Rêgo Barros cita ‘crise de imagem’ e defende que as Forças Armadas se afastem da política

Agência Brasil

General Rego Barros critica a exposição negativa do Exército

Deu em O Globo

O ex-porta-voz da Presidência da República, general Otávio do Rêgo Barros, afirmou em artigo publicado nesta quarta-feira que as Forças Armadas vivem uma “crise de imagem” e defendeu o afastamento da instituição do ambiente político-partidário.

“Uma crise de imagem se caracteriza por uma ampla exposição negativa durante muitos dias. Vive-se, portanto, uma crise de elevada temperatura e claros reflexos para a confiabilidade da instituição”, escreveu Rêgo Barros no jornal “Correio Braziliense”.

CITAÇÕES NEGATIVAS – O general de Divisão do Exército Brasileiro afirmou que fez levantamento nas capas dos principais jornais na última semana e encontrou 23 chamadas para textos que denotam prejuízo à imagem da instituição. Ele afirmou ainda que, tendo em vista as investigações da CPI da Covid, “não foi uma surpresa a quantidade de citações”.

“Há muitos anos não se tem uma fotografia tão desfavorável e insistentemente divulgada nos mais diversos meios de imprensa”, publicou no artigo.

Rêgo Barros deixou o cargo de porta-voz da Presidência fazendo críticas ao presidente Jair Bolsonaro e integrantes de sua gestão. Ele lembrou no texto que o marechal Castello Branco defendia o afastamento das Forças Armadas do ambiente político-partidário. E, sem citar nomes, criticou um suposto uso político da instituição.

O PODER INEBRIA – Em artigo anterior, sem citar nomes, o ex-porta-voz criticou duramente Bolsonaro dizendo que o poder ‘inebria, corrompe e destrói’. Agora, sua preocupação é a imagem das Forças Armadas.

“O Exército é uma grife poderosa. É, portanto, notícia! Alguns desejam pôr-se a seu lado, usá-lo despudoradamente e ainda tirar uma ‘selfie’ por interesse pessoal. Assim, é preciso alijar esses operadores e estancar a hemorragia que suga a crença genuína incorporada na população e que desassossega a alma da instituição”, disse o general.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
Bolsonaro perdeu a chance de fazer um governo primoroso, assessorado pelos expoentes militares e civis, que acreditaram em sua proposta. Mas deu tudo errado. E o general Rêgo Barros está certíssimo ao afirmar que o  poder inebriou, corrompeu e está destruindo Bolsonaro. (C.N.)

6 thoughts on “Rêgo Barros cita ‘crise de imagem’ e defende que as Forças Armadas se afastem da política

  1. Rêgo Barros escreve bem. Sereno e firme. Não escamoteia verdades. Militar qualificado que tentou ajudar o governo Bolsonaro, mas acabou colocado para escanteio. Motivo: Bolsonaro só gosta de auxiliares áulicos.

  2. Off topic:
    O “Tampa de Privada” foi denunciado ao STM.
    Kkk… vai ter que repetir o que disse na cara dos militares. Essa eu quero ver. Kkk…

    Depois de ataques contra comandante da Aeronáutica, notícia-crime contra Felipe Neto é apresentada no Superior Tribunal Militar
    https://www.jornaldacidadeonline.com.br/noticias/31481/depois-de-ataques-contra-comandante-da-aeronautica-noticia-crime-contra-felipe-neto-e-apresentada-no-superior-tribunal-militar

  3. População do Brasil em 2020: duzentos e doze milhões! Ora, um ex general da ativa, UM brasileiro – não mais que UM, quer falar por todos nós? Quem deu a ele esse direito? Eu, hein, seu Zé.

  4. Juraaaaaa, Rego Barros???

    O problema é crise de imagem?

    O senhor defende “afastamento da instituição do ambiente político-partidário.”??????

    Mas o que o senhor fazia no governo até outubro do ano passado????

  5. Boa noite , leitores (as):

    Senhores , general Rêgo Barros e Carlos Newton ledo engano de quem pensa que o poder inebriou, corrompeu e extasiou o Presidente Jair Bolsonaro , basta olhar para o que ele legou aos seus filhos , ou seja , ” DESONESTIDADE , DESONRA , MENTIRA E CORRUPÇÃO ” e prática dos mais diferentes crimes , isso que o estão destruindo , pelo fato de vir á tona o lado podre dele .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *