Reflexões sobre Michele Bolsonaro e o quarto mandamento da Lei de Deus

Resultado de imagem para michelle bolsonaro em libras

Na cerimônia da posse, Michele fez uma apresentação maravilhosa

Carmen Lins

Fiquei encantada com a Michele Bolsonaro, na posse, com seu discurso em Libras. Foi a melhor cena da cerimônia. As expressões corporais, faciais, tudo encantou. Agora este tratamento com a avó e a mãe, nenhum familiar dela na posse, isso me entristece. Michele, querendo ou não, é de origem humilde, que não envergonha ninguém. Cora Coralina, a poeta, era doceira durante o dia e à noite fazia seus versos. É imortal hoje, uma pessoa que jamais será esquecida.

Há quem diga que esses parentes querem explorar o presidente e a primeira-dama. Mas não posso concordar com essa justificativa. Mãe, avó e tios, como se viu nas entrevistas, não parecem explorar ninguém.

OS FATOS – Faz mais de seis anos que dona Maria Aparecida não vê a neta que ajudou a criar. A avó não foi convidada para a posse, nem ela nem sua filha, mãe de Michelle, Maria das Graças. Passados três meses de governo, elas não receberam convite para uma simples visita ao Palácio da Alvorada, a residência oficial, que fica a apenas 40 quilômetros da favela. Por quê? A avó diz que não sabe responder.

“Aprendi que só vamos a pessoas importantes quando somos convidados. É minha neta, cresceu lá em casa, mas agora ela é a primeira-dama”.

O pastor Messias Rezende, da Assembleia de Deus, é um dos poucos confidentes que sabem do parentesco. Ele já se dispôs a tentar intermediar um encontro com o presidente Bolsonaro, mas dona Maria Aparecida rejeitou.

QUADRADO DE POBREZA – Se mãe e avó fossem mulheres exploradoras, já viriam agindo assim desde muito tempo. Mas elas ficaram no seu quadrado de pobreza.

Permitam-me indicar a todos o livro do Fabricio Carpinejar “Cuide dos pais antes que seja tarde” Ele, Carpinejar, não diz “assuma seus pais”.

Por fim, peço-lhe desculpas se me interpretei devidamente bem, ao fazer comentários ao assunto. Deixei-me levar por outros exemplos que machucam até a alma. Mas concluí que não há justificativas para se não seguir o quarto mandamento da Lei de Deus: “Honrarás pai e mãe”.  

39 thoughts on “Reflexões sobre Michele Bolsonaro e o quarto mandamento da Lei de Deus

  1. Esse pecado de relegar pai e mãe ao abandono, não levo para o túmulo, graças a Deus. Fiz tudo o que pude para ser companheiro de pai e mãe até o fim. Deus me deu força de vontade e pelo menos um mínimo de inteligência para tirá-los da pobreza, ampará-los e seguir com Eles até o fim da vida, meu pai até os 83 anos de idade e a minha mãe até os 91, e depois que se foram restou um vazio imenso, até o sobrado que fiz para eles no centro da cidade, onde residiram com a autoestima em alta até o fim da vida, perdeu o sentido para mim. E só me casei aos 40 anos, para poder dar-lhes o melhor que pude fazer por eles. Enfim, em cada cabeça uma sentença, cada um com as suas idiossincrasias.

  2. Mateus 7:1-5

    1 “Não julguem, para que vocês não sejam julgados.

    2 Pois da mesma forma que julgarem, vocês serão julgados; e a medida que usarem, também será usada para medir vocês.

    3 “Por que você repara no cisco que está no olho do seu irmão e não se dá conta da viga que está em seu próprio olho?

    4 Como você pode dizer ao seu irmão: ‘Deixe-me tirar o cisco do seu olho’, quando há uma viga no seu?

    5 Hipócrita, tire primeiro a viga do seu olho, e então você verá claramente para tirar o cisco do olho do seu irmão.

  3. Que devemos fazer com a mulher de Bolsonaro?
    Dar um tiro na cabeça?
    Dar uma facada na barriga e girar a faca?
    Excomungá-la num ato de fé, como fizeram com Spinoza?
    Denunciá-la na Comissão de Direitos Humanos na ONU?
    Denunciar sua ignominia através de manchetes nos principais jornais do mundo.
    Fazer um justiçamento nela.
    Entregá-la ao Hezbollah para que se cumpra lei do profeta com a sharia.
    Ou mandar Jean Willys dar uma cusparada na cara dela?
    Aquele que apresentar uma alternativa melhor ganha uma mariola.

        • Só vocês bolsominions ignominiosos e que tem o poder de demissão.
          Eu não pois não reconheço esses que estão aí como meus representantes.

          PS: O premio Personalidade do Ano, que sera entregue em NYC, ta difícil achar um buraco pra premiar o bozó, que não o reconhecem também….

          E assim vai ate o fim desse transtorno politico, rumando para 185 bilhões de impossibilidades e um reles aumento de 10 reais no salario mínimo pro ano….

          Salvem os PILANTRAS por 10 reais!

  4. Por Joaquim de Carvalho:

    A situação de abandono material a que foi submetida a avó de Michelle Bolsonaro não é apenas um problema moral, especialmente para quem confessa a moral cristã, como é o caso da primeira-dama, mas é uma questão legal, passível de multa e indenização.

    A revista Veja desta semana descreve a situação de Maria Aparecida Firmo Ferreira. Ela tem 79 anos, sofre de osteoporose, é cardíaca e portadora de Mal de Parkinson. Mora num casebre da favela Sol Nascente, no Distrito Federal, que seria a segunda maior do Brasil, atrás apenas da Rocinha, no Rio de Janeiro.

    Dona Maria Aparecida tem que cuidar de um filho, que é deficiente auditivo, e de muletas tem que ir a um posto de saúde, para buscar remédios.

    De acordo com o Estatuto do Idoso, instituído pela Lei nº 10.741 de 2003, dona Maria Aparecida poderia reivindicar pensão alimentícia da filha, mãe de Michelle, que também é carente, ou da própria neta, a primeira-dama, naturalmente em condições financeiras melhores.

    O artigo 229 da Constituição determina que, assim como os pais devem cuidar dos filhos menores, estes também devem ampará-los na velhice.

    Pela jurisprudência, a obrigação se estende a todos os ascendentes e descentes. Ou seja, avós são obrigados a pagar pensão alimentícia a netos, quando os pais não têm condições.

    Da mesma maneira, os netos são obrigados legalmente a amparar os avós. O estatuto do idoso tornou essa obrigação mais clara.

    Para reivindicar alimentos, não é necessário nem ter uma relação afetiva, embora esta seja também uma determinação legal.

    Logo no artigo primeiro, o estatuto do idoso estabelece que a família deve viabilizar “formas alternativas de participação, ocupação e convívio do idoso com as demais gerações”.

    Também afirma que o atendimento ao idoso deve se dar, prioritariamente, pela família, “em detrimento do atendimento asilar, exceto dos que não a possuam ou careçam de condições de manutenção da própria sobrevivência.”

    Muitos filhos e netos que abandonam pais e avós alegam que não têm tempo e recursos nem para si e sua descendência. Se não podem consigo mesmo, como cuidariam dos ascendentes?

  5. O título e a última frase são infelizes e demonstram a ignorância nas coisas de Deus. Querendo passar sermão demostra arrogância.
    Não se trata do quarto mandamento de Deus, mas o quarto mandamento da Igreja Católica Romana.
    Se fores à Biblia, Exodo 20 ou Deuteronômio 5, repare que há verbos nos mandamentos e esses guiam as ordens de Deus (sendo 10 o mínimo que Deus pede, foi assim que Abraão negociou com Deus para livrar Ló de Sodoma, é assim que Deus pede para devolver o dízimo).
    O quarto mandamento é o mais longo e o mais esquecido, pois inicia-se com “Lembra-te” e se refere ao Sábado (sim o sábado, o Shabbat, o sétimo dia) que aponta para um Criador. Domingo é tradição católica, vinda de Roma pagã, dia do Sol, SunDay, SunTag.
    O mandamento indicado no texto é o quinto, e completo é: Honra a teu pai e tua mãe, para que se prolonguem os seus dias na terra que o Senhor teu Deus te dá.

  6. Assim que li sobre os 24 mil reais depositados na conta de Michelle pelo malandreco Queiroz, pensei que fosse alguma ajuda que ela tivesse querido dar à família, sem tirar do dinheiro do marido. Mas, pelo jeito, me enganei.
    De fato, o Estatuto do Idoso deveria ser invocado por mãe e avó da bonita primeira-dama. Por que será que não o fazem? Não deve ser por desconhecimento.

  7. O texto da Sra. Carmen Lins é perfeito.

    Quem tem condições, e muita condição e não ajuda avó e mãe, são pessoas más.

    Imagina essa maldade voltada para o povo brasileiro, e isso já está acontecendo.

    Certa vez alguém disse que alguns políticos pisariam no pescoço da mãe para se elegerem.

  8. Brasileiro adora se meter na vida particular do próximo e pior, para linchá-lo.
    Não tá nem aí para a verdade.
    É só escutar que uma ‘maldade’ foi feita por alguém, que logo quer matar o ‘maldoso’.

    • Esse Mario Jr. não é brasileiro; se for, é um tremendo sadomasoquista….

      Oh cara pra detonar brasileiro!
      Se acha superior, assim, um aussie….
      Que ‘puta ostra’…. Se toca, gabiru de ideias…

      Não estou julgando, mas criticando o que escreve aqui sobre o que acha dos brasileiros, coisas que ficariam melhor dentro da sua privada; recalcado….

      ‘Quié? Arhhgentino? Tá del tomate, loco?!’

  9. Racionalmente, ajudar uma pessoa que padece de uma enfermidade incurável, consciente ou inconscientemente, o ajudador está prolongando o sofrimento do enfermo. Ou seja: a indiferença da Micheline pode ser um “tiro de misericórdia”, a fim de encurtar a fase pré-agônica do seu ente querido às avessas.
    Contudo, se visto o caso pelo prisma do alfarrábio mais contraditório da literatura mundial, a bíblia; aí vale a interpretação subjetiva ou anagógica de cada qual, inclusive, o álibi encontrado por Michelle.

  10. Não adianta, nem é coisa de julgar ou rotular….
    É fato notório, escancaradamente explicito.
    Esse clã que tomou o Alvorada, nao passam de gente rasteira. Gentalha, como as milicias….

    Isso não tem nem concerto, quem deu o mandato que pague.
    Vai sair bem caro, aguardem….

  11. A autora do artigo em tela, minha querida Carmen Lins, tem as suas razões quanto à insensibilidade da primeira-dama com relação à sua avó, que vive em meio a dificuldades.

    Independente de como foi o convívio entre eles no passado, mesmo assim caberia à mulher de Bolsonaro tomar a iniciativa de se aproximar da idosa, tanto com respeito a um gesto magnânimo como uma atitude sentimental.

    Agora, essas questões familiares são muito delicadas, e existem versões diferentes:
    Da suposta vítima de abandono, quanto do acusado falsamente de ter abandonado.

    Não se sabe, pois a reportagem da revista não mencionou, como teria sido o relacionamento da família antes de Bolsonaro.

    Sabe-se que a bela primeira-dama fora casada e teve uma filha com o ex-marido, logo, possivelmente os conflitos – se existirem claro – tenham se originado naquela época e, lá pelas tantas, conforme o apoio ou não que teve a Michelle este relacionamento tenha se deteriorado.

    Indubitavelmente, caso a linda mulher tivesse agora um outro marido que não fosse o Presidente da República não haveria a reportagem da revista, e a vida seguiria normalmente porque os laços familiares se rompem com uma extrema facilidade.

    Curiosamente, quando Lula assumiu ele tinha uma filha, que a rejeitou, a ponto de ter solicitado à mãe da menina que a abortasse, e nenhum gibi da época publicou qualquer notícia a respeito cobrando do ex-metalúrgico explicações sobre deixar de fora a sua filha de uma relação antiga.

    Aliás, Collor, o infame, trouxe à tona esse caso durante a sua campanha, além de acusar Lula de ter um aparelho de som na sua casa que “nem ele” possuía algo semelhante!

    Lula, mesmo estando no Planalto e sua falecida mulher ainda estava viva, teve a Rose como sua amante.

    Tancredo tinha a sua secretária como sua mulher, e não a esposa com quem se apresentava em público e, a imprensa, manteve-se discreta nesta particular.

    Figueiredo e a sua esposa Dulce eram separados. Não me lembro a revista, mas uma reportagem afirmara que a primeira-dama para estar ao lado do general quando em público cobrava uma certa quantia em espécie!

    Jango teve um filho antes de ter se casado com a belíssima Maria Teresa, que só veio a reconhecê-lo muito tempo depois, e que herdou parte da fortuna original de Jango, que denotava, assim, a sua honestidade e que jamais foi posta em dúvida mesmo pelos militares que o depuseram!

    FHC viveu com a jornalista Míriam Dutra por duas décadas.

    Temer, que não se sabe o tipo de encantamento que gera nas mulheres muito mais novas, teve filhos com várias delas.

    E por aí vai …

    Apenas lamento que as pressões contra Bolsonaro são exorbitantes, e que ultrapassam qualquer oposição digna de necessidade, de fiscalização.

    No caso do atual presidente, a intenção da mídia na sua maioria é pessoal. Trata-se de um político que deve e precisa ser massacrado, logo,
    qualquer suposto escândalo ou descoberta que venha a macular a imagem do casal é veiculado com exageros, fogos de artifício, e manchetes em legras garrafais.

    Se perceberam ou não, Carmen Lins tem razão quando aborda esse problema familiar de maneira genérica;
    A primeira-dama tem os seus motivos dos porquês de não se aproximar de seus parentes, e ninguém tem nada a ver com isso!

    Aliás, “quem não tem pecado, que atire o primeira pedra”.

    Ah, e se a imprensa se arvora como dedo em riste sobre qualquer mortal, lembro do diretor do Estado de São Paulo, Pimenta Neves, que matou a tiros a jornalista, Sandra Gomide, sua namorada, comprovando que Bolsonaro está sendo perseguido de forma implacável, extrapolando os ditames de qualquer ato considerado liberdade de imprensa.

    Lembro, também, que a primeira-dama tem dois meio-irmãos, filhos do seu pai com a madrasta, que, da mesma forma, abandonaram a sua avó impiedosamente.
    Um deles é membro da Força Aérea Brasileira!

    Abração, Carmen.
    Parabéns pelo artigo, que ensejou a postagem de opiniões as mais diferentes possíveis.
    Saúde, menina.

  12. Também concordo com Dr Béja, ninguém sabe das relações familiares de ninguém.
    Usar assuntos tão íntimos é uma enorme apelação.
    E o artigo, desculpe Carmen, não fala sobre outra reportagem onde afirmam que Michele ofereceu tirar a mãe da comunidade, mas ela recusou. Se vamos julgar, que seja com isenção, levando em conta todos os dados disponíveis.

  13. “Dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus” foi o que Cristo pregou aqui na Terra e o Papa Francisco repetiu referido´se à Politica.
    Agradeço a todos os comentaristas que concordaram e discordaram de mim. A gente aprende muito com as criticas boas e as nem tanto. O fato maior é que em momento algum tive a intenção de denegrir a imagem da nossa primeira dama Michele Bolsonaro. Todos nós somos dotados de qualidades e defeitos.
    Tereza, preciosa comentarista da TI, vi que um pastor se prontificou a intermediar um encontro entre a avó e a neta, mas a avó rejeitou. Um abraço em todos.

  14. Pra falar mal da ‘direita’ e tentar preparar o retorno dos tempos vermelhos – confiando na imbecilização do povão ignóbil – os comunas, que são ateus em essência – chegam a fingir que acreditam nos mandamentos de Deus para convencer os incautos que não são do tipo de atirar Biblias nas lixeiras.

    Vade retro, falsários!

  15. Tudo continua como dantes, porquê conceder passaporte diplomático para Edir Macedo e mulher, é passaporte para lideres evangélicos, é isto que a lei diz, governos mais comprometidos, nunca vai mudar, a sujeitada continua.

  16. Carmen Lins, você está de parabens. Abordou um assunto que não tem desculpa.
    Isso é próprio de quem nada vale. Gente perigosa que pode levar o Brasil a uma guerra civil. Imaginar como foi o passado é desnudar-se perante aqueles que os respeitam e até admiram.Eu não faria isso com ninguém de minha família. E me sinto bem quando tenho a oportunidade de ajudar alguém que precisa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *