Religiosos querem ampliar participao nas cidades e apoiam candidatos ligados Segurana Pblica

Sstenes diz que “evanglicos e militares tm pautas que convergem”

Gustavo Schmitt
O Globo

O ativismo poltico evanglico pretende dar um passo a mais na corrida eleitoral deste ano. Colados na imagem do presidente Jair Bolsonaro, lderes evanglicos querem ampliar sua participao nas cidades. E uma estratgia a combinao de candidaturas de religiosos com as de nomes ligados s foras de segurana pblica, sobretudo os que apoiam o presidente Jair Bolsonaro.

o que acontece em pelo menos sete capitais: Belm, Porto Velho, Manaus, Teresina, Fortaleza, Vitria e Natal. Em Manaus, o candidato dos evanglicos o deputado federal e ex-capito da PM Alberto Neto (Republicanos-AM), apadrinhado por Silas Cmara, presidente da bancada evanglica na Cmara federal. Ao O Globo, o candidato disse ser 100% Bolsonaro.

PAUTAS CONVERGENTES – “Essas candidaturas so naturais porque evanglicos e militares tm pautas que convergem, como a defesa dos valores da famlia e o conservadorismo. O mesmo acontece com o segmento agropecurio. O Bolsonaro fez essa leitura em meio ao descrdito da esquerda e se tornou o maior representante desse nicho”, diz o deputado Sstenes Cavalcante (DEM-RJ), frequentador da Assembleia de Deus Vitria em Cristo (ADVEC), liderada por Silas Malafaia.

Em Vitria, o candidato dos evanglicos o delegado Leandro Pazolini (Republicanos), cuja vice a capit Estfane. Em Fortaleza, esto com capito Wagner (PROS). Em Porto Velho, o lder da Assembleia de Deus Lindomar Garom (Republicanos), tendo como vice a cabo Milene Barreto (Republicanos); e em Belm, o deputado federal e pastor Vav Martins (Republicanos) e sua vice, sargento Gonalves. Em Natal, devem apoiar o deputado estadual e coronel da PM Andr Azevedo (PSC).

Aps tentativa de criar um partido prprio, o Aliana pelo Brasil, parte do esplio bolsonarista acabou atrada para o Republicanos, partido sob forte influncia da Igreja Universal do Reino de Deus. Os filhos do presidente Carlos e Flvio, alm de sua ex-mulher Rogria Bolsononaro, se filiaram legenda.

ESTRATGIA – “O Republicanos reproduz uma estratgia que deu certo. O Bolsonaro multiplicou seus votos entre 2010 e 2014: uniu a defesa de reivindicaes corporativistas de militares pauta dos costumes e se aliou aos expoentes da bancada evanglica”, diz o socilogo Ricardo Mariano, professor da USP.

Candidatos do partido nas maiores cidades do pas, Marcelo Crivella, no Rio, e Celso Russomanno, em So Paulo, j receberam sinais de apoio do presidente. Russomanno no evanglico, mas abraa as pautas do setor e da segurana pblica. Ainda assim, uma parte do segmento na capital, incluindo o presidente da Cmara, Eduardo Tuma (PSDB), apoia o prefeito tucano Bruno Covas, que disputa a reeleio.

Em 2018, a Igreja Universal criou o grupo Universal das Foras Policiais, com palestras e orientao psicolgica. “Religio e polcia se misturam em torno de uma agenda norteada por questes morais. O policial valorizado e desejado como ativo eleitoral”, analisa Renato Srgio de Lima, diretor-presidente do Frum de Segurana Pblica.

AMPLIAO DA BANCADA – O Republicanos deve lanar mais de trs mil candidatos ao Legislativo e ter cabeas de chapa em nove capitais. O objetivo triplicar sua bancada, hoje com cerca de 1.200 vereadores no pas. O partido passou de um para 34 deputados desde 2005. Tornou-se um partido com mais deputados que legendas tradicionais como PSDB, PDT e DEM. Outros partidos tm presena de evanglicos, sobretudo PSL e PSC, mas em menor nmero.

A presena nas Cmaras municipais tida como crucial para os evanglicos. l que esperam promover pautas como a da escola sem partido e sem ideologia de gnero. A Confederao dos Conselhos de Pastores do Brasil estima que eles podero eleger cerca de 60% de seus candidatos.

10 thoughts on “Religiosos querem ampliar participao nas cidades e apoiam candidatos ligados Segurana Pblica

    • Chega, j bastou Cristo que ensinou que o reino do cu do pobre e a terra dos ricos; que ensinou que o pobre deve amar os inimigos e bendizer os que o maldizem e exploram.
      Que assim seja, filho do pai que est em Braslia, e que faz o fogo queimar a amaznia e o pantanal. Amm.

  1. Mais uma prova de que golpes trazem muitas consequncias imprevistas e indesejadas. Mas agora tarde. E vamos levar algumas legislatura para que o eleitor perceba que est sendo induzido ao erro.

  2. Desde quando surgiram as neopentecostais, o recado dado pelos donos das seitas era o progresso material e individual.
    Deus no queria que o Seu fiel fosse pobre mas, para que recebesse as bnos divinas, ele teria de provar ser merecedor.

    Os testes eram os mais variados e absurdos.
    Alm do dzimo, as campanhas, e quem mais doasse dinheiro teria a sua recompensa garantida nos cus, pois acreditava na Palavra de Deus, nas promessas divinas.
    Quem no podia participar pecuniariamente no seria alvo de cuidados do Criador porque um homem sem f.

    No entanto, de 20 anos para c, e na medida do crescimento de seguidores das seitas, seus proprietrios pessoas inteligentes, com o dom da oratria, convictos no que divulgam perceberam que precisariam ter poder.
    As arrecadaes em evoluo mais o poder adicionado s fortunas obtidas, dariam o devido status poltico, social e religioso.

    Determinar que os fiis obedecessem os pastores, bispos, missionrios, apstolos, que votassem nos candidatos preferidos seria fcil.
    Afinal das contas, o poder teria homens de Deus na sua composio.

    Vereadores, deputados estaduais, deputados federais, senadores, prefeitos … os evanglicos iam avanando, e constituram uma bancada no congresso substantiva, importante, cujo apoio destinado ao presidente facilitaria a aprovao dos projetos que o Planalto quisesse.
    O processo estava to bom, to azeitado, to sincronizado, que a cobia mirou o … Supremo Tribunal Federal.
    Bolsonaro transformara-se em evanglico, a ponto que depois do atentado se sentiu ungido por Deus, que o poupara da morte porque deveria ser o nosso presidente.

    Se a Igreja Catlica Romana tem seus santos, as pentecostais aproveitaram Bolsonaro para divulgar que o Deus que cultuam opera milagres para quem o merece.
    O ex-capito e ex-deputado federal tinha a proteo divina, o corpo fechado no jargo popular ou conforme crenas de hereges, assim classificadas pelos homens de Deus.

    O pedido no tardou para o presidente.
    Ele aquiesceu.
    Prometeu que nomearia uma pessoa terrivelmente evanglico, para gudio das seitas.
    No concretizou os desejos das neopentecostais neste salto prodigioso para o poder mais seletivo e importante de uma nao, pois se trata de quem manda, quem determina, quem d a ltima palavra.
    O presidente entendeu que um evanglico no STF poderia se tornar mesmo terrvel, e lhe complicasse a administrao l adiante.
    Roeu a corda, e escolheu uma pessoa medocre, que at adulterou o seu currculo para se mostrar o que jamais foi e ser.

    Poltica poltica; inexiste fidelidade, amizade, palavra empenhada, palavra honrada.
    Mais vale um golpe bem dado que um projeto bem feito.

    Os evanglicos agora buzinam nos vereadores e prefeitos querendo segurana.
    Deus no suficiente para proteg-los, s agiu com Bolsonaro, que se rebelou contra seus aliados e se bandeou para os homens que praticam os pecados capitais, o pessoal do Centro.

    Com eles no tem rolo ou, melhor, tem, s que aquele da corrupo, desvios de verbas, dinheiro na cueca, entre as ndegas (?), e vale tudo em troca de uma secretaria, diretoria, estatal, ministrio … tudo. A ordem o escambo, o troca-troca velho e conhecido de todos ns.

    Concluso:
    Os evanglicos e Bolsonaro traram Deus.
    Os primeiros optaram pelas bnos presidencial, pois Deus no os atenderia na vaidade poltica;
    O segundo optou pela vida secular, pois j havia sido salvo por Deus no atentado, ento no precisaria mais dos prstimos divinos.
    Deus l, Bolsonaro c, e os evanglicos acol.

    Homens de Deus uniram-se com homens do diabo, e o resultado essa republiqueta, a ponto que contaminou a Alta Corte de tal maneira, que decidiu soltar um criminoso perigoso em detrimento da sociedade, da Justia, exatamente como aconteceu com Barrabs.

    S que desta vez no foi o povo quem decidiu pela liberdade do meliante mas, o juiz, que esqueceu de perguntar populao se repetiria o desejo de dois mil anos atrs, na semana passada.
    Afinal das contas, o troo t to esgualepado, destrudo, inexistindo tica e moral nos poderes constitudos, que a deciso de um ministro do STF inexorvel, irredutvel, absoluta.

    O preso solto se mandou do Brasil, a Corte ficou desconsertada, o clima pesou, e as castas e elites esto se divertindo como nunca, pois enquanto ficamos debatendo um acontecimento que jamais deveria ter acontecido, ricos e poderosos cada vez mais tomam conta do governo e do pas pois, no fundo, l bem no fundo, tipo onde o parlamentar leva o dinheiro, o que interessa!

    Ah, e quanto a Deus, temos de continuar fazendo doaes em espcie, pois no merecemos a Sua ateno ainda.

  3. Isso constitui uma outra forma de negar, publicamente, a f professada! Ora, se eu sirvo a um Deus onisciente, onipresente e onipotente. Pra que diabos eu vou recorrer a recursos mundanos e fugazes, tais como dinheiro e poder poltico, para forar minhas consecues terrenas? O que devo e posso conseguir, no depende unicamente dos desgnios de Deus?
    No eletromagnetismo, os opostos se atraem e os iguais se repelem. Na bandidagem, os iguais se aliam; enquanto no viram concorrentes entre si.

  4. Essa a grande contradio existente entre a poltica e religio, quando misturadas, andando lado a lado.

    Afinal, rezar, implorar, clamar a Deus por ajuda e, ao mesmo tempo, arrumar a vida com a forma mais corrupta existente, a poltica, lcito. imoral, pecaminoso.

    Por essas e outras, que classifico os donos das neopentecostais como exemplos de cinismo e hipocrisia, mau carter e de m f.

    Primeiro:
    Deus no tem necessidade nenhuma de dinheiro;
    Segundo:
    Por que deixar os proprietrios dessas seitas milionrios?
    Terceiro:
    Se o rico fosse importante para Cristo, Ele no teria expulso os vendilhes do Templo, muito nenos convidado pescadores como seus discpulos.

    Iria buscar coletores de impostos, juzes no Sindrio, as pessoas mais influentes na sociedade, independente de a Palestina ser comandada pelo Imprio Romano.

    No. Cristo se dirigia ao povo, ral, aos pobres, aos necessitados, pois sempre dizia que,
    “Mas ai de vs, ricos! Porque j tendes a vossa consolao. Ai de vs, os que estais fartos, porque tereis fome. Ai de vs, os que agora rides, porque vos lamentareis e chorareis.”

    Evidente, Cristo no estava condenando rico algum. Apenas salientou ao povo que o rico j teria ganho o seu galardo, a sua compensao.
    Pedir mais do que seria necessrio para uma vida confortvel, o abastado pecaria contra Deus e os necessitados!

    Malafaia, RR Soares, Valdemiro, Edir Macedo, esto milionrios.
    Pedir mais bnos e usar o nome de Deus para qualquer coisa, esses donos de igrejas blasfemam, debocham, escarnecem do pobre que acredita que Deus o punir com o inferno.

    Essas pessoas ainda no se deram conta que o Deus punitivo nunca existiu!
    O deus que corrige, que manda matar, igualmente s na imaginao.
    Deus no quer rezas, missas, oferendas, ainda mais em dinheiro, se o cara dono do Universo!

    Deus quer que coloquemos em prtica os poderes que nos deu;
    Deus quer que a espcie humana seja feliz atravs dela mesma;
    Deus quer que amemos o prximo como nos amou.

    Simples, mas as religies querem cooptar no somente o esprito, mas o corpo, te querem dependente, te querem frgil, querem que haja temor a Deus, menos glorific-lo tratando bem Seus filhos neste paraso que nos colocou!

    Esse o nosso pecado:
    na razo direta que nos desvalorizamos, fazemos o mesmo com Deus!!!
    Se ele nos Criou, e nos sentimos to fracos, necessitados, querendo bnos dirias, mas o abandonamos quando estamos tendo prazer, alegria, pulando carnaval, bebendo, fazendo sexo desbragado, desrespeitoso, engravidando meninas e depois no assumir a paternidade, estuprando, roubando, explorando, manipulando … s mesmo muito cafajeste, canalha, para se ajoelhar diante de outras pessoas e pedir ajuda divina.

    Acode o outro; considera o prximo; d de comer a quem tem fome e de beber a quem tem sede, pois as portas se abriro para todos igualmente!

  5. S ter um presidente palhao para os evanglicos j no basta, eles querem ter agora os militares do lado deles. Dias atrs ouvi uma coisa muito engraada dita pelo Apstolo Arnaldo da IEPG, dizia ele que tinha medo dos talibs gospel como este Malacraia, ou ser Malacheia, no sei. Mas esta ideia do apstolo me ficou na cabea, tenho horror de qualquer tipo de intolerncia que, quando misturada com religio e poltica nos deu este boal como presidente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.