este também não serve.”
    Então o urubu-rei trouxe o sol.
    E o mundo ficou cheio de luz.

    E AGORA?
    SEJA SINCERO: SE VOCÊ FOSSE UM EXTRATERRESTRE QUE ACABOU DE CHEGAR À TERRA, QUAL DESSAS VERSÕES VOCÊ ESCOLHERIA COMO VERDADE ABSOLUTA E IRREFUTÁVEL? QUAL O LIVRO SAGRADO VOCÊ SEGUIRIA?

    Abraços.
    (Fonte: Livro “A Magia da Realidade”)

  6. As pessoas têm que parar com esta mania de falar que quem não acredita em DEUS é um ignorante. Caramba, minha intuição diz que por mais que o cara seja um Einstein não pode chamar o maior analfabeto do mundo de ignorante por não acreditar em DEUS, pois assim como o ignorante não prova a existência de DEUS o sábio também não o prova.
    Nenhum dos 7 bilhões de pobres mortais que vivem no planeta terra prova coisa alguma.
    Temos que conviver com o: e se… e se não existe DEUS quem fez tudo isto com total perfeição?
    E se… se não existe DEUS porque isto e aquilo?
    E mais outra, se o homem mais culto do mundo for ATEU ele também não prova a INEXISTÊNCIA de DEUS. Por incrível que possa parecer existem pessoas que cobram dos ateus que eles provem a não existência de DEUS.

  7. Meu amigo Carlos Newton,
    Se a frase acima nos dá sustentação à vida material em sincronia com a espiritual e, ambas, nos impulsionam a seguir em frente porque não podemos voltar no tempo, a profecia de Jesus consolida-se no seu maior mandamento:

    “Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que este.”

    Platão abordou o amor carnal, realizável, humano;

    Aristóteles foi mais brando, falando do amor ao aprendizado, ao saber, do autoconhecimento;

    Porém, reside no amor de Cristo para com a Humanidade o amor verdadeiro, puro, sacrossanto, haja vista que ele desprende-se de si mesmo e oferece-se ao ser humano.

    A sua incomparabilidade está na renúncia da própria pessoa em benefício de outra, e este amor cristão nos diferencia dos demais estágios de amor que encontramos cotidianamente.

    Ele é tão elevado que somente o sentimos quando propiciamos que o próximo seja enaltecido em nosso lugar, quando possibilitamos o seu crescimento no lugar do nosso, quando somos agentes de felicidade das pessoas e não alvos dessa atenção e intenção!

    Esse é o amor legítimo, verdadeiro, o amor cristão em todo o seu esplendor e magia: a renúncia de si mesmo para elevação do próximo.

    Esta determinação contém simplesmente o segredo da felicidade porque descobrimos através do sentimento do amor despojado o sentido desta vida, a razão de viver, e para onde nos dirigimos se observarmos atentamente o mandamento maior que Jesus nos deixou.

    Assim, encontramos as respostas às célebres questões: de onde vim, o que faço aqui, e para onde vou.
    Viemos a este planeta porque o amor entre duas pessoas nos deu a vida; a nossa função é seguir os mesmos passos, amando as demais; voltaremos para o mesmo lugar onde está o amor, que dá origem à vida mediante um ciclo interminável de sentimentos que nos qualificam como humanos, e que torna a vida encantadora diante da beleza que sentimos ao contemplar este mundo e da sensação maravilhosa que é viver na condição de propulsor do amor, que somente nos realizamos em outras pessoas e não em nós mesmos, e que alcançamos a felicidade somente a partir da felicidade do próximo.

    Certamente os combates que travamos ao longo de nossas existências restringem-se a nós mesmos: o egoísmo, a vaidade, a inveja, o orgulho.

    Ao vencermos o apelo de nossa personalidade no sentido da glória pessoal, abrimos passagem para a felicidade plena, o amor que somente Cristo ensina e nos mostrou como atingi-lo e, desta forma, também nos contemplamos com a vida eterna porque sobrepujamos as tentações de somente existirmos para uma só vida, a nossa, enquanto podemos viver várias outras a partir do momento que decidimos que a nossa missão precípua é fazermos o próximo feliz.

    Ora, se todos os dias e várias vezes a gente arruma os cabelos por que não o coração?!

    Um forte abraço, meu caro amigo Newton.

  8. O britânico Stephen Hawking, terá até o final da vida para repensar as suas verdades.

    Enquanto o homem continuar separando Deus e a ciência, ou a ciência e Deus pouco avançará o ser humano.

    É preciso unir a fé à ciência, pois a fé sem a ciência é tão inútil quanto a ciência sem a fé.

  9. Eu não sei de nada. Me limito ao visível e ao palpável. Não nego e nem afirmo aquilo que não sei.
    Se Deus existir, bem, se não, amém.
    Há mais entre o céu e a terra que supões nossa vã filosofia.

    Sobre a mente: a mente mente.
    Cabeça vazia , oficina do diabo

  10. Crer na reencarnação não diz muita coisa. Pois quem crê hoje deixa de crer amanhã. Mas quem tem a convicção da existência da lei da reencarnação (que é universal) não a perde nunca mais.

  11. Caro Jornalista,

    “Em termos de Ciência Noética, esse fenômeno real vivido por Jenny Cockell só pode ter uma das seguintes explicações: ou trata-se realmente de reencarnação, ou a mulher americana é uma médium que incorpora o espírito da irlandesa. Não há uma terceira justificativa. Pensem bem e respondam se pode existir alguma outra explicação.”

    Creio que haja uma terceira explicação:
    Os pernilongos, ao saírem dos lagos e brejos, já sabem que o seu precioso alimento está no nosso corpo, mesmo sem nunca terem visto a mãe deles. Instinto.
    Algumas colmeias de abelhas asiáticas migram anualmente e todas as abelhas que partem morrem antes do retorno do enxame e as novas, nascidas depois da partida, sempre acertam tão bem o caminho do retorno que se instalam na mesma árvore de onde as outras partiram no ano anterior. Será que as abelhas que morrem na viagem de ida se reencarnam nas que retornam?
    O mais provável é que essas informações (impulsos volitivos) sejam transmitidas aos descendentes pelo DNA, ao lado de outras características genéticas. Não creio que exista um mecanismo evolutivo especial para os seres humanos. Creio que estamos suscetíveis aos mesmos impulsos dos outros animais.

    E caso da senhora? bem…
    “Como foi revelado por repetidas pesquisas de opinião, durante anos, a maioria dos norte-americanos acredita que estamos sendo visitados por seres extraterrestres que se deslocam em UFOs. Numa pesquisa Roper de 1992, que abrangeu 6 mil adultos norte-americanos . especialmente encomendada por aqueles que tomam as histórias de rapto por alienígenas ao pé da letra:
    -18% informaram terem às vezes acordado paralisados, cientes da presença de um ou mais seres estranhos no quarto;
    -13% relatam episódios estranhos de lapsos de memória;
    -10% afirmam terem voado pelo ar sem ajuda mecânica.
    Só por esses resultados, os patrocinadores da pesquisa concluem que 2% DE TODOS OS NORTE-AMERICANOS FORAM RAPTADOS, MUITOS MAIS DE UMA VEZ, POR SERES DE OUTROS MUNDOS.
    Se os entrevistados haviam sido seqüestrados por alienígenas, é uma pergunta que nunca lhes foi realmente proposta. Se acreditarmos na conclusão tirada por aqueles que financiaram e interpretaram os resultados dessa pesquisa, e se os alienígenas não têm preferência exclusiva pelos norte-americanos, O NÚMERO DE RAPTOS EM TODO O PLANETA ATINGE MAIS DE 100 MILHÕES DE PESSOAS.
    Isso significa um seqüestro a cada fração de minuto durante as últimas décadas. É surpreendente que a maioria dos vizinhos não tenha percebido nada.”

    Abraços.

    (Fonte: O Mundo Assombrados pelos Demônios)

  12. Na história da humanidade tivemos homens sábios que tentam de alguma maneira provar a existência de DEUS, cito 2:
    KARDEC:
    “No século XIX ele indagou dos Espíritos, “Onde se pode encontrar a prova da existência de Deus?” A resposta chega de forma simples e objetiva, com a profundidade característica dos Espíritos superiores: “Num axioma que aplicais às vossas ciências. Não há efeito sem causa. Procurai a causa de tudo o que não é obra do homem e a vossa razão responderá.” Portanto, o conhecimento dos pensadores não pode encontrar outra conclusão, senão a de que Deus existe e é a inteligência suprema do Universo.
    Eu diria ao Kardec: Sábias palavras, mas que não prova nada meu sábio!
    .
    TOMÁS DE AQUINO,
    que dizem ter sido o maior teólogo da Igreja católica tentou provar a existência de DEUS propondo 5 vias de demonstração. Dizia ele que com o uso da razão era possível demonstrar a existência de Deus.
    Fora suas 5 vias…
    “Tomás de Aquino concluiu que a descoberta da verdade ia além do que é visível. Antigos filósofos acreditavam que era verdade somente o que poderia ser visto. Aquino já questiona que a verdade era todas as coisas porque todas são reais, visíveis ou invisíveis, exemplificando: uma pedra que está no fundo do oceano não deixa de ser uma pedra real e verdadeira só porque não pode ser vista”.

  13. Com este exemplo do grande Tomás de Aquino “UMA PEDRA QUE ESTÁ NO FUNDO DO OCEANO NÃO DEIXA DE SER UMA PEDRA REAL E VERDADEIRA SÓ PORQUE NÃO PODE SER VISTA”, levando a crer que tamanha comparação pode ser aplicada à existência de Deus, eu cá tenho minhas dúvidas.

    No livro ‘A Magia da Realidade’ do Richard Dawkins ele nos mostra que pelo fato de nunca termos visto um dinossauro não significa que um dia eles não andaram pela terra. Mas, nesse caso, nossos sentidos contam com um tipo diferente de ajuda: temos os fósseis, que podemos ver a olho nu.
    Ele nos mostra que não podemos ver uma bactéria a olho nu, mas a mesma pode ser vista através de um microscópio.
    Ele nos mostra que sempre existiram átomos, mas só recentemente tivemos certeza disso, e é provável que nossos descendentes saibam muitas outras coisas que hoje desconhecemos, “é o fascínio e o prazer da ciência: ela revela coisas continuamente”.
    Enfim, não enxergamos as galáxias mais distantes, mas os telescópios nos prova que elas existem.
    Tá lá no seu livro: “E quanto às ondas de rádio? Existem? Os olhos não podem detectá-las, nem as orelhas, mas, também nesse caso, instrumentos especiais, como a televisão, convertem essas ondas em sinais que podemos ver e ouvir. Portanto, embora não possamos ver nem ouvir as ondas de rádio, sabemos que são parte da realidade.
    Entendemos o funcionamento do rádio e da televisão, que ajudam nossos sentidos a construir uma imagem do que existe: o mundo real, a realidade. Radiotelescópios (e telescópios de raios X) nos mostram estrelas e galáxias através de outro tipo de olho — são mais um modo de expandir a nossa visão.”

    E no livro se questiona: Devemos dizer que essas coisas não existem porque não as enxergamos? Não. É claro que podemos intensificar nossos sentidos com instrumentos especiais: telescópios para as galáxias, microscópios para as bactérias. Entendemos os telescópios e microscópios, sabemos como funcionam, por isso podemos usá-los para aumentar o alcance dos sentidos — da visão, nesses casos. E o que esses instrumentos nos permitem ver nos convence de que galáxias e bactérias existem.

    Isso não quer dizer que devemos acreditar em tudo que se possa imaginar. Há inúmeras coisas que podemos imaginar cuja existência é improvável demais para ser real: fadas, duendes, hipogrifos.
    GOSTEI DESTE ALERTA DO LIVRO: Devemos ter sempre a mente aberta, mas a única razão para acreditar que algo existe é ter evidências reais dessa existência.

    E EU FICO com ela, A CIÊNCIA
    A comunidade científica tende a distanciar-se de uma corroboração ou refutação de Deus. Atualmente não existe NENHUMA PROVA CIENTÍFICA conclusiva de EXISTÊNCIA OU INEXISTÊNCIA DE DEUS, o que é perfeitamente coerente com a declaração de que Deus não faz parte do escopo analítico da Ciência.

  14. Sr. Newton, parabéns, bem como aos demais comentaristas, nesta questão do “principio e fim da vida”, o homem para dominar seu próximo, criou o Céu e Inferno, o Inferno pelo medo, e o Céu como benesse, e com isso domina “mentes e corações” que se deixam dominar, não pensando e avaliando às responsabilidades da vida, e ficam na tentativa de comprar o “Céu”, através dos condutores de almas, que “levam uma boa vida e enriquecem com a incredulidade”
    Se olharmos “A VIDA”, veremos que em tudo tem “dualidade positiva e negativa”, e quando falta uma delas, a outra deixa de existir, fenômeno que chamamos “morte”.
    A Única unicidade, que chamamos DEUS ou outro nome, que nossa santa ignorância, ainda não consegue “VER”, em razão do sentimento do super-orgulho, e a prova disso: o homem é a semelhança de DEUS, muitos dizem até o inverso.
    A pergunta é: o homem, ainda não sabe o que é por convicção, vive no mundo da fantasia com o “céu” e “Inferno” inexistente, e histórias, escritas por povos sem cultura, que a Ciência desmente, e já provou, e a criação do Mundo em 7 dias, ao “pé da letra”, Adão e Eva, levam a incredulidade.
    O Universo, em sua Harmonia, com a aparência de destruição, é a prova da existência de DEUS, que nossa capacidade atual não consegue compreender e avaliar; é preciso compreender primeiro, O que SOU, de onde vim, porque estou aqui, e para onde vou, quando ter convicção sobre isso, conhecerá DEUS em sua plenitude,por ele estar em nós, como criação D’ele.

  15. Na questão 4 de O Livros dos Espíritos Allan Kardec pergunta aos espíritos, que respondem:

    4. Onde se pode encontrar a prova da existência de Deus?

    Resposta dos espíritos: “Num axioma que aplicais às vossas ciências. Não há efeito sem causa. Procurai a causa de tudo o que não é obra dos homens e a vossa razão responderá”.

    O Universo existe. Portanto tem uma causa. Logo, duvidar da existência de Deus é negar que todo efeito tem uma causa. E assim é também atribuir que o nada fez o Universo, ou seja, que o nada consegue fazer alguma coisa, o que vai totalmente contra o axioma que aplicamos às nossas ciências de que “não há efeito sem causa”.

    Aproveito para sugerir o estudo sistemático de O Livro dos Espíritos, de Allan Kardec. Tal estudo é o ponto de partida para todo aquele que deseja conhecer o Espiritismo (que é ciência, filosofia e religião), bem como para todo aquele que deseja criticá-lo.

  16. Carlos Newton,
    Acredito que o Sr. admite que seus entes queridos que faleceram estejam em algum lugar. O Buda afirmou “Pregue o Budismo entre Sábios e não entre os Tolos”. Existem vários Planos Cósmicos. O Sr., bem como o resto da humanidade, por ser um Mortal Comum, não pode ver. Humanos do Plano Físico só podem ver, pelo seu baixo nível Cósmico, o Plano Físico. Nesse Plano se incluem Einstein, Sthephen Hawking, Sócrates, entre todos. Onde estão os Deuses? Eles não renascem mais. Já deixaram para trás o Mundo Físico (Mundo Transitório). Espiritismo é uma Crença e não uma religião. “Religião é um Dogma pregado por um Santo, Deus ou BUDA, que leva seus crentes à Suprema Iluminação”. Alma, Ego ou Espírito é um CASCÃO ( ENVÓLUCRO). Como pode um envólucro levar a algum lugar?. Nem Jesus, nem Santos nem Sábios se livraram da Lei do Renascimento e morte. Os Deuses são subordinados aos Budas. Veja o erro do seu Dogma (ENSINO PROVISÓRIO). Por que os cientistas não desvendam uma coisa mais simples – MASSA ESCURA e ENERGIA ESCURA? – Porque elas não tem matéria. Os Santos, os Deuses e os BUDAS não têm matéria. Como é que os humanos querem vê-los com os olhos de um mísero Mortal Comum? Quem morrer verá! Obrigado pelo espaço na TRIBUNA DA INTERNET.

  17. Caro CN … Não é provar a existência de Deus … Mas, sim provar, experimentar Deus … Deus é Espírito e nós temos espírito, e assim temos como experimentar!!! é assim que os profetas são enviados de Deus.

  18. Antes de chegar aqui estava lendo o blog Nascer Várias Vezes e posso dizer que este tema de vidas passadas tem tudo a ver com a necessidade do ser humano de “vencer” a morte.
    O sentimento de finitude causa muita ansiedade e necessidade de buscar outros conhecimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *