Relato emocionante das prisões dos jornalistas Helio Fernandes e Maurício Azêdo

Helio Fernandes e Mauricio Azêdo, dois heróis da resistência

Helio Fernandes

Em 1963, no governo de João Goulart,  fui preso e levado para a Barão de Mesquita, ainda não havia o DOI-CODI. Só em 1968, 5 anos depois, seria criado, comandado, tornado símbolo da crueldade e da tortura, tendo como maior autoridade o general Orlando Geisel. Como a Comissão da Verdade foi provando e desvendando, esses generais não torturavam pessoalmente, tinham subalternos que “cumpriam ordens”. Iam assassinando, sendo promovidos, passados para a reserva, vinham outros.

Essa Comissão da Verdade só foi criada e instalada com mais de 30 anos de atraso, todos os generais de 3 ou 4 estrelas, responsabilíssimos, já haviam morrido. Na Argentina e no Chile, os mandantes, e não os coadjuvantes, morreram na cadeia, numa cela, sem o menor conforto, embora não tenham sofrido tortura física.

GRAVAÇÕES DO SNI – Criado junto com o golpe de 64, o equipamento tinha pelo menos 100 anos de atraso. E os que tentavam gravar “todas as conversas” eram de incompetência colossal. A começar pelo Coronel Golbery do Couto e Silva que se julgava um gênio. Seu último cargo foi esse que citei, mas como existia a imoralidade de receber promoção ao passar para a reserva, se transformou em General.

Comandou o SNI desde a sua criação, mais tarde presidiu a Dow Chemical, a maior fabricante de napalm do mundo, responsável por milhões de assassinatos nas mais diversas “guerras localizadas” como a do Vietnã. Nada lhe aconteceu, morreu fétido de responsabilidade, embora se julgasse a própria santidade de impunidade e da indignidade.

ANTES DO GOLPE – Hoje não existe mais nenhum sigilo, tudo de sabe na hora, ou até antes de acontecer. Qualquer pessoa na maior inocência ou ingenuidade pode estar conversando com alguém, e tudo sendo gravado, com um celular no bolso do outro.

Há algum tempo fui falar para centenas de alunos da PUC de São Paulo. Eles iam chegando, colocavam ou jogavam o celular em cima da mesa horizontal. Quando se satisfaziam e iam embora, era só apanhar o aparelho, estava tudo ali. Não havia mais trabalheira e a complicação da preparação, microfones.

No dia 22 de Julho de 1963, antes do golpe, todos conspiravam. Generais, governadores, membros do governo. Recebi envelope com uma circular assinada pelo ministro da Guerra, general Jair Dantas Ribeiro. A fonte, excelente, me entregou ainda no envelope original, com o carimbo: “Sigiloso e confidencial”.

PRIMEIRA PRISÃO – O documento me fora enviado pelo general Cordeiro de Farias. Publiquei, claro. Fui preso no mesmo dia. Também no mesmo dia Millôr escreveu: “Não quero defender Helio por ser meu irmão. Mas um jornalista que recebe circular sigilosa e confidencial, assinada por um general ministro da Guerra, e não publica, é melhor que abra um supermercado”.

Meus advogados, que não conseguiam falar comigo, estava incomunicável, entraram com Habeas-Corpus no Supremo, na época presidido pelo bravo, combatente e resistente Ribeiro da Costa.

Os advogados que me representavam, eram quatro. Sobral Pinto, que defendeu presos políticos em duas ditaduras, a do “Estado Novo” de 1937 e a dos generais de 64. Hoje é nome de edifício onde a OAB Regional e a IAB Nacional, diante de multidão de advogados, homenagearam o bravo, competente, lúcido e resistente, George Tavares.

SUPERADVOGADOS – Além de Sobral, eu era  defendido por Prado Kelly, notável advogado e jurista, depois presidente da OAB Nacional, Ministro da Justiça e finalmente Ministro desse mesmo Supremo.

Outro defensor foi Adaucto Lúcio Cardoso, advogado, deputado, fez um libelo contra a minha prisão. Mais tarde também ministro do Supremo, saindo de lá, não pela aposentadoria e sim com o ato, o gesto e a convicção de em plena sessão tirar a toga e com audácia e determinação, jogá-la no chão, exclamando: “Este não é o Tribunal que eu imaginava”. E foi embora.

E finalmente Prudente de Moraes Neto, umas das mais invulgares figuras que conheci. Depois de me defender, foi presidente da Sumoc, daí surgiria o Banco Central. Diretor do Diário Carioca (eu, mocíssimo, era diretor da redação, ele era o diretor responsável), mais tarde presidente da ABI em plena ditadura.

PRESENÇA DA ABI – Prudente usou a presidência dessa notável ABI para liderar ou melhorar a situação de dezenas de jornalistas, presos políticos. Sua atuação épica, histórica, maravilhosa, foi em relação ao jornalista Maurício Azêdo, (depois presidente da ABI), um dos presos mais torturados. Durante três meses, Prudente quase todo dia saía da ABI, ia ao Ministério da Guerra, conversar com o ministro-chefe-do-Doi-Codi, tentando a libertação de um dos mais torturados de todos os tempos.

Finalmente, conseguiu a libertação do Maurício. O próprio general Geisel disse a ele: “Amanhã às 9 horas, o jornalista será solto, o senhor pode ir buscá-lo”. Prudente foi com um amigo e o motorista. Maurício Azêdo, quase morto, foi entregue a ele. Emocionante, lancinante, comovente são as palavras obrigatórias para lembrar o ato e o fato. Abraçados Prudente e Mauricio choravam sem parar, não há como descrever.

NA INTERNET – Há uma foto que circulou durante muito tempo na internet. Impossível transcrever a emoção provocada pelo episódio, dois homens públicos notáveis, realizados, generosos, desprendidos, chorando abraçados, não conheço nada tão admirável. Era o auge da rebeldia construtiva. Depois da resistência do sacrifício e da tortura, as lágrimas não pela libertação, mas sim pela liberdade.

Todos diziam, até mesmo no círculo jurídico se comentava: “Com essa seleção de advogados, o Helio Fernandes será absolvido facilmente”. Exatamente o contrário. Fui enquadrado na Lei de Segurança, pediram 15 anos de condenação.

EMPATE EM 4 A 4 – O julgamento terminou em quatro a quatro. Além dos extraordinários advogados, tive a sorte de ter na presidência do Supremo, Ribeiro da Costa. Pela Constituição e pelo Regimento Interno do Supremo, o plenário só poderia julgar com 8 ministros presentes, menos do que isso, nenhum julgamento.

Palavras do presidente Ribeiro da Costa: “Vou levantar a sessão por alguns minutos, voltaremos para cumprir a obrigação constitucional, desempatar a votação”. E esclareceu: “De acordo com o que está determinado na Constituição de 46, posso desempatar contra ou a favor do jornalista”.

VOTO DE IMPROVISO – Voltaram, num brilhante voto de improviso, me absolveu, com a afirmação–conclusão: “O jornalista não devia nem ter sido preso, acusado e julgado. Apenas publicou um documento assinado levianamente, o conhecimento do documento serviu à coletividade”.

P.S. 1– Em toda a história da República, fui e sou o único jornalista JULGADO pelo Supremo de corpo presente. Muitos, incluindo Ruy Barbosa, foram PROCESSADOS, o que é inteiramente diferente.

P.S. 2- Hoje não há mais sigilo para coisa alguma. As novas tecnologias não vão matar o jornal impresso, longe disso. Só que agora a velocidade das notícias é a mesma que Einstein colocou na sua genial Teoria da Relatividade.

(Texto enviado pelo jornalista Sergio Caldieri)

16 thoughts on “Relato emocionante das prisões dos jornalistas Helio Fernandes e Maurício Azêdo

  1. Podemos discordar de Hélio atualmente sobre a sua posição política, mas o excelso jornalista possui a unanimidade como a maior testemunha ainda viva e saudável, da história brasileira no período que os militares tomaram o governo.

    Não só como testemunha ocular, mas pelo fato de sentir na carne a injustiça de não poder seguir na sua profissão, de informar o povo.

    A riqueza de detalhes que Hélio posta nos seus artigos, os leitores e comentaristas da TI deveriam arquivá-los, e tenho feito isso.
    Afinal, o jornalista registra os acontecimentos e fatos verdadeiros, indiscutíveis, absolutos, que enriquecem nossos conhecimentos sobre o Brasil em um momento de extrema dificuldade de opção política, que ocasionou muito sofrimento nas pessoas envolvidas à retomada do poder dos militares, e implantação de outro modo de governar esta nação aos moldes de Cuba!

    Bastava criticar qualquer general e a prisão era iminente, praticamente irremediável.
    Afinal das contas, havia a preocupação de impedir e, de qualquer maneira, que o pensamento de uma esquerda reacionária e tendo o apoio popular se concretizasse.
    Mas, o povo não se envolveu, optando por continuar a sua vida que não fora dificultada por questões políticas.

    A grande contradição, o paradoxal dessa luta entre compatriotas nas décadas de sessenta e setenta, cujo tema era proibir o avanço comunista no Brasil ou numa ditadura do proletariado, conforme depoimentos de muitos dos participantes dessa revolta e facilmente encontrados na Internet, é que décadas depois o arqui-inimigo brasileiro à época dos militares nos presidindo, voltaram com força, e se tornaram presidentes e membros importantes no governo e parlamento!

    Tal constatação, eu gostaria muito – peço, inclusive -, que Hélio Fernandes escrevesse o que pensa agora com os comunistas andando livremente pelo país, e aplicando a sua ideologia nas Universidades, principalmente as públicas, e seus partidos com plena liberdade de atuação!
    O que houve para que o comunismo antes tão combatido, aterrorizante, ameaça à segurança do país, à deformação do pensamento da juventude, hoje conviva tão intimamente com as forças repressoras do passado?
    Mudou o quê?
    Foi um erro crasso a queda de Jango?
    Havia o receio de uma República sindicalista?
    Mas, os sindicatos depois no período do PT no governo, se multiplicaram!

    Pior:
    Na década de sessenta, praticamente a palavra corrupção não se conhecia.
    No entanto, hoje é o câncer do Brasil, que o coloca como paciente terminal!

    Por acaso os militares estariam fazendo a sua catarse atualmente?
    Permanecerem passivos ante os roubos, exploração e manipulação do povo, é uma maneira de os militares purgarem a ojeriza a seres humanos e seus compatriotas, que iam de encontro à natureza humana, consequentemente poderia corrompê-lo à época?!
    As torturas podem ser os sintomas de alguns que se deixaram levar pelo sadismo, pela crueldade, logo, corrompidos pelo sofrimento alheio.
    E uma espécie de permissão para que os comunistas e o pessoal da esquerda compensem as perseguições, prisões, perda de empregos?

    Indiscutivelmente, o advento dos civis ao poder em 1985 ou a devolução do comando pelos militares, ensejou uma liberalidade com a coisa pública que se transformou em crimes praticados normalmente, e impunidade absoluta!
    E está se agravando esta concessão à corrupção, aos crimes, e à criação de castas como o Legislativo e Legislativo, enquanto o povo aumenta a pobreza e a miséria em números apavorantes!

    Aonde está o erro?
    Antes um rigor exagerado, com perdas de direitos civis e mortes;
    Atualmente total liberalidade e transformando o povo em escravo por meio ano para pagar a carga tributária aplicada.

    Aconteceu o quê?!
    Que fenômeno político surgiu, que mudou diametralmente o pensamento militar de ontem para hoje?
    Diga-se de passagem, com o cidadão cada vez mais sendo desprezado, deixado de lado, aumentando a crise social de forma que se aproxima de uma situação insustentável dentro de pouco tempo?

    Hélio Fernandes tem sobejas condições e conhecimentos para esclarecer essa mudança de rumo, essa reviravolta política e agravamento das necessidades populares.

    Aplaudo efusivamente esta postagem de enorme importância histórica.
    Aproveito para enviar o meu forte abraço ao extraordinário jornalista, e desejar-lhe um próspero Ano Novo junto aos seus amados, e que continue saudável e em nossa companhia por muito tempo.

  2. Concordo, Francisco Bendl.
    Mas, agora com o “pacote” ante crime e o juiz de instrução; vamos começar abrir a “cova” onde serão enterrados os restos do Brasil.
    Lastimo não poder $ ir para as Europa como muitos farão, fugindo do “tudo/nada”.

    • Pereira Filho,

      A imagem que me vem à mente é aquela onde os judeus estão ajoelhados à beira das covas rasas, esperando o tiro na nuca dos nazistas e caírem dentro das valas.

      O povo brasileiro está nesta situação, sem exageros de minha parte.
      Mudou o método de aniquilar o povo, hoje com muito mais crueldade e violência, mais sofrimento e dores.
      Se, nesta imagem que citei, a morte era instantânea, hoje o cidadão padece de fome, de um teto, da falta de trabalho, de doenças, de abandono, de desprezo pelas autoridades, de injustiças e de segregações.

      Definitivamente o nosso país foi loteado entre as elites, as castas e partidos políticos que vivem nababescamente, na razão direta do empobrecimento e miséria do povo, que aumentam a cada ano!

      Justamente pelos motivos que estão escancarados, de total e absoluto desprezo pelos necessitados, carentes, oprimidos, que as FFAA deveriam ter a iniciativa de impedir que tanto sofrimento ao povo esteja sendo-lhe impingido.

      No entanto, os militares preferem o sossego das casernas, seus pedidos de reajustes salariais atendidos, o conforto dos quartéis, a segurança de possuir armas de grosso calibre na cintura, e que o pobre e miserável vão resolver as suas vidas!

      Esquecem as FFAA, no entanto, que esta omissão, esta covardia, esta CUMPLICIDADE com a corrupção, roubos, exploração e manipulação, que são feitas contra o trabalhador, o aposentado, professores, policiais civis e militares, agentes de saúde … os militares de nossas três Armas declararam silenciosamente guerra à população!

      Preferem assistir passivamente o massacre que estamos sendo alvos, que levantarem suas bundas das poltronas e socorrer o desesperado e desesperançado povo brasileiro!

      Abraço.

      • Você é de uma estupidez e idiotice surpreendente!

        Se não temos uma democracia e educação, temos o quê??!!

        Agora, cova rasa ou coletiva …
        os judeus eram mortos da mesma forma!

        Por outro lado, se estou cometendo algum “crime”, a intenção é para melhorar o país eliminando os gastos absurdos com a ditadura do parlamento, imbecil!

        E quanto a você, covardaço, cagão, que tenta chamar à atenção das pessoas através do anonimato, e sem fazer porra nenhuma?!

        Vai lamber um boi!

  3. O ALTISSIMO SEJA LOUVADO SEMPRE ..

    Prezado amigo FB … Creio que vc já leu o livro o CAPITAL e por extensão o manifesto comunista ,
    dai minha conclusão quando vc e os demais escrevem sobre o socialismo/comunismo, é que vcs estão misturando as cousas e não entenderam nada do que vcs leram..Assim como vcs nada entenderam ou melhor dizendo tb estão misturando as cousas do que é o capitalismo e a alma humana . Na verdade os dois sistemas , parecem antagônicos , mas são provenientes da alma humana… E isso gera toda essa confusão sobre os dois sistemas.

    Quanto ao comunismo meu caro FB , esse jamais foi implantado em sua totalidade e essência , todos que tem uma base de leitura do tema sabe por convicção que o Sr. Karl , queria que o comunismo fosse iniciado na Alemanha ou Inglaterra..Fora destas duas Nações em sua visão o comunismo seria uma falácia (o que mais tarde se confirmou…), portanto meu caro FB …Isso que vc chama de comunismo ou socialismo (como queira) nunca foi e nunca mais será o que foi idealizado pelos dois precursores deste forma humana ( cosmovisão ) de se repartir e distribuir as riquezas naturais e criadas…

    Por tudo isso creio que não fica bem para uma pessoa como vc FB ficar insinuando em seus comentários que o sistema (cosmovisão) Comuna /social , é o que foi idealizado, pois não o é meu caro , isso que vcs estão vendo nos livros ou que vcs estão vendo em Cuba ou CHINA NUNCA FOI COMUNISMO OU SOCIALISMO…
    Em minha visão histórica de tudo que já estudei sobre este tema empolgante da alma ( e que gerou tanto sofrimento por ter sido empregado de forma errada e criminosa ), os que mais se aplicaram ao pé da letra o que é Comunismo /Socialismo… São As NAÇÕES NATIVAS DAS PLANICES DOS EUA.( Siux, Apaches, Comanches..etc..etc..), E isso muito antes de Karl Marx e seu Amigo Engels, formularem de forma filosófica este conceito tão antigo na poeira do tempo..Estes povos já viviam de forma comunal/social . O que se segue é apenas uma falácia mentirosa…só isso meu caro FB .

    salmo 103 a todos …
    YA SEJA LOUVADO SEMPRE ..

    • Querer a humanidade á sua imagem e semelhança como pretendeu Marx com o socialismo jamais seria possível. Nunca funcionou e nem vai, porque profana nossa alma e isso encontra resistência na humanidade. Ninguém quer seguir regras ou leis demais. Já bastam as que têm num país democrático.

      O Homem já nasceu pronto e a pretensão de querer mudar sua natureza é um equívoco daqueles que não a percebem.

      No capitalismo não existe a profanação da nossa natureza, pois nasceu naturalmente, quando os humanos aprenderam a armazenar e trocar entre eles o que lhe sobrava pelo que lhe faltava. O escambo.
      Com o tempo criou-se a moeda para codificar os preços das mercadorias.
      Enfim, no capitalismo tudo era produto do óbvio.
      Por essas e outras ele está aí e jamais será eliminado , pois isso seria decretar a vida na Terra.
      Aliás , nem no comunismo e no fascismo, que inspirou nosso modelo de estado, o capitalismo existe. No primeiro é estatal e no segundo, misto, de compadrio, entre empresários e governantes. Todos dois, por estarem atrelados ao poder, geram muito roubo e corrupção.
      Já no capitalismo puro, da economia de mercada, a economia funciona melhor e o país cresce com condição de ficar rico, embora, há também aproveitadores.

      Awei seja louvado, amém.

      • Correção: em vez de “Enfim, no capitalismo tudo era produto do óbvio.
        Por essas e outras ele está aí e jamais será eliminado , pois isso seria decretar a vida na Terra.”. é “Enfim, no capitalismo tudo é produto do óbvio.
        Por essas e outras ele está aí e jamais será eliminado , pois isso seria decretar o fim da vida no planeta ou a volta à idade da pedra.

    • Jornalista… Ai, aí, desse jeito o país da merda não sai.
      Foco, minha gente, precisamos reverenciar nossos cientistas, médicos, engenheiros como exemplos a serem seguidos. No meu tempo jornalismo era faculdade de escape para os menos preparados. Foco!

  4. O Hélio que conheci em 1953 já despontando como um grande jornalista e eu humilde militar servindo com o Almirante Benjamin Sodré no STM. Continua o mesmo. Pena que não tenha falado nos três encontros que Moro teve com Bolsonaro 2/3 meses antes da eleição, onde acertaram afastar o principal adversário para que Bolsonaro ganhasse a eleição. O prometido foi a nomeação de Moro para o STF. Foi publicado no Blog de Hélio e ninguém disse nada. Aconteceu como Hélio publicou. Pelo que eu saiba Hélio não é cigano e nem profeta.

  5. O Natal já passou, mas percebo que alguns fazem questão de expor que continuam com suas mentes limitadas, e não se esforçam para aumentar o espaço à compreensão!

    Certamente esta frase de Mário Jr será a última do ano em caráter de piada, de inacreditável uma pessoa pensar e postar a sua conclusão sobre a espécie humana, se desconhece a si mesmo!

    “O Homem já nasceu pronto e a pretensão de querer mudar sua natureza é um equívoco daqueles que não a percebem.”

    Não se consegue entender o significado de “nasceu pronto”.
    Pronto para quê?!

    Caso o Mario Jr, desconheça as etapas de desenvolvimento do homem, lembro que a espécie humana, como conhecemos, foi resultado de uma longa evolução física e biológica que já dura, aproximadamente, 4 milhões de anos.
    À medida que foi se distanciando de seus ancestrais macacóides, os hominídeos foram utilizando ferramentas, andando de forma ereta, aumentando a massa cerebral, desenvolvendo a linguagem e adquirindo consciência.

    Logo, sob hipótese alguma nascemos “prontos”.

    Para que o nosso comentarista que sempre diz que a mente … mente:
    O Australopiteco é considerado o ancestral mais antigo do ser humano. Viveu na África há aproximadamente 3 milhões de anos. O volume de seu crânio era de cerca de 500 cm³, um pouco maior que o dos atuais macacos. A sua forma de linguagem não era mais elaborada do que a de um chimpanzé. Tendo aparecido pelas primeiras vezes no sul de África, as suas principais características físicas englobam a baixa altura (não ultrapassava os 1,40 metros), bipedismo, fronte baixa e maxilares bastante salientes.

    Sucedeu-lhe o Homo Habilis, que inventou as primeiras ferramentas e viveu há aproximadamente 2 milhões de anos. O volume de seu crânio era de 800 cm³ – o dobro do crânio do chimpanzé.
    Levava uma vida nômade nas savanas do leste da África, alimentando-se de carne, obtida através da caça, além de frutos e outros vegetais. Há indícios de que tinha um tipo de linguagem rudimentar. A sua altura seria de aproximadamente 1,27 cm, com um peso de, aproximadamente 45 kg. As fêmeas podiam ser menores.

    O Homo Erectus viveu aproximadamente há um milhão de anos. Sabia utilizar alguns instrumentos feitos de pedra e era um hábil caçador. O volume de seu crânio era de 1.100 cm³, o que equivale ao dobro do crânio dos macacos atuais. O Homo Habilis e todos os Australopitecos foram encontrados somente na África, mas o Homo Erectus aparece localizado em áreas geográficas mais alargadas, como a Ásia, Europa e África. Existem provas que levam a concluir que manipulavam o fogo, apresentando de igual modo utensílios de pedra mais sofisticados.

    O Homo Sapiens viveu há aproximadamente 200 mil anos. Já era um artesão habilidoso e os seus utensílios eram melhores e mais eficientes do que todos os outros feitos anteriormente. O volume de seu crânio atingia 1.500 cm³, o mesmo volume do crânio do ser humano moderno.
    Através da indicação do indício fóssil, esse organismo revelou ser de baixa estatura e musculoso, com um cérebro praticamente do mesmo tamanho que o nosso, com região cerebral correspondente à fala bem desenvolvida.

    O Homo Sapiens Neanderthalensis– ou Homem de Neandertal – viveu aproximadamente há 100 mil anos . Nesta etapa, o ser humano já tinha preocupações espirituais e noção da morte.
    O volume de seu crânio atingia 1.700 cm³, levemente maior do que os humanos modernos. Os homens mediam em média 1,68 cm. Os ossos eram fortes e pesados, mostrando sinais de uma poderosa estrutura muscular. Foram formidáveis caçadores e há indícios de que já praticavam rituais funerários.

    Portanto, de modo que Mario Jr reformule a sua afirmação de que nascemos “prontos”, apesar de não ter explicado para quê, consultei duas enciclopédias que não as vendo por dinheiro algum:
    Barsa e a Delta Larrousse, pois eu precisava apresentar essas fases de desenvolvimento FÍSICO E MENTAL da espécie humana, e que levam aproximadamente 4 milhões de anos.

    Ou seja, o homem ainda não atingiu o seu desenvolvimento total.
    Afora ter mudado a sua aparência de maneira absoluta, a sua inteligência também tenha sido aperfeiçoada e desenvolvida através de suas experiências em sobreviver, a espécie humana ainda se encontra em processo de evolução.

    Logo, contesto que o homem nasceu pronto, em face de que ainda temos muito tempo pela frente para nos desenvolver, pelo menos até o fim dos tempos, caso chegarmos até lá!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *