Reflexões sobre Estado, Democracia, evolução política e espiritualidade

Martim Berto Fuchs

Agenda positiva é propor soluções que ataquem as causas. Muitas proposições políticas têm sido apresentadas aqui no Blog e não é de hoje, mas querendo mudar os efeitos. Desculpem se insisto nesses pontos que seguem abaixo:

1. Controlar o Estado. Nosso mal no Brasil está na raiz. Desde que deixamos de ser mera colônia, que os governantes agem como se a casa fosse deles. Misturam o público e o privado com a maior sem cerimônia. Enquanto era a “realeza” que controlava o caixa, tínhamos que sustentar uma família. Quando a Maçonaria conseguiu acabar com o Absolutismo e introduziu a Monarquia Republicana, tivemos que trabalhar para sustentar famílias em rodízio, sem contar seus financiadores.

Até 2002 se revezavam a oligarquia e a burguesia. A partir de então, passaram a disputar as benesses da Corte também os sindicalistas. Não há quem aguente sustentar essa corja toda sem trabalhar, sem produzir, mas mamando sem parar. Eles conseguem a proeza de nos extorquir 1,7 trilhões de reais por ano em impostos, taxas e multas e para investir 50 bilhões fazem boquinha.

2. Democracia. Não vamos mudar esse cenário com as regras político-eleitorais vigentes. Enquanto a política permanecer atrelada aos partidos, não há perigo de melhorar. Discutir como os partidos deveriam se comportar é o que chamo de debater efeitos, pois eles são a causa. Até os ingleses inventar os partidos, e já foi para separar as pessoas em classes, o processo político funcionava sem eles. Se difundiram pelo mundo e continuam por uma questão de cultura. Não são necessários, pelo contrário, a democracia real funcionará melhor sem eles.

3. Produção e Trabalhadores. O sistema que se designou chamar de liberalismo, que juntou os artesãos esparsos debaixo do mesmo teto, dando-lhes o equipamento para produzir e transformando-os em empregados assalariados, ainda está devendo à esses trabalhadores um processo que lhes transmita tranquilidade, dignidade e felicidade.

4. Espiritualidade. A ciência, através da física quântica e agora também da física noética, não obstante ainda inconclusas, mas em progressão, acabará comprovando o que os espiritualistas já sabem há muitos séculos, que real é o mundo espiritual. Chegaremos lá e não vai demorar.

Quando aceitarmos o processo de reencarnação como uma realidade, todo relacionamento entre os humanos mudará automaticamente, pois terão consciência de que matar os contrários não resolve a questão, pois eles voltarão e continuarão do ponto abandonado (personalidade congênita); bem assim como quem usa seus iguais como se, após uso indiscriminado, fossem descartáveis, e tudo em nome do Senhor.
http://capitalismo-social.blogspot.com.br/2012/08/502-capsoc-novo-contrato-social.html

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *