Reflexões sobre a extrema frieza da embaixatriz que mandou assassinar o marido

Resultado de imagem para embaixador morto

Fica claro que Françoise jamais amou o marido embaixador

Ednei Freitas

É fato corriqueiro, e eu conheço vários, que (principalmente) canadenses , norte-americanos e europeus vêm visitar o Brasil, já na meia idade, procuram e encontram mulheres bonitas moradoras das periferias do Rio de Janeiro e com um breve relacionamento as convidam a serem suas parceiras na pátria onde moram e não raro casam-se com elas , uma vez que em seus países de origem já não mais encontram jovens bonitas que se interessem por coabitar com estes porque não vivem na mesma situação de miséria que as que vivem aqui. Casam-se para fugir do Brasil.

Não estou falando absolutamente do vergonhoso tráfico de mulheres brasileiras bonitas , milhares delas , que vão para o exterior , porque são de famílias de baixa renda , e então vão se prostituir. Não é o caso.

Na maioria das vezes , essas mulheres aceitam amancebar-se e mais ainda casar-se com cidadãos estrangeiros e residir no exterior, trocar a nacionalidade , ter filhos com estes parceiros estrangeiros e ficar por lá, restringindo-se a vir de vez em quando ao Brasil para visitar a família, geralmente nos subúrbios.

ALPINISMO SOCIAL – Vamos deixar o amor de lado. Pode até ser que com o convívio aconteça, mas o que estas mulheres belas querem no início é viver em um país mais civilizado, que não as oprima tanto como faz o Brasil a todos nós, e principalmente aos moradores do subúrbio. Muitos destes arranjos dão certo, a família é bem constituída, essas mulheres aprendem a língua estrangeira (e os alemães são os que mais levam estas mulheres mais novas), mas algumas outras vezes, a minoria, suponho, dá tudo errado.

Foi o que aconteceu com uma prima de sangue minha, que morava em Minas Gerais. Conheceu um português por via da internet , trocaram vários e-mails onde o português oferecia o Céu, e minha prima (evangélica) casou-se com o português e foram residir na França. Passaram anos e não tiveram filho, todavia desde que chegaram à França , o português tomou-lhe o passaporte, não lhe dá dinheiro, ele a maltrata e ela não tem sequer a iniciativa de refugiar-se na Embaixada brasileira. E a família, de poucas posses e imaginação, está de mãos atadas e minha prima de sangue vem há anos comendo o pão que o diabo amassou na mão do português, quer voltar e não consegue.

BONITAS E PSICOPATAS – Mas em algumas vezes há as mulheres bonitas e psicopatas (e há psicopatas burros também) que seduzem os senhores de meia idade já pensando no dinheiro e no conforto, e como são jovens e bonitas, é muito comum que mantenham-se casadas com o senhor de meia idade , todavia têm amantes e mais amantes no país para onde foram.

Chego à conclusão que esta “embaixatriz” é uma psicopata vadia de nível intelectual baixo, não só porque é amante de um praça da PM, que geralmente, também como ela, e como ambos demonstraram, têm músculos entre as orelhas. Este tipo de mulher não tem alcance verbal, mesmo aprendendo a língua estrangeira, para arranjar amantes letrados, e com certeza ela já traiu este embaixador em todos os lugares por onde ele foi, com encanadores, bombeiros, operários – pessoas que se entendem com ela por ter o mesmo QI.

SEM MAUS TRATOS – Na família, não há relato de maus tratos ou violência do embaixador contra a mulher que ele tornou “embaixatriz”. Não satisfeita com as regalias de “embaixatriz” , com direito a camarote VIP no Copacabana Palace e aos tapetes vermelhos, que a ela nada dizem, resolveu por fim à vida do marido grego, num planejamento oligofrênico de assassinato, com auxílio do amante de músculos entre as orelhas, cometendo um crime brutal, mas deixando pistas em todos os lugares: sangue no sofá , o embaixador incinerado no próprio carro que ele alugou , com seu celular junto, onde fica a memória. E mais: a simulação mal feita de avisar a polícia feita pela “embaixatriz” dois dias depois do “desaparecimento”, com a desculpa que o marido costumava ficar até um dia sem comunicar-se com ela, andando por aí, o que seria uma coisa estranha. Enfim, o depoimento foi tão suspeito que as buscas na casa logo encontraram as pistas, inclusive sangue no sofá, digitais do soldado e da mulher estavam no quarto em que o embaixador foi morto.

Em suma: é uma mulher incapaz de amar , jamais amou o marido , foi capaz de mandar o amante oligofrênico matar o marido a pancadas , enforcar com o cinto , e na maior frieza foi dois dias depois à polícia fazer denúncia de desaparecimento do marido. Personalidade anti-social, o pior tipo de psicopatia. Mas a “embaixatriz” é uma psicopata burra e provavelmente ninfomaníaca, o que é uma característica da doença. Tenho pena da filha do casal

22 thoughts on “Reflexões sobre a extrema frieza da embaixatriz que mandou assassinar o marido

  1. Dr. Ednei, também concluo que ela é uma psicopata. Só pergunto se a gente reconhece um psicopata convivendo com ele no dia-a-dia! Tem sentido minha pergunta porque se positivo, como o embaixador não sabia que era uma doente
    Obrigada e tenha um 2017 com “um olhar novo”, cheio de alegrias, saúde e properidade.

    • Abyssus Abyssum Invocat

      Certamente você já tomou decisões erradas. E então, qual foi sua atitude imediatamente posterior? Uma coisa é certa, depois que erramos em alguma coisa (seja uma decisão infeliz na vida emocional, profissional, seja uma mentira) é complicado dar a volta por cima e deixar como era no princípio.

      Muitos arruinaram suas vidas definitivamente, porque um dia tomaram uma atitude que não era correta, ou a mais adequada para a situação.

      Abyssus abyssum invocat – do latim: é uma cultura clássica em nossa sociedade expressar pensamentos em latim… – , significa algo como “O abismo chama o abismo”. E de fato, quem já passou pela experiência de errar sabe, na pele, que um erro chama outro, uma mentira leva a outra mentira, e muitos estão enredados até hoje em suas tramas, criadas por si próprios.

      Esta expressão não vem de uma pessoa erudita que um dia descobriu a duras penas a consequência do erro, mas de um Deus preocupado com Seu povo e com suas atitudes desmedidas. Lemos isto no salmo 42, versículo 7: “Um abismo chama outro abismo”.

      Muitos se perguntam: “Como posso sair desta vida que estou levando?”, ou “Como posso evitar tantas desgraças em minha vida?”. “Há condições de eu ser uma pessoa feliz?”. E a resposta para cada uma dessas perguntas é SIM! Existe. Uma outra frase que guardo comigo também vem do latim e diz: “Sublata causa, tollitur effectus”. Seu significado? “Eliminada a causa, desaparece o efeito”. Uma grande verdade!

      O que está fazendo você infeliz? E o que está causando isso? Elimine a causa!

      Onde você se encontra neste momento? O que lhe trouxe até esta situação triste? Elimine a causa!

  2. O caso dessa embaixatriz, pela má formação de caráter levou-a se tornar uma psicopata desumana.
    Há casos e casos, se a prima do dr..Ednei Freitas, matasse o português que a maltrata, haveria uma desculpa razoável, apesar, que nada justifique o assassinato de quem quer que seja.
    O caso da Maria da Penha, enfermeira do hospital Carlos Chagas, segundo relatos na época, apanhava diariamente do marido que chegava bêbado em casa. Não suportando mais os maus tratos do marido, resolveu mata-lo com uma injeção letal, enquanto dormia bêbado.
    .Como era de costume na época deu origem a uma música de carnaval: Maria da Penha, mulher sensacional
    esquartejou o marido lá em Marechal
    deixou as pernas em Ramos
    o corpo em Sepetiba
    e a cabeça neca de pitibiriba.
    Relembro esse caso, por se tratar de assassinato do marido pela própria mulher, embora o caso da embaixatriz foi por motivo torpe, o da Maria da Penha teve outro motivo, que pode-se até justificar, mas ambos os casos são condenáveis.
    Se ninguém tem capacidade de dar a vida a um pinto, não tem o direto de tirar a vida de um ser humano..

  3. Prezada Carmen Lins e queridos tribunários,

    Também eu desejo a todos vocês um ano de 2017 feliz , embora a situação política e financeira do governo federal , dos Estados e municípios pareçam ser obstáculos às nossas esperanças de um ano melhor.

    É hora de estar em comunhão permanente com a família e os amigos porque desta interação surgem , quando menos esperamos , maneiras criativas para superar este abismo , aproveitando-me da expressão evocada nesta coluna de respostas por ulysses freire da paz jr., nome que ele escolheu escrever assim, em letras minúsculas , talvez uma alusão à baixa estima a que os brasileiros se encontram por algo que não fizeram mas nos levou à bancarrota , pelo menos da classe média para baixo – e muito desemprego e fome de nossos irmãos.

    Quanto a perceber que estamos diante de uma personalidade anti-social (psicopática) , convém mirar tanto no exemplo que nos deu Lula , um psicopata inteligente ou a “embaixatriz” , uma psicopata burra. É a mesma doença e tem características : são pessoas normalmente muito sedutoras , no caso de Lula prometendo a redenção da Pátria Brasileira , enganando grande parte da esquerda que o seguiu , inclusive os caciques do PT , que por causa de Lula ou estão, como José Dirceu ou estarão na cadeia por muitos anos e os militantes de esquerda que , embora não tenham participado das ações desonestas (como o meu amigo extremamente inteligente, perspicaz , grande escritor Jair Ferreira dos Santos que em Lula acreditou até o fim – e por isso perdemos nossa amizade de mais de quarenta anos).

    Provavelmente, Lula , que já deu uma banana para todos os seus cúmplices presos, irá exilar-se no exterior e dará a banana final para nós todos , facilitado por esta Justiça frouxa e medrosa , lenta e às vezes covarde que temos no Brasil – há exceções , como o juiz Sergio Moro e os procuradores da Lava Jato , mas pelo que noto , o STF não vai deixar Sergio Moro cuidar da folha corrida de Lula.

    Os psicopatas anti-sociais são pessoas com o exterior agradável , destes que mandam flores , fazem agrados a suas vítimas , vendem suas idéias , como um conhecido íntimo de minha mulher que ia buscar a namorada , colega de minha mulher na faculdade com o carro cheio de flores , e começou a fazer uma Ciranda financeira: vendeu a ideia a vários amigos que conquistou de que estava investindo em dólares de petróleo (que nunca existiram) e pegava dinheiro emprestado aos amigos com a promessa de pagar 10% de juros ao mês , e pagava regularmente. O amigo investidor achava isso uma maravilha e voltava a investir.

    Esta dinheirama toda era depositada numa agência bancária , onde este psicopata chamado Paulo seduziu o gerente com uma conta gigantesca de dinheiro. Em seguida, a confiança do gerente era tal que passou a pagar adiantado , antes da compensação , cheques de investidores de seu dólar de petróleo , e os cheques eram compensados e o gerente levava uma comissão de 10% por cada cheque ainda não compensado que Paulo lhe apresentava.

    Paulo viveu nababescamente durante meses, morando em apartamento de luxo, e aumentando o aporte de dinheiro de investidores , que chegaram aos milhões de reais – e pagava regiamente os 10% aos investidores todo mês, que , ávidos por lucros , investiam mais e mais. O gerante da agência bancária , feliz com 10% de comissão por cada cheque apresentado por Paulo antes da compensação , continuou a pagar antecipadamente cada vez cheques mais altos.

    Paulo era inteligente. Ele conseguiu enganar os pais (era filho único e seus pais eram ricos) dizendo que havia passado no vestibular para engenharia na PUC , que é paga. Sempre saía de casa no horário para ir até a PUC e chegava no horário esperado para voltar da PUC. No fim do curso , Paulo comunicou aos pais e aos amigos , eu e minha mulher inclusive , que sua turma da PUC tinha brigado e resolveu cancelar as festas de formatura , dividindo o dinheiro entre os engenheiros formados como ele. Com este dinheiro , segundo ele , promoveu um jantar de luxo num hotel em Copacabana, com vários convidados , os pais riam até as orelhas e, surpresa : – A PUC , no meio da festa mandou um emissário entregar uma placa de ouro , com a logomarca da PUC para homenagear Paulo por ter sido ele o melhor aluno do curso de engenharia em todos os períodos.

    Só muito mais tarde é que ficamos sabendo: Paulo jamais frequentou ou fez vestibular para a PUC , nunca fez curso superior – enganou aos pais e a todo mundo , e ainda ficou com o dinheiro das mensalidades da PUC durante o curso todo.

    Mas havia coisa pior ainda por vir : com a confiança do gerente conquistada e milhões de reais na conta , Paulo apresentou ao gerente um cheque de R$ 40 milhões , e o gerente prazeirosamente recebeu o cheque sem ainda mandar para a compensação e pagou a Paulo os R$ 40 milhões e recebeu em troca R$ 4 milhões , a comissão de 10%.

    Neste mesmo dia, Paulo sacou todo o dinheiro que havia em sua conta no banco através de cheque administrativo e o depositou em lugar incerto e que não pôde ser rastreado. O cheque de R$40 milhões era sem fundo. Paulo fugiu para o Paraguai e, de lá, tomou destino incerto e não sabido.

    Ele sempre tratou bem de sua mulher , com quem teve um filho. Só que depois ficamos sabendo que ele era promíscuo , tinha várias amantes e inclusive um filho com uma de suas amantes no Estado de São Paulo. Anos depois, sua mulher reapareceu no Brasil para procurar trabalho – é psicóloga – e conseguiu trabalho. Trouxe o filho mas não trouxe Paulo que, promiscuo, morreu de AIDS no exterior.

    Agora vamos para o caso da “embaixatriz” : mulher bonita , jovem , certamente foi muito agradável com o diplomata de meia idade que , julgando ser a mulher carinhosa e ideal, resolveu levá-la consigo e constituir casamento , mesmo com o desnível cultural e letrado. Estas pessoas são envolventes. Com certeza ela se encontrava com os amantes , porque é característica desses psicopatas anti-sociais a promiscuidade sexual , mas tratava muito bem do marido , provavelmente sempre se mostrou agradável a ele e, tal como Paulo , tal como Lula (ou Brutus para César : “Tu quoque Brute, fili mi ! “).

  4. Tem caroço nesse angu …

    “É em ocasiões como a de agora, quando acontecem fatos rumorosos envolvendo personagens da elite social como Kyriakos Amiridis, que a grande imprensa mais necessita de profissionais especializados que detenham conhecimento nessa área. Mas, na absoluta ausência deles, o que vemos acontecer? Premidos pelas exigências da chefia, repórteres desinformados sobre as chamadas “altas rodas” – e não os condenamos por isso – dão conta do recado mesmo de maneira torta. Hoje leio que Kyriakos Amiridis e a mulher “frequentavam festas de luxo no Rio”, quando ele serviu aqui como diplomata. Jamais! A única festa em que ele a levou no Rio foi o baile de carnaval do Copa, este ano, ele já como embaixador. E depois em mais nenhuma.

    Quando cônsul-geral no Rio de Janeiro, Kyriakos jamais frequentou com Françoise. Não a apresentou a ninguém. Todos desconheciam que ele fosse casado ou tivesse qualquer relacionamento, namoro, noivado, companhia. Julgavam o cônsul grego um homem solteiro e desimpedido, pois assim ele se apresentava. Tem sido uma baita surpresa para a sociedade carioca, não só o casamento, como também a paternidade. E mais: a propriedade de uma casa na Barra da Tijuca!

    Verdade que, às vésperas de seu retorno à Grécia, quando era cônsul-geral no Rio, alguns leram num site que um homem fora flagrado pelas câmeras de um condomínio da Barra, e preso, “saindo da casa do cônsul-geral da Grécia pulando o muro”. A consulesa (só então soubemos que havia uma consulesa) depôs que fora despertada pelo invasor dentro do seu quarto, munido de faca, e o expulsou. Ele obedeceu…

    Tratava-se do mesmo criminoso assassino do casal Todd, de americanos vizinhos, vítimas um mês antes de um crime torpe e dos mais cruéis. Ambos os episódios mal explicados. O crime dos americanos e a invasão dos gregos…”

    Link:

    http://www.hildegardangel.com.br/apesar-dos-esforcos-de-kyriakos-para-nao-revelar-kyriakos-ela-tratou-de-fazer-isso-em-seu-melhor-e-grande-estilo/

  5. Dr Ednei, parei de prestar atenção na história da psicopata, incomodada com tanto preconceito e pré julgamentos no seu artigo, tanto no que se refere às mulheres (e não sou feminista), quanto ao QI das pessoas.
    Shame on you!

    • Estava demorando, mas apareceu a politicamente correta.

      Expor fatos não constitui preconceito e nem tampouco constatações são prejulgamentos, minha cara.

      Não há nada mais óbvio, claro e verdadeiro que o artigo do Ednei.

  6. RIO – Em depoimento à Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), Eduardo Moreira Tedeschi de Melo, um dos três presos pela morte do embaixador grego Kyriakos Amiridis, afirmou que foi ameaçado de morte pela embaixatriz, Françoise de Souza Oliveira, para que não denunciasse o crime. Segundo agentes da especializada, ela teria dito: “Se dedurar, vai acabar igual ao embaixador”.

    Eduardo é parente do soldado da PM Sérgio Gomes Moreira Filho — amante de Françoise e também preso pelo assassinato. Ele ainda contou, no depoimento, que Françoise teria prometido R$ 80 mil para que ele participasse do plano. O pagamento seria feito 30 dias após o crime.

    O depoimento de Eduardo é considerado fundamental pelos investigadores, porque foi o primeiro relato a revelar a participação da embaixatriz no homicídio. Para convencê-lo a participar do plano, Françoise ainda teria, segundo o relato de Eduardo, omitido que Kyriacos era embaixador: disse somente que se tratava de um “empresário”. O diálogo entre Françoise e Eduardo teria ocorrido na manhã do último dia 26. Kyriacos foi morto horas depois, na casa que mantinha com a mulher, em Nova Iguaçu. Na ocasião, Eduardo vigiou o lado de fora da residência, enquanto o PM matava o embaixador.

    A DHBF ainda tem outra prova que coloca a embaixatriz na cena do crime. Uma câmera de segurança do condomínio flagrou o horário em que ela chegou em casa na noite do crime: por volta de 1h30 — quase duas horas antes de o corpo ser retirado do local pelo PM. A imagem mostra Françoise e a filha entrando em casa. A menina teria ficado trancada em seu quarto e não teria visto o corpo do pai. Segundo os investigadores, até a hora em que o corpo foi removido, Sérgio e Eduardo teriam feito uma faxina na sala da casa, para remover os vestígios do assassinato.

    A perícia feita na casa do embaixador contesta a versão apresentada pelo PM Sérgio Moreira Filho sobre o crime. Ele afirmou que asfixiou o diplomata, mas a polícia encontrou manchas de sangue no sofá. Peritos acreditam que a vítima tenha sido esfaqueada.

    Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/suspeito-diz-ter-sido-ameacado-por-mulher-de-diplomata-assassinado-20718741#ixzz4UchEEEN9
    © 1996 – 2017. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização. Teresa Fabricio janeiro 1, 2017 at 4:00 pm
    Dr Ednei, parei de prestar atenção na história da psicopata, incomodada com tanto preconceito e pré julgamentos no seu artigo, tanto no que se refere às mulheres (e não sou feminista), quanto ao QI das pessoas.
    Shame on you!

  7. Corpo de embaixador grego percorreu mais de 300 quilômetros antes de ser carbonizado’Ela tinha certeza de que a polícia não chegaria à autoria do crime’, afirmou o delegado Teresa Fabricio janeiro 1, 2017 at 4:00 pm
    Dr Ednei, parei de prestar atenção na história da psicopata, incomodada com tanto preconceito e pré julgamentos no seu artigo, tanto no que se refere às mulheres (e não sou feminista), quanto ao QI das pessoas.
    Shame on you! é uma psicopata burra

  8. A polícia diz não acreditar na versão de Françoise. O delegado responsável pelo caso afirma ter provas do envolvimento dela, mas não divulgou quais são os indícios que a incriminam. Parte da suspeita tem base no depoimento do primo do soldado, Eduardo Moreira, 24, também preso temporariamente. A polícia o acusa de ter sido cúmplice do crime ao ajudar o primo PM a se desfazer do corpo do embaixador.

    Em seu relato, Eduardo afirmou que Françoise havia oferecido R$ 80 mil para que ele participasse do assassinato, valor que seria pago 30 dias após o assassinato. Embora enfatize serem investigações preliminares, a polícia trabalha com a hipótese de que o crime tenha sido planejado pelo casal para que a viúva herdasse seus bens.Dr Ednei, parei de prestar atenção na história da psicopata, incomodada com tanto preconceito e pré julgamentos no seu artigo, tanto no que se refere às mulheres (e não sou feminista), quanto ao QI das pessoas.
    Shame on you! é uma psicopata burra

  9. O embaixador Kyriakos Amiridis era uma figura festejada e muito bem relacionada, porém bastante reservado em sua vida pessoal.
    Comumente comparecia solitário aos eventos. Pouca gente conhecia a embaixatriz.
    Françoise, por sua vez, de origem humilde, criada em Nova Iguaçu, mulher de poucas letras. Bonita e insinuante, talvez tenham sido estes os predicados que atraíram a atenção do diplomata grego.
    Em 2003, a polícia carioca ficou alarmada. Um homem foi preso saindo da casa do Cônsul da Grécia, pulando o muro. Só a consulesa se encontrava no local. Em seu depoimento, Françoise disse que ao acordar, foi surpreendida com o homem dentro do seu quarto, portando uma faca. Desesperada, ela o expulsou do imóvel, o homem saiu em desabalada carreira. Na época, a opinião geral foi de que ela teve muita sorte. Ninguém supôs ou desconfiou de qualquer outra coisa.
    Hoje, o próprio soldado Sérgio Gomes Moreira Filho, amante da embaixatriz, diz que costumava ir com frequência na casa dela. O casal vivia um tórrido namoro há cerca de seis meses.
    A dedução é de que o soldado, evidentemente, não foi o primeiro caso da embaixatriz.
    Pelo visto, ela tinha uma vida devassa. De qualquer forma, tudo que aconteceu surpreendeu a todos, inclusive a própria família de Françoise.
    A moça pobre que conheceu o mundo em função do casamento, certamente viverá muito tempo na prisão.
    Amanda Acosta
    redacao@jornaldacidadeonline.com.brDr Ednei, parei de prestar atenção na história da psicopata, incomodada com tanto preconceito e pré julgamentos no seu artigo, tanto no que se refere às mulheres (e não sou feminista), quanto ao QI das pessoas.
    Shame on you!Teresa Fabricio é uma psicopata burra

  10. Uma tragédia grega na Baixada Fluminense. Após dois dias de investigações da Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF), a Justiça decretou a prisão de Françoise de Souza Oliveira, do soldado PM Sérgio Gomes Moreira Filho e de Eduardo Moreira Tedeschi de Melo pelo assassinato do embaixador da Grécia no Brasil, Kyriakos Amiridis, de 59 anos. Para a polícia, o homicídio teve motivação passional. De acordo com o delegado Evaristo Pontes, responsável pela investigação, Françoise, mulher do diplomata, tramou o assassinato. Já Sérgio, amante da embaixatriz, e Eduardo, primo do policial, foram responsáveis pela execução do crime.
    — A hipótese investigada pela polícia quanto à motivação do crime é o interesse da Françoise em usar os bens do embaixador para curtir a vida com o PM — afirmou Pontes.

    Leia mais: http://extra.globo.com/casos-de-policia/da-baixada-fluminense-alta-sociedade-carioca-quem-francoise-oliveira-acusada-da-morte-do-embaixador-grego-20714004.html#ixzz4Ud0hzQezEdnei, parei de prestar atenção na história da psicopata, incomodada com tanto preconceito e pré julgamentos no seu artigo, tanto no que se refere às mulheres (e não sou feminista), quanto ao QI das pessoas.
    Shame on you!Teresa Fabricio é uma psicopata burra

  11. Durante o período em que Kyriakos Amiridis serviu em Rotterdan, em Atenas e na Líbia, Françoise, brasileira e com família no Rio de Janeiro, sempre vinha ao Brasil. Acredita-se que numa dessas visitas tenha iniciado o relacionamento amoroso com o soldado da Polícia Militar Sergio Gomes Moreira Filho.
    A participação de Françoise no crime surpreendeu a todos e abalou a sua própria família, que tinha um enorme apreço pelo embaixador.
    A dupla, embaixatriz e soldado, conseguiu manter a relação sob sigilo. O desfecho fatídico foi um grande choque. A mãe de Françoise está inconsolável, sem compreender o que de fato aconteceu, muito abalada.Ednei, parei de prestar atenção na história da psicopata, incomodada com tanto preconceito e pré julgamentos no seu artigo, tanto no que se refere às mulheres (e não sou feminista), quanto ao QI das pessoas.
    Shame on you!Teresa Fabricio é uma psicopata burra

  12. Dr. Ednei Dutra de Freitas,

    Por favor, o comentário abaixo foi postado por mim, na página onde o Dr.Béja aborda as questões legais pertinentes a este episódio..

    E deixo no ar algumas perguntas sobre o comportamento das pessoas quando relativas à sua felicidade, à busca pelo prazer e satisfações pessoais.

    Caso o sr. se dignar a comentá-las, agradeço antecipadamente a sua gentileza em, me atender.

    Francisco Bendl janeiro 1, 2017 at 9:15 pm

    Lugar comum elogiar este artigo do notável Dr.Béja, ainda mais abordando os aspectos legais concernentes ao crime passional cometido.

    Pois comento, iniciando com a célebre frase de Blaise Pascal que,
    “O coração tem razões que a própria razão desconhece”.

    Dito isso, a esposa do embaixador não se contentou com a vida que levava, pois ansiava por uma existência onde o sexo lhe fosse mais satisfatório, mais animador, mais intenso.

    Então, arrumou um amante.

    Na razão direta que este homem lhe trouxe, enfim, os prazeres antes frustrados, por que não poderiam ser mais incessantes e contínuos?

    Ora, que morra o marido!

    Resultado de uma mente obsessiva, objetivada em querer a paixão atendida e o sexo trepidante:
    O marido assassinado!

    Motivos de sobra para o crime, no entendimento da mulher, que renunciaria á vida confortável e segura por uma existência indefinida, porém altamente compensatória física e mentalmente!

    E agora?

    Até onde a pessoa age para ser feliz?

    Até onde a pessoa arquiteta planos diabólicos e assassinos para conquistar seus objetivos?

    Até que ponto um homem ou uma mulher conseguem ocasionar tanta frustração em um de seus pares, a ponto de ser morto cruelmente?

    Causa-me espécie que a forma natural pela qual a humanidade se preserva, o sexo, seja ao mesmo tempo fator de aniquilação desta mesma humanidade!

    Ora, se é algo tão prazeroso, vital, importante, que nos conecta à vida, que nos faz sentir o hálito da transcendentalidade, como pode ao mesmo tempo ser motivo de ódio, de repulsa, e de querer matar aquele que contemplou aquela mulher com uma vida boa, sem problemas financeiros, e viajando por este planeta?!

    O que leva uma pessoa a agir de modo a matar o companheiro, e deitar-se com outro, fazer sexo com este, enquanto jaz assassinado o marido, que lhe deu uma filha, e que a amou e lhe contemplou a existência com conforto e segurança?!

    Tenho pena desta mulher, que agora passará muitos anos na cadeia merecidamente, enquanto que bastava se separar do marido, dar-lhe adeus, mandá-lo pastar, e substitui-lo pelo amante, o cara, aquele que lhe satisfazia plenamente o corpo, que arfava pelos prazeres pecaminosos de um sexo furtivo, traidor, então maravilhoso ou justamente por que indevido, o prazer indescritível?!

    Os caminhos da mente humana ainda são tortuosos, enigmáticos, indecifráveis, surpreendentes.

    E, em busca do prazer, o abandono de princípios e valores, até mesmo de se desrespeitar uma vida e … matá-la!

    CREDO!

  13. Hallan el cuerpo del embajador griego en Brasil y la policía ordena la detención de su mujer
    30/12/2016 – 19H12
    PUBLICIDAD

    Ouvir o texto
    DE RÍO
    La Policía Civil de Río de Janeiro ordenó la detención de la esposa del embajador de Grecia en Brasil y de un policía militar.

    El pedido fue hecho este viernes (30) después de que la policía identificó el cuerpo del diplomático Kyriakos Amiridis, de 59 años, que estaba desaparecido desde hacía cuatro días.

    El cuerpo fue encontrado carbonizado este jueves (29) dentro de un automóvil debajo de un puente en Nova Iguaçu.

    El caso atrajo la atención internacional. Para la policía, la viuda del diplomático, la brasileña Françoise Amiridis, y el policía militar Sérgio Gomes Moreira Filho son los principales sospechosos de la muerte del embajador, según informó el noticiero RJTV, de la TV Globo.

    Françoise, de acuerdo con la investigación, mantenía una relación extramatrimonial con el policía. La motivación del crimen sería pasional.

    También de acuerdo con las investigaciones, Kyriakos Amiridis habría sido asesinado en su propia casa y luego su cuerpo habría sido retirado del lugar por el policía y llevado en el coche alquilado por el embajador, que fue encontrado incendiado en Nova Iguaçu.

    La policía también sospecha de la participación de otras dos personas en el crimen, pero aún se desconoce la identidad.

    Françoise y Sergio prestaron declaración ante la policía en la mañana de este viernes (30).

    Fue la viuda del embajador que informó a la Policía Federal sobre la desaparición de su marido.

    La policía evaluó que la desaparición no estaba relacionada con la actividad diplomática de Amiridis en Brasil y el caso fue referido a una comisaría dedicada a la investigación de desapariciones.

    Traducido por NATALIA FABENI

    Lea el artículo original

    +ÚLTIMAS NOTICIAS EN ESPAÑOLEdnei, parei de prestar atenção na história da psicopata, incomodada com tanto preconceito e pré julgamentos no seu artigo, tanto no que se refere às mulheres (e não sou feminista), quanto ao QI das pessoas.
    Shame on you!Teresa Fabricio é uma psicopata burra

  14. Após a honra que tive ao receber um telefonema do Dr.Ednei Dutra, onde conversamos por quase uma hora, quero agradecer publicamente a deferência com que fui distinguido, ao mesmo tempo corrigir a minha falha quando afirmo que a morte do embaixador havia sido crime passional!

    O Dr, Ednei me corrigiu, pois não se tratava deste tipo de ocorrência, mas um assassinato premeditado!

    E, do alto do seu conhecimento e paciência, me explicou as características de um crime passional para assassinato.

    Comecei bem o ano, tendo a honra de ouvir a voz do Dr.Ednei, suas correções quanto aos meus comentários, e poder me colocar à disposição dessa autoridade inconteste na Psiquiatria, e pelo qual também agradeço ao Mediador, Carlos Newton, esta oportunidade que nos oferece de ampliar nossas amizades e conhecer pessoas tão importantes no cenário brasileiro.

  15. Prezado amigo Bendl ,

    Fiquei comovido com o seu comentário. Apenas, não só por ser psiquiatra , como já fui perito criminal , apenas lhe repassei os conhecimentos a que fui obrigado a saber por ter de trabalhar não só com os pacientes psiquiátricos , mas como peritos de juízes criminais.

    Os crimes passionais quando tomados por violenta emoção . como no caso de o marido chegar em casa e surpreender a mulher que confiava copulando em sua cama com um estranho ou mesmo um “amigo” da família . são inimputáveis pela Justiça , embora o criminoso conheça a Lei , mas não pode ter discernimento quanto ao ato praticado no momento do crime , como no caso em tela. Vamos ver o que nos fala a Lei :

    “ainda que o sujeito praticante de uma conduta ilícita entenda plenamente o caráter ilícito de sua conduta, poderá não possuir capacidade de autodeterminação, assim, o individuo sabe que esta praticando uma conduta tipificada no ordenamento jurídico como crime, porém é incapaz de evitá-la.

    A simples vontade de praticar o crime não é suficiente para ensejar a incapacidade de autodeterminação. Só ocorrerá a exclusão da culpabilidade por inimputabilidade se a patologia do agente provocar grave adulteração da vontade.

    Segundo Maximiliano Ernesto Fuhrer (2000, P. 53)

    “ainda que o sujeito praticante de uma conduta ilícita entenda plenamente o caráter ilícito de sua conduta, poderá não possuir capacidade de autodeterminação, assim, o individuo sabe que esta praticando uma conduta tipificada no ordenamento jurídico como crime, porém é incapaz de evitá-la.

    A simples vontade de praticar o crime não é suficiente para ensejar a incapacidade de autodeterminação. Só ocorrerá a exclusão da culpabilidade por inimputabilidade se a patologia do agente provocar grave adulteração da vontade

    Segundo Maximiliano Ernesto Fuhrer (2000, P. 53)

    “Eversão é a subversão das atividades volitivas. Ocorre na psicose maníaco-depressiva e nas demais manias. Adversão é a redução ou ablação daquelas atividades, como, por exemplo, acontece nas depressões em geral, no autismo e nas síndromes de diminuição do impulso vital. Perversão é todo desvio mórbido da vontade que atinge o caráter, especialmente no que se refere aos limites esperados como normais. É encontrável amiúde nas personalidades psicopáticas”.

    Logo, referido elemento da inimputabilidade trata da capacidade mental de resistência e abstenção da pratica do crime, estando presente quando, embora o caráter criminoso seja totalmente conhecido, o agente não consegue agir de acordo com esta compreensão, se tornando escravo de um impulso irresistível.

    A simples vontade de praticar o crime não é suficiente para ensejar a incapacidade de autodeterminação. Só ocorrerá a exclusão da culpabilidade por inimputabilidade se a patologia do agente provocar grave adulteração da vontade.

    Segundo Maximiliano Ernesto Fuhrer (2000, P. 53)

    ” Adversão é a redução ou ablação daquelas atividades, como, por exemplo, acontece nas depressões em geral, no autismo e nas síndromes de diminuição do impulso vital.

    Logo, referido elemento da inimputabilidade trata da capacidade mental de resistência e abstenção da pratica do crime, estando presente quando, embora o caráter criminoso seja totalmente conhecido, Logo, referido elemento da inimputabilidade trata do agente não consegue agir de acordo com esta compreensão, se tornando escravo de um impulso irresistível.”

    a capacidade mental de resistência e abstenção da pratica do crime, estando presente quando, embora o caráter criminoso seja totalmente conhecido, o agente não consegue agir de acordo com esta compreensão, se tornando escravo de um impulso irresistível.

    Ora , o marido que encontra a mulher , em quem sempre confiou , em sua cama , copulando com um terceiro , ou mesmo o marido que é informado que a mulher que ele confia convive paralelamente com um amante , torna-se escravo de um impulso irresistível . Seria um caso típico de adversão, onde a baixa da auto-estima , o ódio pela traição jamais esperada. Entra em um estado depressivo instantâneo , o que não pode ser confundido com a doença psiquiátrica “depressão”. Os conceitos jurídicos não coincidem com os diagnósticos psiquiátricos , embora algumas vezes conta com o auxílio do psiquiatra em casos crônicos , e não em uma adversão , que é um estado de choque diferente , que provoca uma depressão junto a um impulso irresistível de vingança , conforme descreve a jurisprudência : “ainda que o sujeito praticante de uma conduta ilícita entenda plenamente o caráter ilícito de sua conduta, poderá não possuir capacidade de autodeterminação, assim, o individuo sabe que esta praticando uma conduta tipificada no ordenamento jurídico como crime, porém é incapaz de evitá-la.”

    Isto não é válido para a inimputabilidade de um psicopata anti-social como Lula , porque estes sujeitos são desprovidos de consciência e de sentimentos , não tendo como entrar em estado de violenta emoção , porque sequer sentem emoção. Todo psicopata anti-social é plenamente imputável , pois tem sempre discernimento do que está fazendo. Vamos ver o que fala de psicopatas como Lula a jurisprudência : “Perversão é todo desvio mórbido da vontade que atinge o caráter, especialmente no que se refere aos limites esperados como normais. É encontrável amiúde nas personalidades psicopáticas”.

    Estes sujeitos são desprovidos de sentimentos , não são objeto da clínica psiquiátrica porque jamais mudam o mau caráter , e a reabilitação social prisional , mesmo que fosse num presídio da Suécia , com psicólogos , pedagogos , evangélicos pregando Jesus , nem em 40 anos de doutrinação mudam seu caráter. Saem da prisão e continuam vigaristas e voltam a delinquir e enganar pessoas.

    Mas o prazer da conversa , Bendl , foi todo meu. Uma satisfação trocar idéias com um homem reto como você e cuja vida ensinou a ser um sábio.

    Em tempo : já vi seu arquivo sobre as origens do conflito no Oriente Médio , mas o narrador fala muito rápido em um assunto que durou séculos e preciso assistir várias outras vezes para entender o que ele quer dizer.

    Abraços ,

    Ednei.

  16. Que triste, Dr. Ednei. O senhor standartizou a embaixatriz. Se é isto, é aquilo. Minha visão do psiquiatra não é agradável. Não que eu defenda a mulher. De modo algum, mas algumas citações suas são de me causar tristeza.

    Há muitos casos de estrangeiros casados com brasileiras. Às vezes negras com estrangeiros brancos, e são felizes.

    Seu determinismo nas avaliações não me fariam elegê-lo algum dia como psi meu, se fosse o caso. Há muito preconceito da sua parte, sim, como diz a Teresa Fabrício. Embora eu deva lhe dizer que se eu fosse ele, o embaixador, jamais me casaria com ela.

    Preconceito? Não. Há um momento em que é cada um no seu quadrado. Eu não me sentiria bem e creio que o moço embaixador também não.

    Sua avaliação foi bem crua. Era melhor ter dito a ele que fizesse um acordo pré-nupcial, como fazem os artistas norte-americanos. ou coisa que o valha. Mas dele, do embaixador, o senhor pouco falou, A ele todas as loas, à pobre suburbana todas as críticas. Tá certo, não é? Foi ela que matou.

    Psicopatia é seu juízo final. Será? Para certas pessoas matar nada significa. São frias. Para outras, é uma impossibilidade mesmo diante de um ladrão. Ou temos um número enorme de psicopatas ou as pessoas são piores do que imaginamos.

    Meu pai teve um empregado muito alto e muito negro chamado Pedro.
    No dia em que a farmácia ao lado da fábrica do meu pai foi assaltada, ele tinha ido ao banco e estava com todo o dinheiro no bolso porque não tinha encontrado com meu pai. Estava fazendo um bico, limpando os balcões. Poderia ter fingido que foi assaltado também para ficar com o dinheiro, que não era pouco, porque se destinava ao pagamento de empregados, muitos, mais de 80. E o devolveu todo ao meu pai.

    Respeito seus conhecimentos, mas o senhor nada releva. O senhor acredita em índole fora da psicopatia?

    Acho que não.

  17. PS: SE matar fosse permitido, muita gente mataria, enquanto outras gentes JAMAIS o fariam.

    Li o Contardo Calligaris abordar o assunto matar e, se a memória me ajuda, não sei se ajuda, ele admitiu que seria um possibilidade se não fosse crime.

    Pergunta pra ele.

    Ah, mas o Contardo é outro tipo de psiquiatra. Menos frio, eu diria. Menos cartesiano. Porque sabe que lida com a alma e a condição humana.
    Sempre um caso à parte.
    Em TODAS as situações.

Deixe uma resposta para Ricardo Froes Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *